sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

YESHUA, O SENHOR DO SHABAT



YESHUA, O SENHOR DO SHABAT

Marcos 2: 23 a 2: 28 /  Lucas 6: 1 a 11 / Mateus 12: 1 a 21
Isaías 42: 1 a 9; Isaías 56: 1 a 8 e Oséias 6: 1 a 7
Gênesis 2: 1 a 3

Marcos 2: 28 -  e 14 - "assim, pois, O Filho do homem, também é O Senhor do Shabat." 


A naturalidade com que os discípulos de Yeshua, todos eles judeus, pegaram as espigas para comerem neste Shabat, em que de longe, ou de perto, (não sabemos), eles estavam sendo observados pelos fariseus, nos faz pensar que eles não se importaram com a possibilidade de alguém os estar observando, por fazerem algo aparentemente normal. Se estou com fome e há alimento aqui, eu como! É curioso mesmo pensar, que qualquer um deles, se estivesse passando em tais lugares e com fome, simplesmente pegaria as espigas e comeria. 
Fizeram algo natural, sem se dar conta que estavam sendo observados e julgados pelos fariseus. Se a impressão do erro estivesse neles, eles talvez não pegassem as espigas e comessem, por conta das críticas que poderiam receber dos que os observavam. 

Quando duas leis da Torah se confrontam o que fazer? Por exemplo: Quando o dia do Brit Milah (circuncisão) de um menino cai num  Shabat? 

Quando duas leis se sobrepõe, a mais importante é a que deve ser observada. Logo a Brit Milah se sobrepõe à todas! 

Yeshua passa a mostrar exatamente isso aos fariseus que lhes confrontavam: Ele lembra passagens da história de Israel em que coisas assim se deram, por exemplo: 

Quando David, comeu os "Pães da Preposição", coisa que só aos sacerdotes era permitido. Yeshua podia ter citado várias de David: como quando tomou a estola sacerdotal e veio dançando em frente à Arca, ou quando deu pão e carne às pessoas e as abençoou em Nome do Eterno, despedindo-as depois daquela grande festa, coisa que também era função dos sacerdotes.

Sem falar que O Rei David faz uma tenda e traz a Arca da Aliança, para perto de si em Jerusalém, não obstante tantos mandamentos sobre o Tabernáculo e seus móveis e sobre os ritos que deveriam ser respeitados.

Por outro lado, se pensarmos em outros personagens que a exemplo de David fizeram coisas, confrontando mandamentos e se deram mal, precisamos terminar com uma análise de juízo, sobre quem pode e quem não pode:

Saul ofereceu sacrifícios a Deus, no lugar de Samuel e foi rejeitado; Uzias, quis oferecer incenso diante de Deus e de repente surgiu lepra, bem no meio de sua testa... Porque estes reis tomaram atitudes sacerdotais como David, mas, tais atitudes foram pecado para Deus. Pecaram e tiveram graves consequência e David fez isso e muito mais, e aparentemente nada lhe acontecia?

Este assunto bastante distante dos não judeus, torna-se uma briga entre irmãos, que os de fora precisam assistir quietos, pois qualquer palavra pode atiçar a fúria de ambos. Não é um assunto para não judeus (como a maioria de nós) tecer grandes comentários ou emitir opiniões. Yeshua declara que os Sacerdotes, profanam O SHABAT, mas, ficam sem culpa, por exercerem funções no Templo. Entenda a declaração: Realizar obras no Shabat não é permitido! Realizar estas obras servindo no Templo são possíveis pelo tipo de necessidade... Isso é permitido. Uma coisa se sobrepõe à outra.

David não queria pecar contra Deus, ou se beneficiar de algo que só pertencia aos Sacerdotes. Ele estava com fome e pediu os pães e os comeu (certamente com gratidão a Deus). Agiu como filho que vai até a geladeira, pega algo e come.

YESHUA é maior do que O Templo. O MISHKAN, e o BEIT HAMIKDASH (O Tabernáculo e o Templo), eram representações do que O MASHIACH é! Eram sombras do Perfeito que haveria de vir.

Num curto espaço de tempo por duas vezes Yeshua repete as palavras do Profeta Hoshea (Oséias): "Misericórdia quero e não sacrifícios", como quando Ele dizia: "EMET VEEMET" (Em verdade em verdade). Repetindo assim uma frase, um conceito, nos parece que Yeshua estava tomando um princípio da Palavra estabelecida através de YOSSEF (José), quando este revela ao Faraó que os dois sonhos que tivera representavam a mesma coisa. Princípio que estabelece que uma verdade repetida por duas vezes anuncia que O Eterno realmente vai cumpri-la e tem pressa em realiza-la. 

Outro aspecto das palavras que Yeshua toma de Oséias, é que este texto profético é direcionado para os judeus (representados pela Casa de Judá) e para a Igreja (pessoas das nações crentes em Yeshua,  (representadas por Efraim). É como se não só os judeus fossem tropeçar inúmeras vezes neste problema. A supervalorização do que deve ser feito, no lugar do Amor a Deus e ao próximo que nos leva a tomar atitudes ou deixar de toma-las, simplesmente por Amor, seria (e é) um problema com o qual os milhões de crentes em Yeshua em todas as nações da Terra, se deparariam por toda a história.

Curioso é que não é citado que Yeshua tenha tomado as espigas para comer, mas, que o seus discípulos estivessem fazendo isso, coisa que passou a ser uma aberração para os que acompanhavam com olhos críticos.

Quando Satanás incitou a Yeshua sobre fazer algo (que Ele certamente podia), para saciar sua fome, O Rei do Reino lhe respondeu: "Não só de Pão viverá o homem, mas, de toda a Palavra que procede da boca de Deus" (resposta esta sacada da Torah). Porque Yeshua não confrontou seus discípulos a fazer o mesmo, não profanando O SHABAT, para que suprimissem aquela fome, para fazer a Vontade do Pai, como Ele mesmo fez no deserto, depois de 40 dias e 40 noites sem comer... 

Quem deve ter sentido mais fome, Yeshua naquele período, ou os discípulos talvez naquela manhã e tarde?

Yeshua encerra aquela discussão mostrando que O SHABAT é para o homem e não o homem para o Shabat, como se isso fosse uma prisão, e não um deleite, e não uma bênção...

Sempre que pessoas que nos conhecem e sabem dos nossos relacionamentos com judeus; que celebramos Festas e tudo mais, ficam muito interessadas sobre o que nós em nossa família fazemos num SHABAT. 

Muitas pessoas já estiveram conosco em noites assim, e a sensação que temos (eu e minha esposa em especial), é que muitos saem decepcionados, pois esperavam algo "espiritual", um culto com músicas, danças, uma pregação, um tempo de oração, etc, etc, etc... Como aqueles jantares formais com infinitos talheres, 5 pratos, etc, etc, etc... Nós comemos, conversamos, oramos sim (uns pelos outros), abençoamos nossos filhos... é isso! Tudo isso e só isso...

Ah!!! Nos conte mais sobre o que os judeus fazem? Ah e o que  nós deveríamos fazer? Ou, o que NÃO PODEMOS fazer? Ou o que precisamos fazer, comprar, dispor, ter, apresentar?

Penso que sempre que tentamos nos relacionar com DEUS, e começamos sobre o que devemos fazer, ou não devemos fazer, estamos iniciando de forma errada o que poderia ser um relacionamento maravilhoso de PAI e filhos...

O Eterno ordenou que O MISHKAN fosse construído no deserto, para que Ele pudesse habitar no meio do seu povo. Para que Deus pudesse se tornar vizinho de seus amados... Imaginem se Deus não esperava  mais cedo ou mais tarde que alguém viesse até a Sua Casa lhe pedindo uma xicrinha de açúcar, porque a de "tal família acabou"... Foi o que David fez... É o que Deus sempre quis!!!!

Cada prego, cada coluna, cada tecido, móvel, porta, cor, material, apontavam para O MASHIACH, é como se os sacerdotes que caminhavam e trabalhavam dentro do Tabernáculo e com as coisas que o compunham eles estivessem a cada dia de trabalho, entrando no MASHIACH, como se ele fosse um prédio, e os sacerdotes fossem passeando por Ele, vendo seus detalhes e suas principais características... É como se O MISHKAN representasse YESHUA no ESPAÇO FÍSICO. As pessoas entravam, tocavam, realizavam coisas Nele...

O SHABAT é a REPRESENTAÇÃO DE YESHUA HAMASHIACH no TEMPO... 

Quando a cada sexta-feira, a dia começa a perder o seu brilho, e o sol dá sinais que vai se esconder, A NATUREZA toda está numa Sinfonia, anunciando, representando, cantando, pregando, mostrando que O SHABAT PERTENCE AO ETERNO... "que durante seis dias o homem trabalhará, mas, no sétimo dia o homem descansará"; "que por seis anos a Terra será cultivada, mas, no sétimo ano a Terra descansará", pois O SÉTIMO DIA O ETERNO tomou para Si e o SANTIFICOU! O SHABAT É DO ETERNO!

Entrar no Shabat deveria ser para todos nós uma experiência do tipo que os sacerdotes tinham ao entrar pelo Santuário que O Eterno ordenou que fosse construído no deserto, para que Ele habitasse no meio do Seu povo. Talvez infelizmente desapercebidos que no Tempo e no Espaço, os seus servos tinham sombras do que A Presença de Deus reserva para todos os que são seus filhos, os sacerdotes na antiguidade e nós a cada semana, nos preocupemos mais com o que se deve, se pode ou não se pode fazer no Shabat, quando CONTEMPLAR A PRESENÇA DE DEUS, desfrutar de Sua Eternidade, do Reino do Filho do Seu Amor, nos deveria ser a coisa mais preciosa em nossas vidas, a ponto de que a cada momento em que nos despedíssemos do Shabat, e voltássemos para nossas atividades naturais, levássemos em nosso coração esta Presença para que pudéssemos manifestar no nosso dia a dia, nos lugares por onde fôssemos a BELEZA DA SANTIDADE DO NOSSO DEUS, que nos foi revelada naquele Lugar e Tempo de Encontro...

É LÍCITO FAZER O BEM NO SHABAT?

A Torah nos conta que Satanás enganou a Eva, dizendo que se ela comesse da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal, seria como Deus, conhecedora do Bem e do Mal. Que mentira!

Eva, bem como Adão conheciam O BEM, O BOM, foram criados À Sua Imagem e conforme a Sua Semelhança. Eles já eram como O Criador que os fez com suas próprias Mãos com Amor, e em quem soprou O Fôlego de Vida.

Parece que a pergunta feita pelos fariseus a Yeshua, "se era permitido curar alguém num Shabat", está no mesmo patamar de engano com o qual a Serpente enganou o homem. Claro que é! Yeshua era O Bem, O Espírito Santo do Deus Eterno estava sobre Ele, e O Nosso Rei veio para entre outras coisas "curar os enfermos", libertando os seres humanos de cadeias de doenças, prisões demoníacas, vergonha, medo, traumas e Ele cheio de compaixão, viu um homem, um judeu religioso... Se é lícito curar alguém num Shabat? 

Yeshua chama o homem para o meio da Sinagoga, talvez para que todos o pudessem ver. E deu uma ordem para que aquela Mão voltasse ao normal, e simplesmente ele esticou sua mão que fora curada. Os fariseus juntamente com os herodianos que estavam presentes nesta manifetstação gloriosa de Yeshua, pensaram e projetaram matá-lo.

Saindo da Sinagoga, Yeshua se foi e as multidões o acompanhavam. Eram como ovelhas que não tem pastor. Que coisa Gloriosa, O Bom Pastor, ser seguido, por estas pessoas que achavam Nele, as curas, milagres prodígios, sinais... Ele os curou a todos. Advertia-os de que não contassem quem Ele era e nem o que lhes tinha feito...

YESHUA NÃO CURAVA SÓ NO SÁBADO.
YESHUA NÃO DEIXAVA DE FAZER O BEM NO SÁBADO.
YESHUA É O SHABAT! ELE É O SENHOR DO SHABAT!
O SHABAT, É UMA PESSOA, O NOSSO GLORIOSO MASHIACH, em quem temos abrigo! nós O ACHAMOS!!!!

Os religiosos que tendo a honra e oportunidade de conhecerem O REI DO REINO, O SENHOR DO SHABAT, privaram-se de contemplá-lo, de ouví-lo, de aprender Nele e Dele. 

O Autor da carta aos Hebreus fala daqueles que tendo entrado para possuir a Terra, (POR CAUSA DA INCREDULIDADE), não entraram no DESCANSO (Shabat). A quem foi lhes falado de outro Dia, mas, mesmo assim este DIA chegando, não o discerniram, não o contemplaram, não o experimentaram, não o usufruiram.

Yeshua curava todos os dias da Semana, porque Ele é O Rei do Reino, aonde está O Rei, o Reino está manifesto. Todos os que estão Nele, são habitantes do Reino e tornam-se então EMBAIXADORES do Seu Reino de Amor. Portanto, aonde estão os Embaixadores, ali está manifesto O Reino, e aonde está O Reino é porque a Dimensão, o Tempo e o Lugar transformaram-se no SHABAT (O DESCANSO), que encontraram os que Nele estão.

Um dia Yeshua falou com Nicodemos, "Quem não nascer de novo, não pode ver O Reino de Deus" e ainda "Quem não nascer da Água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus". VER e ENTRAR, duas coisas que aqueles religiosos que seguiam a Yeshua não conheciam. Falavam com O SENHOR DO SHABAT, sobre o Shabat, querendo ensinar para O Criador sobre as suas obras.

O ETERNO SANTIFICOU O SÉTIMO DIA PARA SI.

Deus separou, tomou para Si, Consagrou O Sétimo Dia, como um Sinal do SHABAT. 

Na nossa contagem semanal, nós aqui do Ocidente, muitos dos que não se importam com as coisas de Deus contam: Segunda, Terça, Quarta, Quinta, Sexta, Sábado e Domingo;

Os Cristãos em sua maioria contam: Domingo, Segunda, Terça, Quarta, Quinta, Sexta e Sábado.

Os Judeus contam: 1* Dia; 2* Dia*; 3* Dia; 4* Dia; 5* Dia; 6* Dia e Shabat.

DEUS SANTIFICOU O SÉTIMO DIA PARA SI... Como fica esta conta assim?

Domingo; Segunda; Terça; Quarta; Quinta; Sexta e 
Domingo; Segunda; Terça; Quarta; Quinta; Sexta e 
Domingo; Segunda; Terça; Quarta; Quinta; Sexta...

O SHABAT, foi Separado pelo ETERNO, é como se O SHABAT, fosse O KAIRÓS (A TEMPO DE DEUS), no meio do nosso KRONOS (O NOSSO TEMPO CRONOLÓGICO). A cada semana, nova oportunidade para Contemplarmos O SHABAT, experimentarmos A DIMENSÃO DO REINO... Se não NASCERMOS DE NOVO... Não vamos ver! 

Quer dizer que se alguém não celebra O Shabat não vai ser salvo? Não é do Reino? Estou falando de uma pessoa, Jesus, Yeshua... você pode conhece-lo e ser seu amigo, ou lhe enviar uma nota de agradecimento por Ele ter morrido por você na Cruz do Calvário. Não há impedimentos para que você pessoalmente entre em Sua Presença e o Adore e se relacione com Ele, mas, se você quer mandar só um bilhete e talvez flores ou bombons, faça isso! 


Novamente pense nos Sacerdotes entrando pelo Lugar Santo, para acender A MENORAH... O Candelabro de sete braços, uma peça Única, com um só corpo e base, de onde saem todos os candeeiros... Não foi isso que João, o discípulo amado, viu? Yeshua entre os sete candeeiros? Quer dizer que a Menorah, seu Corpo sua Base, de onde saem 7 candeeiros, que representavam as Sete Igrejas, cada uma com características próprias, cada uma com nomes específicos, com coisas por melhorar, para corrigir, com promessas específicas, mas, todas ligadas numa única Base e Corpo, era uma figura de YESHUA? Sim! E quem entrava lá apenas para colocar mais azeite e para acender por mais uma noite, não podia imaginar diante de Quem estava, pois estava preso ao Rito e por isso não podia experimentar a grandiosidade de Deus, diante de Quem estava, em Quem estava...

Talvez Uzias e Saul, queriam a honra ou os benefícios de agirem como Sacerdotes, enquanto O rei David era um rei e sacerdote, do REINO GLORIOSO DO MASHIACH, a quem David chamou de Meu Senhor! O Bom Pastor a quem se referiu, O Seu Pastor; "A Corça das Manhãs" (AYELET HASHACHAR), para quem David compôs o Salmo Profético dando Voz ao Clamor da Eternidade: "ELI ELI LAMA AZAVTANI?" (Deus meu, Deus meu, porque me desamparaste?) - David sonhou em edificar uma Casa para O Eterno, ele viu, David viu e do que Ele viu intentou fazer algo neste Mundo para O Rei do Reino... O Eterno lhe respondeu: "Eu edificarei a tua casa e  o Teu Descendente, edificará Casa para Mim!" - ALELUIA!!!!

Não Yeshua não curava só no Shabat e Ele curava sim no Shabat,  e isso porque ELE É O NOIVO! ELE É O SENHOR DO SHABAT! ELE É REI DO REINO... Quem está Nele, leva O SHABAT, na verdade, não sai Dele, está Nele, e O REI DO SHABAT é quem Vive nele...

"Um dia para O Nosso Deus, é como mil anos e mil anos como um dia"... Estamos em nossa geração no entardecer do 6* dia... O SHABAT É DO ETERNO! O REI DO SHABAT virá reinar.

A Sua Noiva está se preparando para este encontro. Está se adornando; purificando-se; enchendo sua botija de azeite e mantendo sua Lâmpada acesa, para que naquele dia, porque esteve Nele, porque viveu para Ele, porque as Palavras Dele e a Sua Aliança permaneceram nela, porque O Amou mais que a sua própria vida... O Rei do Reino, O Senhor do Shabat, virá para buscá-la... E eles estarão para sempre ataviados, onde estiver O Rei, ali estará sua Amada para sempre...

Yeshua insistia para que ninguém contasse quem Ele era... Ele não discutirá e nem gritará; não defenderá sua posição num debate; jamais acabará de quebrar aquela cana que está rachada e nem apagará aquele pavilzinho que apenas está esfumaçando... O REI DO REINO, manso e humilde de coração, fará nesta semana e na próxima. Que o 1* dia comece e que o 6* dia termine. Ele trará para todos nós mais um Shabat e nos convidará para entrar Nele e para Vivermos Nele...

"Não endureça o teu coração quando ouvir a Voz do Senhor teu Deus" - Experimente chamar Deus de Pai. Experimente O Descanso do Teu Senhor; Experimente a Bondade de Deus; experimente e jamais você vai desejar sair desta Dimensão, do Reino do Filho do Amor de Deus e então leve O Reino... por todos os dias da Tua Vida; em todos os lugares por onde você for...

O SHABAT não pertence à semana que está terminando;
O SHABAT não pertence à semana que está começando;
O SHABAT pertence ao ETERNO!

SHABAT SHALOM!!!

(entendeu?)



KI MITZION TETZEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião virá a Lei e a
Palavra do Eterno de Jerusalém!)


LEIA TAMBÉM O COMENTÁRIO DA PARASHAT HASHAVUA (A Porção da semana): VAYIGÁSH (Click aqui)

Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

Um comentário:

  1. Lendo e aprendendo sempre. Grato por mais esse ensinamento pai.

    ResponderExcluir