sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

VAIESHEV - E HABITOU



VAIESHEV - E HABITOU

Gênesis 37: 1 a 40: 23
Amós 2: 6 a 3:8
Atos 7: 9 - 16

"E habitou Jacó na terra em que seu pai foi forasteiro, na terra de Canaã." (Gen. 37:1) 



VAIESHEV - E "SE SENTOU", E "SE ESTABELECEU", tem o sentido de que enfim, O Patriarca que nasceu nesta Terra, e que durante tanto tempo viveu com seus parentes constituindo lá família, agora volta para a Terra de seu pai Isaque, para ali permanecer, para o ocaso de sua vida, para um tempo e um lugar de paz e tranquilidade que aparentemente agora ele teria...

Que triste ilusão de Jacó, achar que ali seria um lugar de Paz para ele, Jacó é um homem que transiciona, que foi de um extremo ao outro, começou como IACOV e terminou como ISRAEL; Começou como segundo, e foi transformado no Primeiro; começou como um jovem manso que morava em tendas, mas, tornou-se um lutador; começou fazendo tudo errado, mas, depois do Encontro com Deus tornou-se uma grande referência de maturidade... 

Seus dias não se encerrariam nesta Terra, na qual ele se ESTABELECEU, em que se ASSENTOU, pelo contrário seus dias teriam fim bem longe dali, no Egito, e apenas depois de morto, definitivamente Israel, teria o seu descanso nesta Terra, na Caverna de MACPELAH, junto de seus pais e avós...

BERESHIT (O Primeiro dos Livros da TORAH), fala da vida dos 4 Patriarcas Abraão, Isaque e Jacó, e de José, um dentre os doze irmãos que geraria a Nação de Israel.

Há um paralelo inquestionável sobre a vida de José e a Vida de Jesus, o maior deles todos é que José entendeu que tudo o que sofreu foi por um propósito de Deus, para salvar seus irmãos e sua família. 

Infelizmente muitas pessoas não conseguem perceber que há um propósito muito mais elevado e que muitas vezes nos leva a passar por profundas crises. Crises que vão querer dizer que Deus se esqueceu de nós ou não nos ama.

Mas, todos os dias, O Espírito Santo nos lembrará que "TODAS AS COISAS cooperam para o bem daqueles que amam a Deus e são chamados segundo o seu propósito."

Não foi fácil para Jacó, Não foi nada fácil para Jesus, não é fácil para gente também...

Da mesma forma, YOSSEF (Deus ainda te acrescentará), filho de YACOV, filho primogênito do Patriarca com a mulher que amava, assim como seu pai, talvez tenha achado que ali seria um lugar para viver por toda a vida, para constituir família, para ver seus filhos crescerem, mas, a vida de YACOV e de YOSSEF, são marcadas pela tragédias, pelas dores, pelas perdas, como se Deus os houvesse abandonado... 

Muito pelo contrário! São amados, são preciosos, mas, através de suas vidas sinalizam as lutas que enfrentamos e a grande realidade de que não importa como começamos ou pelo que passamos, mas, como vamos terminar a nossa carreira...

Yossef (José), não nasce e tão pouco morre na Terra prometida. Ele chegou com seu pai ainda criança, mas, jovenzinho foi vendido por seus irmãos, para nunca voltar a viver na Terra que O Eterno prometeu dar a Abraão e aos seus descendentes. 

Yossef (Deus ainda te acrescentará) iniciou sua vida, pastoreando as ovelhas de seu pai. 

É muito curioso ver que alguns dos principais personagens da Bíblia, antes de alcançarem os destinos que Deus esperava deles, tiveram esta mesma função de José: Ser Pastores de Ovelhas. 

Moisés; Jacó, Davi... Antes de se tornarem: "O Libertador de Israel", o Patriarca: "ISRAEL" e "O Rei de Israel", foram todos pastores de ovelhas, como que, em se cuidar de animais tão frágeis, aprendessem a depender do rebanho, e dar a vida por qualquer uma das ovelhas se fosse preciso. 

Seria como se esta troca fosse uma condição pra gerar o entendimento necessário para um futuro grande líder sobre como conduzir O Povo de Deus... Mas, isso é apenas uma curiosidade...

José era tratado diferenciadamente por seu pai. Ele perdeu sua mãe assim que chegaram na Terra Prometida. O filho preferido ganhou uma túnica de mangas compridas e colorida, vestia-se diferente de seus irmãos, como alguém que não nascera para os trabalhos braçais, mas, fora criado para ser realmente a um príncipe entre os seus.

Talvez o propósito de seu pai é que José poderia ser o futuro líder de todo o clã de Yacov, mas, justamente por todas estas coisas, pelo cuidado excessivo de seu pai com este filho tão amado, os seus irmãos passaram a odia-lo. O ciúmes, verdadeiramente um espírito que se apossa das pessoas, passou a agir no seio desta família e infelizmente o próprio José, ainda muito novo, não tinha a prudência necessária para lidar com isso...

Era hábito do Justo José, contar a seu pai as coisas erradas que seus irmãos praticavam; e estas coisas foram inflamando o coração de seus irmãos, e a gota d´água foram os sonhos que José passou a receber do Eterno, mostrando: O Propósito de Deus para sua vida!

Seus irmãos, pais, enfim todos se prostrando diante Dele...
A Excelência e a Abundância lhe sobejando, quando para os demais lhe restava o prostrar-se e depender dele... Enfim, era a Palavra de Deus, mas, José ainda aprenderia que determinadas coisas precisam de sabedoria para ser compartilhadas, para que a alegria sonhada não se transforme em muito choro, muita dor...

José, conheceu o caminho da dor, do sofrimento, para aprender obediência, para que se cumprissem todos os sonhos e projetos que Deus desenhou para a sua vida... A TOTAL DEPENDÊNCIA DE DEUS, inquestionavelmente nos faz pensar em YESHUA... Aliás, assim como há inúmeras figuras bíblicas que apntam para Jesus, José é uma das figuras, cuja vida, de forma mais impressionante revelam e apontam como uma grande parábola, uma vida profética que apontava para a Vida e Obra do MASHIACH, assim como foram Isaque, Eliseu e outros....

Enviado a seus irmãos, O UNIGÊNITO DO PAI, Amado pelo Pai, é figurado por José que é enviado por ISRAEL a seus irmãos, que conspiram matá-lo, dilacerando o coração de Jacó, com a notícia de sua morte...

Assim como José, Jesus foi vendido por seus irmãos;
Assim como José foi levado para o Egito, Jesus lá esteve;
Assim como foi servo, Jesus, O Servo das nações, se humilhou para salvar o Mundo;
Assim como José sofreu tentação, e longe de seu pai (e aparentemente esquecido por Deus), poderia facilmente ter cedido ao pecado, mas, permaneceu santo, assim como Jesus tentado em todas as coisas, jamais pecou em qualquer situação de sua Vida;
Assim como José foi injustamente levado à cadeia, também Jesus foi preso;

Assim como José casa com uma mulher egípcia, e gera um povo misturado; A Noiva do Mashiach é uma mistura de Judeus e não judeus.

Assim como José não foi reconhecido por seus irmãos; Jesus não foi reconhecido como Mashiach pelo seu povo;
Assim como José padeceu tudo, mas, perdoou seus irmãos, Jesus disse na cruz: "Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo".

Assim como José se deu a conhecer de seus irmãos no momento certo, Jesus se fará conhecido dos seus, pois TODO ISRAEL SERÁ SALVO, o remanescente fiel será preservado;

Assim como seus irmãos se prostraram diante de José; os judeus chorarão como quem chora pelo primogênito, quando Deus lhes der o espírito de graça e de súplicas e então eles verão a quem transpassaram;

Assim como José no dia da grande angústia e fome em todo mundo levou sua família para a Terra de Gozém, nos dias mais difíceis que esta terra verá, O Povo de Deus terá livramento e proteção;

Assim como José foi exaltado entre todos os seus irmãos e entre todo o mundo, não obstante todos os sofrimentos que passou, vendido por seus irmãos, levado como um escravo para o Egito; sendo tratado como um empregado por Potifar; seduzido por sua esposa, ele não caiu; acusado injustamente não reagiu; preso, permaneceu; tornou-se o líder da prisão; continuou sonhando e apontando o que sucederia, nunca deixou de crer e de permanecer firme a seus valores e a Deus.

José foi esquecido na cadeia pelo Copeiro, nunca deixou de crer no que o seu nome profetizava sobre o seu futuro: "Deus ainda lhe acrescentará!"

A Vida e a história de José, nos impulsiona a não deixar de sonhar, de discernir os propósitos de Deus e mesmo no mais profundo calabouço que nos encontrarmos, temos de lembrar que ainda não acabou, ainda Deus nos acrescentará!

É muito curioso, que a caravana que comprou José de seus irmãos e o levou ao Egito para ali o vender, era uma caravana de Ismaelitas, que vinham de Gileade (lugar que no futuro, ficou famoso, pelo bálsamo que ali se fazia.... Aquela caravana trazia os elementos que eram usados para fazer Azeite de Unção segundo a descrição Bíblica nos dias de Moisés... A única coisa que não havia naquela caravana era O Azeite de Oliva, e não adianta ter todos os elementos, se não tiver azeite...

Para se adquirir azeite se precisa esmagar a azeitona, fruto da Oliveira... E a Vida de José, tudo o que ele passou, nos serve de figura de uma prensa, este processo de Deus, para sacar dele e de nós o mais precioso e puro Azeite de Unção... 

Todas as outras coisas, Deus providencia, Ele põe no nosso caminho. Quando as situações querem dizer para nós: ACABOU, elas não percebem que trazem consigo as características que ficarão impressas em nossas vidas para sempre como sinais de superação e de conquista.... Assim foi José...

Assim foi Jesus; Assim tem que ser conosco... Deixa Deus sacar de você AZEITE. Com este AZEITE Ele te ungirá! No meio destas lutas, Ele nos ensina, nos capacita, nos prova... Quando José foi esquecido pelo Copeiro, Deus não se esqueceu dele...

Algumas pessoas sofrem, mudam de igreja, achando que os líderes, que os superiores se esqueceram deles, não lhes dão a devida importância e a devida honra.... 

Faça diferente! Confie em Deus, permita que O Senhor cure o teu coração e te fortaleça em tuas lutas, porque DEUS AINDA TE ACRESCENTARÁ!

Talvez como Jacó, que se estabeleceu e deve ter pensado que a partir daquele momento as coisas seriam mais tranquilas, você ainda vai enfrentar problemas e talvez dirá: - Eu não imaginava nesta fase de minha vida passar por isso...

Calma! O Deus Criador dos Céus e da Terra, não te esqueceu, não te desamparou...

O Plano Dele está sendo cumprido! Confie!



DEUS AINDA TE ACRESCENTARÁ!!!!

Leia também: Os chifres de José


KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Alguém que precisa de Deus, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

VAISHLACH - E ENVIOU



VAISHLACH - E ENVIOU

Gênesis 32: 3 a 36: 43
Obadias 1:1 a 21
Mateus: 16: 13 a 28 e João. 21: 1 a 19

E enviou Jacó mensageiros diante de si a Esaú, seu irmão, à terra de Seir, o território de Edom, 
(Gen 32:3)

Jacó foi em toda a sua vida um sofredor. O Patriarca, por quem seriam chamados todos os descendentes de Abraão, lutou desde o momento de seu nascimento quando agarrava o calcanhar de seu irmão, até o momento de sua morte, longe da Terra Prometida, vivendo no Egito.
No início de sua vida, fez com a força de seus braços, com sua sagacidade as conquistas que entendia lhe eram devidas e sofreu muito por isso.

Comprou a Primogenitura de seu irmão, mesmo tendo Deus declarado que seu irmão o serviria;
Enganou a seu pai, para ser abençoado; nós nunca saberemos o que aconteceria se Jacó tivesse confiado em Deus;
Jacó nunca mais viu sua mãe, que tanto lhe amava;
Jacó vai trabalhar para seu sogro e é terrivelmente enganado por ele diversas vezes;
Jacó tem de fugir com toda sua família e quando foi achado por seu sogro ainda é humilhado;
Enfim, Jacó, tem de enfrentar agora o momento mais terrível de sua vida... Vai ter de enfrentar a fúria do seu irmão que jurou matá-lo, pelo engano que sofrera.

Jacó, usando a mesma forma de agir de sempre, depois de enviar mensageiros a seu irmão, ora a Deus pedindo livramento e ao mesmo tempo envia presentes a Esaú seu irmão, na expectativa de lhe abrandar a fúria. Esaú vai ao seu encontro com um exército. Imaginem o temor de Jacó.

Jacó com medo da vingança e fúria de seu irmão, decide separar em dois grupos suas mulheres e filhos, para que se Esaú desse contra um o outro grupo pudesse fugir e sobreviver.... A Luta pela sobrevivência, transformou-se na luta mais terrível que Jacó estava por enfrentar, era o que ele pensava.

Quando ele fez com que todos passassem pelo ribeiro em direção da Terra da Promessa, Jacó ficou sozinho e então lhe aparece o Anjo do SENHOR, Jacó se engalfinha com este ser, numa luta que dura toda a noite, o que ele pensou para se lançar assim à luta? Será que imaginava que era o próprio Esaú e tentava salvar sua vida? Será que temia ser um dos homens enviados por seu irmão para matá-lo? A verdade é, que Jacó lutava com Deus...

Qual pai, já não brincou de lutinha com seu filho? Os pais, adultos, com 3, 4 ou 5 vezes mais peso que seus filhos, se entrelaçam entre braços e pernas, e demonstram até certo ponto que a luta é aguerrida e que o filhinho tem alguma chance de vencer. Quantas vezes os pais, querendo demonstrar o orgulho de ver seus filhos não desistirem, "pedem água", e declaram vencedor os filhos, os "campeões" de todo pai. 

Não parece ter sido diferente tal luta! A noite toda o Anjo do Senhor, peleja com Jacó, e dá a impressão que não pode prevalecer contra o filho de Isaque, mas, quando chega pela manhã, apenas lhe toca na articulação da coxa, e Jacó passa a manquitolar por todo resto de sua vida... Que poder! Com um toque, o Patriarca ficou marcado para sempre!

A luta não era contra Esaú, a luta era com Deus. A Luta é contra nós mesmos! 

Quando Deus tem um propósito com as nossas vidas, a maior luta que travamos é contra nós mesmos e Deus vem em nosso auxílio para nos fazer perder esta batalha... Quando amamos a nossa vida sem Deus, haveremos de perdê-la, mas, se desprezamos a vida em que fazemos tudo pela força de nosso braço ou por nossa sagacidade, aí sim, achamos a Vida que Deus sonhou para nós... Deus nos permite chegar à Conclusão que sem Ele, nós nada podemos fazer...

Quando o Anjo do Eterno (Yeshua antes de manifestar-se em carne), pergunta: - Qual é o seu nome? O Patriarca declara: JACÓ - YACOV - Suplantador, enganador, embusteiro, é o meu nome...

Pois a declaração que se segue é a marca da atuação de Deus na vida das pessoas. Deus passa a chamá-lo de Israel. Israel nome que indica um homem segundo Deus, tem curiosamente o nome de cada um dos patriarcas sepultados na caverna de Macpelah, a saber: I de seu pai Itzchak, S de Sarah; R de Rivka; A de Avraham e L de Lea, sua primeira mulher.

Alguns que clamam pela Presença de Deus, pela Manifestação Poderosa de Deus em suas vidas, jamais poderiam imaginar que este encontro deixaria marcas como um defeito físico para o resto de suas vidas. 

Quando Jacó, reconhece quem é, o quanto falhou, o quanto fez para alcançar o que queria. Quando ele percebe que nada do que fez o  livrou de deparar-se com o seu passado, e que só O Eterno poderia libertá-lo de si mesmo. Quando Jacó percebeu que o grande inimigo, não era o seu irmão, mas, era ele mesmo... Deus lhe promete prosperá-lo ainda mais, fazer dele uma multidão de povos, assim como Isaque seu pai, recebeu tal promessa de seu pai Abraão, tudo isso agora passou a pertencer a Israel.

UM ENCONTRO COM DEUS MUDA NOSSA VIDA PARA SEMPRE!

Mancando, mudado, Israel, seguro, abençoado, o Patriarca segue ainda temeroso para o encontro com seu irmão. Esaú o abraçou com saudade, choraram juntos amargamente, pois, o mais velho não se importava mesmo com o que Jacó valorizava tanto, mas, Esaú o amava mesmo assim, mesmo sendo traído por seu irmão, o perdoou.

Mesmo com este aparente desfeche tão lindo, Israel parece não confiar nas intenções de Esaú e desculpa-se mantendo uma distância razoável de seu irmão. No futuro os descendentes de ambos seriam inimigos. Os piores inimigos, até que todos os descendentes de Esaú fossem definitivamente erradicados da face da Terra.

Edom (Esaú), que toma mulheres para si entre outras nações, contaminou-se com seus deuses, e gerou uma descendência nos filhos de Ismael, de onde surgiu Amaleque, que seria um povo odioso, sob a influência do Mal, que perseguirá por todas as gerações os filhos de Israel.

Deus passou então a falar com Israel e a conduzí-lo em cada um de seus passos, embora o Patriarca continuou a sofrer com situações tão terríveis em sua família, como o estupro de sua filha Dinah; a desonra de Simeão e Levi, que não obstante a palavra de Israel, seu pai, mataram todos os homens de Siquém.

Dor mais profunda ainda se deu quando Israel vê cumprida a maldição que lançara sobre a pessoa que tivesse roubado os ídolos de seu sogro, sem saber que a mulher a quem amava, Rachel, tinha sido a responsável por tal situação. 

Rachel morre em Betlehem, enquanto dava à Luz a Benjamim, a quem chamou Benoni - Filho das minhas dores...

Israel, que viu Deus mudar o seu destino, mesmo perdendo sua amada, decidiu não levar para sua casa para então criar o "Filho das dores", o filho do desespero e da tristeza, mas, Israel, que teve o seu destino mudado por Deus, decide levar para sua casa e criar a "BEN YAMIM"  (Benjamim) - O Filho da Mão Direita, O Filho da Bênção. Esta forma de ver o mundo passa a ser a marca do Patriarca, que mesmo enfrentando as piores situações, passou a confiar n´Aquele que muda destinos!

Esta mudança de nomes: YAKOV para ISRAEL; BENONI para BENYAMIM, nos faz lembrar de alguns momentos da vida de  SHIMON (Simão), a quem Yeshua o chamou de KEFAS  - Pedro   ou pequena Pedra, Pedregulho...

Shimon ben Yochanam, Simão, filho de João, chamado por Yeshua para ser seu discípulo e apóstolo, tomou a iniciativa de dizer claramente quem ele cria ser Yeshua. Ele pelo Espírito Santo declarou: - "Para mim, tu és o Mashiach, O Filho do Deus Vivo".

Yeshua reconhecendo que esta declaração vinha da parte do RUACH HAKODESH (O Espírito Santo), chamou Pedro de (SIMÃO BARJONAS) - "Shimon BAR-YUNIS" - Simão Filho da Pomba. YUNIS, (Jonas) não era o nome de seu pai, mas, Yeshua estava lhe dizendo que ele tornara-se filho da Revelação, Filho da Pomba (símbolo do Espírito Santo que veio sobre Yeshua em forma de pomba, logo depois que saiu das águas em seu batismo).

Yeshua ainda declara: - "tu és KEFAS" (Pedregulho), diante do Grande Monte Hermon, Yeshua compara Kefas a uma pedra sacada da Rocha, da TZUR. 

Uma Pedra sacada da Rocha. Uma pequena porção da mesma essência e com as mesmas características da Grande Rocha da qual foi sacado... Assim é todo aquele que é nascido de Deus! Isso é ser um cristão, um "messiânico", alguém que pelo MESMO ESPÍRITO que ungiu O MASHIACH, será dirigido, guiado e transformado à semelhança do nosso Glorioso Rei.

TZUR ISRAEL - A Rocha de Israel, foi o nome escolhido pelos fundadores do Estado Moderno de Israel, para se referirem ao Eterno. Esta Gloriosa Rocha sobre a qual, a nova nação foi fundada em 1948. Curiosamente o nome da 1ª Beit Knesset (Siganoga) do Brasil, fundada em Recife; foi: Sinagoga Tzur Israel - O Rocha de Israel, o Rochedo da Nossa Salvação. Uma das formas pela qual os crentes em Yeshua, judeus e não judeus, se referem ao Mashiach.

Mesmo diante da pequenês de Kefas, em face da Grandeza da TZUR ISRAEL, Yeshua declara: "Eu te darei as chaves do Reino dos Céus"; "o que abrires ninguém fechará e o que fechares ninguém abrirá"; sobre esta TZUR edificarei a minha KEHILAH (a minha Igreja), e as portas do inferno não prevalecerão contra ela... 

Ali em frente aos nichos esculpidos na Rocha, para falsos deuses, diante do templo para o deus Pan; e os demais templos, Yeshua dá autoridade a Kefas e a todos quanto no futuro, pelo RUACH HAKODESH, fossem conduzidos ao mesmo entendimento, que YESHUA É O FILHO DO DEUS VIVO!

Algo tão profundo, tão glorioso, não impediu que Pedro (Kefas), errasse logo em seguida, aconselhando a Jesus parar de falar sobre sua morte na Cruz, O Mestre precisou repreendê-lo, percebendo ali uma atuação de Satanás.

Estes altos e baixos, momentos gloriosos e falhas horríveis, são  uma constante no ser humano, consequência do Pecado. Esta têm sido a marca dos filhos de Israel, que não deixaram de ser também filhos de Jacó.

Pessoas cheias do Espírito Santo, que incrívelmente e horrivelmente se metem em situações, em que todos se perguntam: Como pôde?

Dependência de Deus! TOTAL DEPENDÊNCIA DE DEUS é a resposta... No dia que o homem achar que deixou de ser o VERMEZINHO DE JACÓ, este está fadado à destruição...

O mesmo Pedro, o primeiro homem a reconhecer que Yeshua era o Mashiach, pouco depois é repreendido pelo Mestre, pois se tinha deixado usar por Satanás. Ele que vira com seus próprios olhos a Moisés e Elias, no dia em que no cume de um alto monte, provavelmente no cume do Hermon, Yeshua transfigurou-se, aparecendo diante dele, de Tiago e João, glorificado, é o mesmo Pedro que nega Yeshua três vezes e que chega a "praguejar", para deixar claro que não o conhecia, enquanto Yeshua era espancado na casa do Sumo Sacerdote.

Pedro, que de tristeza e por achar que não estava apto para o que Deus esperava dele, mesmo depois da Ressurreição de Yeshua, decide voltar a pescar, e vários de seus amigos, pescadores chamados para serem Apóstolos do Cordeiro, foram com ele. 

Quando depois de uma noite toda sem pegar coisa alguma, O Mestre aparece na praia, como que zombando deles e perguntando de longe: - "E aí, pegaram alguma coisa?" Pois Yeshua, como fizera outras vezes lhes disse: "Lancem a rede do lado direito do barco", e mesmo depois de uma noite toda a lançaram e as redes encheram-se de 153 GRANDES PEIXES...

Kefas, percebendo por este milagre tão grande, que só um podia fazer algo assim, vestiu-se e se lançou ao mar... O Apóstolo talvez creu que as águas de novo seriam um solo firme para os seus pés, mas, para ele não importava mais, pois se as águas não se firmassem ele iria nadando... A única coisa que ele queria era estar com Yeshua novamente... Por segundos Kefas se esqueceu que há poucos dias ele o tinha negado três vezes.

Neste reencontro com Pedro e com os outros discípulos, Yeshua tinha um fogo aceso em brasas e peixes e pães quentinhos esperando por eles... 

Que gozo deve ter sido este reencontro, ali, à beira do Kneret (o Mar da Galiléia), local onde tantas vezes estiveram juntos com O Mestre... Pois neste ambiente de amor, Yeshua, por três vezes perguntou se Kefas o amava... O jogo das palavras usadas por João em grego, nos leva a entender que Pedro percebeu que não conseguia amar a Yeshua, com o Amor Perfeito com que tinha sido amado, e por três vezes Yeshua lhe diz: "ENTÃO, pastoreia as minhas ovelhas" - em outras palavras: 

Faça alguma coisa da sua declaração, porque até aqui você tem dito tantas coisas, mas, de tais palavras você ainda não fez nada.

Yeshua ensina a Kefas (Pedro) e a nós, que se ele seguisse nesta "toada",  neste seu estilo de vida, em algum tempo ele se tornaria um "velho gagá", que iria para onde as pessoas o levassem e vestiria o que as pessoas lhe dessem para vestir. Yeshua com isso lhe questionava sobre que tipo de morte, Kefas glorificaria a YESHUA.

Pois quando Kefas foi morto, pela tradição cristã, ao ser crucificado como o Mestre, pediu que pudesse ser martirizado de cabeça para baixo, para que não fosse confundido com Yeshua.

De qualquer forma, as lições estão aí para nós e para a nossa geração. Encontrar-se pessoalemente com Deus é a marca para uma vida de sucesso. O Sucesso, não indica que não falharemos de novo, que deixaremos em algum momento de depender de Deus, pelo contrário, quanto mais Deus nos usar, mais precisaremos Dele.

O Salmo 24 questiona: "Quem subirá ao Monte do Eterno e quem há de permanecer no Seu Santo Lugar? O que é limpo de mãos e puro de coração" - O ÚNICO ASSIM É YESHUA....

Mas, também o  Salmista diz: "Assim é a geração daqueles que buscam a Face do Deus de YACOV".

Aqueles que buscam a Face do Deus de Yacov, do Deus que muda história, que transforma vidas, que muda destinos, são aqueles que por YESHUA, poderão subir e permanecer no Monte Santo do Eterno, não por seus méritos, porque ninguém os possui para isso, mas, por ELE, PARA ELE, PARA A GLÓRIA DELE ETERNAMENTE....

Quando nos encontramos com Deus face a face, como Israel, Ele nos revela quem somos, e nós conhecemos quem Ele é!

O Sujo se sujará mais ainda, o ímpio cometerá mais impiedade, mas, cabe a nós, que dependemos de Deus que nos santifiquemos cada vez mais ainda... Isso não está em nós, está Nele. 

Temos ao perceber  quem é que está diante de nós, largarmos tudo e corrermos para O Seu Encontro. O Encontro pode sim ser um confronto, pode sim nos deixar marcados para sempre, mas, SÓ HÁ SALVAÇÃO EM SEU NOME! Só há Esperança nele...

Yacov enviou mensageiros para saber como seu irmão o trataria, seu grande medo, era ter de encontrar-se com o seu passado... Deixe o seu passado nas mãos de Yeshua, encontre-se com Ele e conheça o seu futuro!

Há anos atrás, um iehudi (um judeu) muito meu amigo, que não crê ainda que Yeshua é O Mashiach me disse que a frase:

ANI ELOHIM - EU SOU DEUS - BEIVRIT (Em hebraico), já que cada letra corresponde a um número, revela o que os discípulos de Yeshua e Pedro entenderam, assim que desceram naquela praia com os 153 GRANDES PEIXES, que pescaram:


 אני אלוהים (ANI ELOHIM)
א - 1
נ - 50
י - 10
א - 1
ל - 30
ו - 6
ה - 5
י - 10
ם - 40

TOTAL = 153 - EU SOU DEUS!!!!




KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Votação da ONU - 70 ANOS DE ISRAEL



Is. 66: 8 e 9 "Quem jamais ouviu tal coisa? Quem viu coisa semelhante? Pode, acaso, nascer uma terra num só dia? Ou nasce uma nação de uma só vez? Pois Sião, antes que lhe viessem as dores, deu à luz seus filhos. Acaso, farei eu abrir a madre e não farei nascer? -- diz o SENHOR; acaso, eu que faço nascer fecharei a madre? — diz o teu Deus."

Num memorável 29 de Novembro de 1947, sob a presidência do brasileiro Oswaldo Aranha, a ONU reconheceu o direito de Israel de ser uma nação, coisa que no ano seguinte de 1948, tornou-se uma realidade, quando os bravos fundadores do Estado de Israel proclamaram a Declaração de Independência, que até hoje ressoa em nossos ouvidos e corações.

O Deus de Abraão de Isaque e de Jacó, não apenas permitiu aquela votação, mas, esteve com alguns que nem criam na existência do Eterno, que não deixa de ser Deus, pela incredulidade de qualquer.
Ele foi invocado como a TZUR ISRAEL "A Rocha de Israel", sobre a qual foi fundado o Estado Moderno de Israel, para jamais ser abalado.

Com a benção do Shecheheyanu, se cumpriu a profecia anunciada por Isaias, de que O Eterno abra a madre e faz nascer! Ele faz e não fecha a Madre e hoje 70 anos depois continuamos ver milagres e iehudim (judeus) de todo o Mundo voltando para a segurança da Terra que O Eterno deu aos Patriarcas, seus antepassados, e a todos os B'nei Israel, para sempre.

"BARUCH ATÁ ADONAI ELOHEINU MELECH HAOLAM SHECHECHEYANU VEKYIMANU VIHIGUIANU LIZMAN HAZÉ"

"Bendito sejas, Tu Eterno Nosso D'us, Rei do Universo, que nos concedeu vida, nos sustentou e nos permitiu chegar a essa ocasião."

Invocamos a Palavra de Deus que declara: "Bendito os que te abençoarem e malditos os que te amaldiçoarem", (com respeito a Abraão e a seus descendentes), sobre a nação brasileira, não obstante nossos últimos governantes estarem tomando posturas contrárias à nação de Israel, cremos que a atuação de um brasileiro naquela histórica sessão, e o voto do Brasil, atraíram e atrairão sobre o nosso povo a Benção do Deus Vivo.



Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

VAYETSE - E PARTIU




VAYETSE - E PARTIU

Gênesis 28: 10 a 32: 2
Oséias 11:7 a 14:9
Atos 9: 1 a 26

Partiu Jacó de Beersheva e se foi em direção a Haran; (Gen 28:10)

O Pai Abraão sai do Oriente e vem para o Ocidente; deixa um lugar de idolatria até encontrar-se com O Eterno num lugar onde ao oriente esta Aí, e ao ocidente Betel. Ali O Nosso Pai Abraão, levantou um Altar e Invocou O Nome do Eterno. Ele que viera da Mesopotâmia (região ao Oriente) deixando lá a perversidade que surge na Torre de Babel, se depara com o Monte Moriah, onde no futuro um descendente seu ergueria uma Casa ao Eterno, e onde Yeshua um dia ainda haverá de Reinar.

Neste mesmo lugar por volta de um século depois, Iacov (Jacó), neto de Abraão passa em fuga. Sozinho. Dorme ali, no mesmo lugar, indo no mesmo caminho da Pai Abraão, mas, no sentido contrário...

No passado Abraão, ali, invocou O Eterno. Agora, o neto de Abraão é procurado pelo Criador do Universo. Uma visão inesquecível! Anjos subindo de descendo de uma escada que vinha dos Céus até tocar a Terra.

O Eterno apresenta-se para Iacov, como O Deus de seus pais, e promete que será com ele em suas jornadas, e lhe faz promessas como fizera a Abraão e a Isaque... Jacó faz então um voto com Deus...

Se me abençoares e me trouxeres a este lugar em Paz e segurança e próspero, então, disse Jacó ao Eterno: - "... então O ETERNO seroa meu Deus, e a pedra que regi como coluna será a Casa de Deus e eu te darei o dízimos de tudo quanto tu me houveres dado." - 

COMO É QUE É????

Então Tu serás o meu Deus? O Eterno não era Deus de Jacó então? Ainda? Como assim? E o sonho, e a Pedra e a Unção e as Palavras?
Pior que a negociata (se... então, te darei o dízimo de tudo), foi dizer: "então... O Eterno será o meu Deus."

Era, ou não era? É claro que era! Mas, haveria de ser mais!!!
Muitas vezes achamos que por irmos à igreja, entregarmos nossos dízimos, cantarmos algumas músicas e ouvirmos as pregações, somos crentes, ou pior, somos salvos.

Talvez até este momento, Deus fosse Deus, de Jacó do jeito dele, mas, haveria um tempo em que Jacó seria de Deus, do jeito Dele. Deus aceitou... Ele não tem pressa! Ele tem propósitos! Ele tem toda a Eternidade! Ele tem todo o Poder!

O Pai Abraão deixou tudo e veio para a Terra Prometida;
Isaque jamais saiu da Terra da Promessa, nem para casar-se...
Jacó, é alguém que trascende... Ele nasce na Terra, volta para Haran, para depois regressar à Terra da Promessa, porque Deus decide ir com ele para trazê-lo no futuro de volta... 

Esta história de IACOV, é a história do povo Judeu, nestes milênios. São amados por causa dos Patriarcas; São alvo do Amor e das Promessas maravilhosas de Deus; mas, possuem o hábito de querer fazer do jeito deles, o que O Eterno já lhes concedeu por Amor e pela Graça. Eles muitas vezes foram para a Dispersão como Iacov, para num futuro, transformados, serem trazidos de volta... Abençoados, prósperos, mas, com profundas marcas, pelo tempo em que estiveram longe do Eterno, da Sua Palavra e da Sua Promessa.

O Eterno continua transformando IACOV em ISRAEL.

IACOV, foi jovem e voltou velho...
Mas, sempre haverá O Remanescente Fiel, que embora ferido e marcado, jamais será desamparado por Aquele que Vive e Reina para Sempre. Aquele que fez a Promessa. Aquele que é conhecido como O DEUS DE JACÓ!

Como disse DAVID HAMELECH, "Quem subirá ao Monte do Eterno, e quem há de permanecer no seu Santo Lugar? O que é limpo de mãos e puro de coração. (Quem poderá se salvar então? nos perguntamos), "Tal é a Geração daqueles que O Buscam, daqueles que buscam a Face do Deus de Jacó." Salmo 24.

Há uma geração de pessoas cheias de defeitos e pecados, como todas as outras, mas, que vão buscar a Face do Deus que muda histórias (O Deus de Jacó), e o acharão, e serão por Ele purificados de seus pecados e limpos de toda iniquidade e por isso, serão os que poderão subir e permanecer no Monte Santo do Senhor, não por suas próprias obras, porque não as possuem, mas, por tudo o que O Mashiach, conquistou por todos nós na Cruz do Calvário, de uma vez por todas! Aleluia!!!

Sempre haverá aqueles que precisam de Deus, que desviaram-se de seus propósitos, mas, que são tão amados, que quando buscarem O encontrarão, quando invocarem Ele lhes responderá; na casa de seus opressores, Ele os prosperará, e os trará de volta, porque não foram eles que O Escolheram, mas, pelo contrário, foram escolhidos, para que vão, dêem frutos, um Fruto que permaneça! Aleluia!!!!

Iacov vem conhecer seu amado tio Labão (Lavan - branco, puro), de puro e bonzinho não tinha nada. Este homem torna-se o instrumento de Deus, para forjar o caráter de Jacó e começar o processo de transformação... Porque tudo o que Jacó, fez com os seus, pagou muitas vezes mais nas mãos de Labão, o seu futuro sogro...

O engano começou no casamento, quando apaixonado por Rachel, recebe Lia, por esposa.
Enganado no trabalho; em seus salários; quanto mais Jacó manifestava a bênção de Deus e seu sogro prosperava com isso, mais Jacó era enganado por Labão e via-se oprimido...

Seguindo o mau exemplo de seu avô Abraão que tomou mais de uma mulher (todas vezes que isso ocorre na Bíblia, acaba em desgraça! todas!!!! DEUS FEZ O HOMEM E UMA MULHER PARA ESTE HOMEM, a não ser em caso de morte - Fora disso,  tome desgraça!!!!)

Depois de trabalhar 7 anos por Rachel e casar-se com Lia; Jacó trabalhou mais 7 anos novamente por sua amada, casa com ela e ainda trabalha outros sete anos para seu sogrão...

Vendo que Jacó amava mais a Rachel e que Lia era desprezada, O Eterno torna Lia fecunda! É curioso, que Lia, que oficialmente foi a primeira esposa de Jacó, é a Matriarca que está junto de Sarah e Rebeca (e talvez Eva), na caverna de Macpelah e não Rachel.

Assim, enquanto havia esterilidade em Rachel, Lia, ia enchendo Jacó de filhos...

De Lia: RUBEN; SHIMEON, LEVI, IEHUDA.

Arrasada com a vergonha da esterilidade, Rachel propõe como Sarah propôs a Abraão, que Jacó, tomasse sua serva Bilah, para gerar nela um filho... E Jacó disse: TÁ BEM!

de Bilah vieram: DAN E NAFTALI

Com raiva da estratégia da irmã, Lia, faz a mesma coisa e Jacó disse: TÁ BEM!

de Zilpa, serva de Lia, vieram então: GAD E ASHER

No meio desta confusão, Lia consegue novamente a atenção de Jacó e nascem mais 3 filhos....

De Lia: ISSACAR, ZEVULON E DINAH (A única mulher)

e então chegou a vez de Rachel, que foi livre da esterilidade e então gerou:

IOSSEF (José).

São estes os filhos de Jacó, que nascem na Dispersão e morrerão na Dispersão.

Quando Jacó percebe que grande família se tornara, procurando justiça com o sogro que o havia enganado tantas vezes, sugere que determinados animais do rebanho de Labão, fossem separados, como seu salário. É como se fosse a pior parte do rebanho. Jacó queria ver-se livre e usa então uma estratégia que torna-se um marco da intimidade de Deus para com o seu povo...

Jacó toma Varas verdes (Galhos tenros), de três tipos de árvores. O servo de Labão, descasca, expõe a brancura das varas e as coloca no local onde as ovelhas iam matar a sede. Ali naquele lugar, diante da visão das varas descascadas, as ovelhas procriavam e todas as que nasciam tinham as características exigidas para que pudessem pertencer a Jacó. Isso não foi um engano. FOI UM MILAGRE!

Há muitos anos atrás, nos primeiros meses do ano de 2000, quando Deus começou a agir, gerando o que seria a BETLEHEM, O Eterno me deu uma visão:

"Eu recebi um cajado em minhas mãos, e a pessoa que me dava o cajado, separava-se de mim. Olhando para o meu lado direito, passai a ver: ovelhas.
Estas ovelhas vinham numa quantidade impossível de se contar, passando debaixo deste cajado que eu recebera. Eu então ouvi a frase: SÃO OVELHAS MATRIZES e lembro-me que recordei este texto, em que Jacó, descascava as árvores e punha as varas aonde as ovelha matariam sua sede"

Quando então fui apresentado às pessoas, com as quais nasceu a Betlehem, passei a ministrar durante semanas, sobre O DEUS DE ABRAÃO, DE ISAQUE E DE JACÓ... Meu coração queima hoje da mesma maneira que naqueles dias pelo Deus da minha vida e da minha Salvação.

No domingo em que fui ministrar sobre esta Palavra, assunto da Parashá VAIETSE, O Eterno me disse qual o nome que daríamos à Igreja: BETLEHEM - CASA DO PÃO PARA TODOS OS POVOS...

Deus me disse, que sempre teríamos em abundância do Pão da Vida, e de coisas naturais para suprir quem nos procurasse, e então, pude naqueles dias entender, que haveria dias em que eu tomaria as varas descascadas e colocaria diante de ovelhas, que sendentas, gerariam ali diante de nós.

Deus me falava de Ovelhas Matrizes, pessoas que darão muito fruto; pessoas com capacidade de produzir muito e portanto precisariam de água fresca, excelente alimento e mais do que tudo... DAS VARAS DESCASCADAS... No meu modo de entender: DA PALAVRA REVELADA!

Deus me mostrava que haveria dias em que eu poria as varas e ali nasceriam pessoas que caminhariam conosco, por causa do propósito que O Eterno tinha com nossas vidas, propósito que apenas começava a ser desenhado...

Aleluia... Tantos anos depois, temos vivido O EXTRAORDINÁRIO, O JAMAIS VISTO, SONHADO, IMAGINADO, PEDIDO, ESPERADO... E isso ainda é só o começo temos certeza!

Por isso, os nossos lábios se enchem de Júbilo e a nossa boca de Riso, pois grandes e tremendas coisas tem feito O Eterno conosco, esta é a NOSSA ALEGRIA INDIZÍVEL!!!!!

Rico, cheio de filhos, Jacó foge de seu sogro Labão, mas, não imagina que sua esposa Rachel, furtaria os ídolos de seu pai, levando-os consigo. Quando Labão alcança Jacó, este amaldiçoa a pessoa que fez tal coisa, não tendo ideia que era justamente a mulher que tanto amava....

A história de Jacó, realmente foi muito difícil, este homem passa por cosias que a maioria de nós não suportaria, mas, o momento mais dificil de sua vida ainda estava por vir, quando ele se encontraria consigo mesmo..... quando se encontraria com o seu passado.... quando se encontraria com as consequências do que fez... quando se encontraria com os frutos do que semeou....

Antes disso, Jacó deparou-se com O Exército dos anjos do Eterno, que vieram recepcioná-lo para conduzí-lo à vida que sempre Deus lhe desejou dar... Para isso, IACOV teria que ser transformado num novo homem, não apenas no exterior, como as marcas do tempo e do sofrimento lhe conferiam novo semblante, mas, internamente, onde só O Eterno pode ver...

Um dos descendentes mais famosos de Jacó, SHAUL (Saulo), sai na mesma direção que IACOV, fora em seus dias, nas expectativa que faria o que sempre fez, da maneira que sempre fez, pois era senhor de seu destino, achando que daquele jeito agradava a Deus, e que melhor do que todos, cumpria os designios do Eterno...
SHAUL, tem um encontro com YESHUA, e sua vida é TRANSFORMADA...
SHAUL, voltaria ao lugar de onde partiu...
O Desejado, esperado, o grande Shaul (Saulo), tornou-se: Paulo (Pequeno).

Do mesmo lugar de onde IACOV partiu...

Deus tem encontros conosco em certos locais!

A Torah nos mostrou que Abraão, voltou e restaurou o Altar que tinha feito a Deus, e que estava em ruínas, depois que foi ao Egito;
Iacov, depois de trabalhar 21 anos para seu sogro e ser enganado de todas as formas, rico, e cheio de filhos volta para o lugar de onde partira;

Antes de chegar lá, Deus se encontrou com ele.

Yeshua encontrou-se com Shaul (Saulo), e lhe perguntou:  - "Saulo, Saulo, porque me persegues?"

Mas, os homens que PARTIRAM, não foram os mesmos homens que voltaram...

POIS O ETERNO OS TRANSFORMOU EM NOVOS HOMENS...

"Jacó (Iacov - Suplantador, enganador), já não será mais o teu nome, mas, Israel, príncipe de Deus, porque lutaste contra Deus e prevalecestes." 

Como é que é? Deus lutou com um homem e teve ainda dificuldades? O Príncipe dos Exércitos do Senhor, a quem chamamos de Maschiach Glorioso de Israel, não estava perdendo aquela luta.

Na verdade como todo pai que tem filhos homens, sabe a importância de brincar de lutinha com os meninos, até que eles cresçam. Ah e como eles tem prazer nesta atividade!

O Anjo do Eterno, permitiu um embate por toda a noite, mas, ao amanhecer disse: "Já é hora de ir!" 

Quando Iacov lhe contesta dizendo que não o deixará ir, se não for abençoado, um simples toque em sua coxa, fará do Patriarca alguém que vai mancar por todo o resto de sua vida... só um toque!

Como todo pai, depois de brincar com o filho de lutinha diz pra o seu campeão: "Você é valente mesmo hein! Ganhou desta vez...rsss" - 

Foi dito a IACOV: "Teu nome não será mais IACOV, mas, ISRAEL, pois lutaste contra Deus e prevaleceste!" Aleluia! Que amor é esse?!

Pois Deus ainda continua transformando vidas, realinhando propósitos, reescrevendo histórias. 

Fez isso transformando Saulo em Paulo, de perseguidor que ia à  Damasco, voltou para Jerusalém um pregador do Evangelho;
De um Suplantador Iacov, para um Patriarca Israel;
Da morte para a Vida;

Salmo 24: 3 a 6 - "Quem subirá ao monte do SENHOR? Quem há de permanecer no seu santo lugar? O que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à falsidade, nem jura dolosamente. Este obterá do SENHOR a bênção e a justiça do Deus da sua salvação. Tal é a geração dos que o buscam, dos que buscam a face do Deus de Jacó."




KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

HAPPY THANKSGIVING




Há muitos anos quando um milagre ocorreu, e uma pessoa a quem amamos muito foi curada de uma doença terrível, Deus me disse: 

"Paulo, ensine o meu povo a ser grato, pois quanto mais eles forem gratos, mais Eu os abençoarei".

Nascia aí o que chamamos hoje, depois de tantos anos de: "Culto de Oferta de Gratidão ao Senhor". A época sugerimos que a pessoa que havia recebido tal graça de Deus, fizesse um bolo e na hora em que comumente as pessoas se dirigem para entregar seus dízimos e ofertas em nossos cultos públicos, ela pudesse ir até à frente de todos, e gritar bem alto: "Oferta de Gratidão ao Senhor!!!", e quando todos pensassem que ela estaria louca, ela então, poderia contar o que Deus lhe fizera de tão especial.

Isso foi tão extraordinário, que não tardou para na semana seguinte, outras pessoas fazerem o mesmo, e depois de algum tempo, quase todos os cultos haviam pessoas que na hora das ofertas, berravam e levantavam bolos e outras coisas, reconhecendo que O Nosso Deus havia os abençoado de uma forma especial!

Em 1621, em Plymouth, Massachusetts, colônia fundada pelos Puritanos que chegaram no ano anterior da Inglaterra, depois de padecerem coisas terríveis no famoso navio "Mayflower". Parece que as condições que enfrentaram em seu primeiro ano nas terras americanas foi tão terrível ou mais ainda que a viagem, com um inverno muitíssimo rigoroso, e colheitas insuficientes para as necessidades, naquele período.

Depois do Inverno, na safra de 1621 a abundância foi tão grande, que não se podia duvidar que a benção de Deus havia lhes alcançado.

Serviram Perus e Patos, e também peixes e milho, e com grande alegria, com a participação de cerca de noventa índios, todos deram Glória a Deus pelo Livramento e tributaram ao Todo Poderoso tão grande livramento.

Embora comemorado de forma extra-oficial, foi no ano de 1863, que o Presidente americano Abraham Lincoln, declarou a 4 quinta-feira de Novembro como um feriado nacional.

Sermos gratos a Deus! Que chave extraordinária para uma vida de sucesso! Dar Honra ao Criador do Universo.

Há muitas pessoas que falam sobre a importância de serem gratos. Alguns dizem: "Eu sou muito grato", não importa exatamente a quem agradece, você precisa ser grato sempre...

A gratidão não é algo palpável que possa trazer um benefício direto à pessoa grata, mas, é uma porta fundamental de relacionamento, em que alguém demonstra gratidão ao outrem, por algo que foi-lhe feito de forma objetiva ou subjetiva.

Nossa gratidão a Deus, revela, aponta, manifesta a Grandeza do nosso Aba. Revela nossa dependência Dele. Reconhece que sem Ele nós nada podemos fazer. 

Nossa gratidão às outras pessoas, revela humildade, dependência e disposição de ser útil como se pudéssemos pagar pela generosidade em algo que nos fizeram ou por algo que nos deram.

Desde os anos 90, os cursos de inglês tão comuns em todas as cidades brasileiras, trouxeram além da língua mais falada do mundo, um pouco da cultura americana, menos ainda da britânica, mas, entre tantos valores positivos, o que mais tornou-se conhecido foi o Halloween, juntamente com as caveiras, bruxas, monstros, etc, com a promessa de traquinagens...

Sempre esteve ligado à cultura americana o "Thanksgiving", O Dia de Ações de Graças, marco do nascimento da Nação, que foi fundada para ser um lar para aqueles que fugindo das perseguições européias contra os protestantes, buscavam um novo lar, para poderem em liberdade cultuarem a Deus.

Com alegria ficamos sabendo de profissionais cristãos, que atuam em escolas de Inglês, que tem desafiado suas instituições a valorizarem o Thanksgiving, no intuito de valorizar a cultura americana, para o aprendizado da língua inglesa. 

Há cidades com Ubatuba e Mogi das Cruzes, ambas no interior Paulista que colocaram em seus calendários oficiais o Dia de Ação de Graças. Estamos num processo e as coisas vão melhorar.

Nos últimos anos, no entanto, temos visto crescer absurdamente campanhas publicitárias para a Black Friday, o dia com descontos incríveis, imediatamente após o Dia de Ações de Graças.

Há uns 4 anos aproximadamente esta data tem ganhado força em nossa nação e desde o primeiro ano, há vários protestos, porque os descontos são enganosos. Há comerciantes que sobem os preços vertiginosamente antes deste dia, para depois reduzirem os preços, nos moldes dos preços praticados anteriormente, dando uma falsa sensação de desconto, quando não há nada de bom para o consumidor.....

Sequer aproveitamos a bênção do Dia de Ação de Graças, e tão logo temos nos deixado levar por esta Sexta-feira Negra... Isso está errado! Temos que denunciar e temos que reagir...

Não se deixe enganar! Não faça dívidas, achando que está tendo alguma vantagem. Você está sendo enganado!

Não gaste dinheiro com os apelos do deus das riquezas, este mal recebe o teu culto, quando você deveria e poderia estar fazendo algo melhor!

Reunido com sua família por exemplo, comendo ainda que algo simples, mas, com alegria! Alegria por isso mesmo, por sua família, porque Deus tem cuidado de nós, ainda em tempos difíceis. Quando aparentemente todas as instituições nacionais parecem ter perdido a credibilidade, o Amor de Deus permanece sobre você e sua casa, e isso é Eterno!

Seja grato!
Quanto mais você for grato, mais Deus te abençoará!

HAPPY THANKSGIVING!
FELIZ DIA DE AÇÃO DE GRAÇAS!

Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem




sexta-feira, 17 de novembro de 2017

TOLEDOT - GERAÇÕES



TOLEDOT -  GERAÇÕES

Gênesis 25: 19 a 28: 9
Malaquias 1:1 a 2:7
Marcos 9:14 a 10:31

"São estas as gerações de Isaque, filho de Abraão. Abraão gerou a Isaque;" - (Gênesis - 25:19)

A Palavra Toledot é o plural da Palavra Toldah que quer dizer: geração, descendente, história, memória, crônica.

Deus cumpriu cabalmente a Promessa que fizera ao nosso Pai Abraão, gerando nações de cada um dos filhos que teve. 

De Ismael, seu filho com a escrava Hagar, 12 nações. Os ismaelitas são os antepassados de todos os povos árabes. São os filhos como o Pó da Terra, que Deus prometera a Abraão, bem como os filhos que Abraão teve de Quetura, a mulher que tomou depois da morte de Sarah. De Quetura nasceram 5 filhos, pais de 5 nações. Os midianitas, tão citados na Bíblia, por exemplo. Jetro, sogro de Moisés, que era Sacerdote de Midiã e até o povo Druzo que hoje habita em Israel são reconhecidos como descendentes dos Midianitas e em especial, descendentes de Jetro com quem Moisés fez uma Aliança.

Foi de Isaque, o filho da promessa, que Abraão gerou o povo de Deus. Filhos como a areia da praia, que estão à beira do Mar, que representa as nações... 

E através de Yeshua, Deus cumpriu a Promessa de dar a Abraão filhos como as Estrelas do Céu. Somos filhos de Abraão, somos sua descendência, fazemos parte de suas gerações, mas, históricamente não é filho de Abraão quem nasce seu filho apenas, não é apenas pela oportunidade dada por Deus, de ter sido gerado através da Semente de Abraão, mas, pelo comportamento de viver e agir segundo O Nosso Pai, que por Fé (EMUNAH), agradou a Deus.

Parece que o único que não quis ser filho de Abraão foi Lot (Palavra que quer dizer cobertura), pois ele apenas queria beneficiar-se de ser próximo a alguém tão importante e distinto. Resultado: Ló apartou-se de Abraão e com o pecado de Incesto, gerou filhos em suas filhas, que tornaram-se pais de nações que sempre odiaram o povo de Deus e tornaram-se por isso, palha para o fogo em suas gerações.

Já os que são filhos de Abraão, da mesma sorte, todos os que nasceram em sua casa foram marcados. Ismael e seus descendentes, assim como Isaque e seus descendentes, na carne através da Circuncisão do prepúcio dos meninos, aos 13 anos (os Ismaelitas), e aos 8 dias os descendentes de Israel. 
A circuncisão na carne sempre apontou para algo muito mais importante que é a circuncisão no coração, sendo que a primeira não gera proveito sem a segunda, e os filhos de Abraão como as estrelas dos Céus, gerados através de Yeshua, da mesma maneira, se não tiverem o sinal da Circuncisão, não tem parte com o Deus de Abraão de Isaque e de Israel. Sinal este que só O Eterno pode ver, pois só Ele conhece o nosso coração.

Nas gerações, é incrível, como pessoas nascem do mesmo ventre, bebem do mesmo leite, comem do mesmo pão, aprendem as mesmas coisas, mas, tomam atitudes completamente diferentes... Uns tornam-se marcos em suas Gerações como Heróis da Fé, outros geram abominações que depois de séculos continuam a gerar destruição.

Assim também são as gerações de Isaque, filho de Abraão.

Isaque precisou orar por sua esposa Rebeca, pois esta era estéril. Curiosamente sua esposa veio da mesma região e da mesma casa que os antepassados de seu pai Abraão, um povo idólatra de onde Deus sacou O Pai Abraão. 

Assim como Sarah, mãe de Isaque e Raquel mulher de seu filho Jacó, todas eram estéreis. 

Isaque deparou-se com uma das consequências terríveis da idolatria que é a esterilidade. Está escrito na Torah, que no meio do povo de Deus, não haveria mulher estéril e nem quem abortasse (Ex. 23:26). 

Todas as mulheres que durante um tempo viveram em tal situação, semelhante a um período de seca na Terra de Israel, quando deram à Luz, geraram filhos para bênção e para a Glória de Deus a saber: Sarah a Isaque; Rebeca a Jacó; Raquel a José; A mãe de Sansão (A Bíblia não cita seu nome); Ana a Samuel; Isabel a João, e outras...

Quando Rebeca viu-se grávida, usou de uma das prerrogativas de ser Nora do Nosso Pai Abraão, o amigo de Deus. De alguma maneira Rebeca sabia como consultar O Senhor, ela aprendeu através do relacionamento de seu Sogro e marido, que O Eterno está perto daqueles que O buscam. E percebendo que havia algo errado dentro de seu ventre Rebeca busca a Face de Deus, e obtém resposta, que dentro de seu ventre havia duas nações. Também ouviu do Eterno que o mais velho serviria o mais novo.

COMO ALGUÉM PODE GERAR UMA DESTRUIÇÃO COM UMA REVELAÇÃO DE DEUS?

Infelizmente percebemos que A Revelação de Deus, o fato de Deus ter mostrado a Rebeca o que estava acontecendo em seu ventre e o que viria a ocorrer no futuro com YACOV (Jacó, o segundo a sair de seu ventre), no lugar de gerar segurança, paz, fez com que Rebeca tivesse uma predileção por Jacó, que era O Amado e o Escolhido de Deus.
Rebeca como que querendo ajudar a Deus, gera dentro de sua própria casa um ambiente de disputa, de competição que acaba por arruinar esta família. 

Nos parece que não havia outro assunto naquela casa que não fosse a Primogenitura e o que Deus disse que faria. E esta Promessa de Deus foi conquistada não do jeito de Deus (que nós nunca saberemos como seria), mas, através de mágoas, de feridas e destruição de relacionamentos, pois alguém recebeu revelação de Deus, e usou isso de forma humana e destrutiva...

Enquanto isso, há um OÁSIS nesta Parashá, que justamente é o contrário da atitude de Rebeca, que tentou fazer algo para que A Vontade de Deus fosse bem sucedida... Deus não precisa de ajuda! 

Isaque, o filho da Promessa. Se há alguém na Bíblia que precisamos imitar é este Patriarca que nos ensina a ser FILHOS.

Isaque, foi gerado por Vontade de Deus, através de um milagre. Havia uma Promessa de Deus, quanto a sua vida, quanto a seu nascimento, e esta ELEIÇÃO DE DEUS, este propósito de Deus conosco, antes mesmo do nosso nascimento, precisa ser lembrado, enxergado, impresso em nossa vida, pois há inúmeras situações pelas quais teremos que passar, e se enfrentarmos tudo como FILHOS, lembrando quem realmente somos, as coisas passarão, mas, jamais as Palavras de Deus à nosso respeito.

Por causa de Isaque, Abraão mandou Ismael seu filho e também a mãe dele, Hagar, embora. Para preservar o filho da Promessa;

Por causa de Isaque, Abraão mandou os 5 filhos que teve com Quetura embora. Para que os filhos não dividissem a herança que Abraão tinha para o filho da Promessa;

Quando Isaque ouviu de Abraão que Deus providenciaria O Cordeiro para O Sacrifício, Isaque disse: Tá bem! Porque ele era o filho da Promessa;

Quando Abraão disse: Filho O Sacrifício é você, Isaque disse: Tá bem! Ele se deixou amarrar por mãos e pés e ser colocado sobre um Altar, e Isaque ainda viu o cutelo se levantar sobre a sua cabeça, para em seguida, ouvir O Anjo do Eterno bradar a seu pai, não toques no menino... Ele é o filho da Promessa;

Quando Sarah morreu, Abraão, manda um servo buscar uma moça dentro de sua parentela para que se casasse com seu filho Isaque, (nem com mulher ele precisou se preocupar, Deus preparou uma pra ele), porque ele era o filho da Promessa;

Quando percebeu que sua mulher era estéril, Isaque orou e o ventre de sua mulher se abriu, porque ele era o filho da Promessa...

Tudo parecia fácil e "de mão beijada", para Isaque, ora, ele era o filho da Promessa!!! ALELUIA!!!!!!!

Um momento muito delicado porém ocorreu quando houve fome na Terra de Israel, como nos dias de Abraão seu pai, e o mesma decisão equivocada de Abraão de ir ao Egito, Isaque intentou imitar. 

Até nisto vemos um relacionamento absolutamente tremendo, em que o filho imita tudo o que o pai faz (até os defeitos), como foi no caso em que mentiu ao rei dos filisteus sobre ser Rebeca sua esposa, coisa que o seu pai fizera por duas vezes. No entanto, Deus intervém nesta situação, quando Isaque quis ir ao Egito,  pois Isaque é o filho da Promessa, e o Lugar do Filho da Promessa é na Terra Promessa!

Deus aparece para Isaque e diz: "Não desças ao Egito."
Resposta de Isaque: "Tá bem!" Ele ficou onde estava! Não foi.

Simples! Deus falou: Não. É NÃO!
Filho maduro não precisa perguntar: Porque?
Simplesmente Isaque obedeceu.
Só por causa disso, Simples assim, naquele mesmo ano Deus prosperou Isaque a 100 por 1.

A obediência do filho, a dependência do filho, a confiança do filho gera bênçãos, provisão, liberações sobrenaturais, simplesmente por confiar e depender.

Esta dualidade de posições dentro da casa do Patriarca nos ensina demais. Enquanto Rebeca tentava fazer coisas para que as promessas de Deus se cumprissem, Isaque simplesmente obedecia, confiava e esperava...

Logo diante da Prosperidade do Patriarca, os inimigos se levantam e começam a entulhar os poços de água abertos por Isaque. Qual a reação de filho da Promessa: "Tá bem! Não vou brigar por isso... 

Isaque deixa este poço entulhado e vai para outro; novamente entulham o poço que Isaque abrira, e ele novamente deixa pra lá... 

Ele não briga pro nada. Tudo na vida do Filho coopera para o seu bem...

Os dois primeiros poços Isaque chamou-os de Sitna e Esseq (Briga, Inimizade e Contenda). Isaque deixa pra lá, ele deixa este tipo de situação e segue em frente até que vai a um lugar onde ninguém mais vem contender com ele e então Isaque chama este lugar de Rehovot (Reobote), palavra para "Lugares Amplos." 

O filho da Promessa deixa a inimizade e a contenda e Deus o conduz a Lugares Amplos... Muitas pessoas chegam até aí, e quando superam dificuldades, e quando prosperam e quando lutas que enfrentavam ficam para trás, amam os lugares amplos e permanecem aí, como se fora tudo o que Deus tem para sua vida, mas, Isaque não parou no lugar amplo e foi até BEER SHEVA (O Poço do 7).

Foi em Beer Sheva (O Poço do 7), que Abraão fez uma Aliança com o rei dos filisteus, e ali Abraão lhe deu 7 ovelhas, (de onde vem o nome do poço). Quando cavou este poço e ali plantou Tamareiras, cujos ramos são símbolo do Louvor ao Mashiach que haveria de vir. Isaque seguia sempre os passos de seu pai. 

Ele continua a imitar em tudo o que via Abraão fazer e então descobre em seus dias O poço de águas vivas, cavado por seu pai e descoberto por ele. 

Neste lugar, no Lugar PERFEITO DE DEUS (O Número 7 nos lembra do SHABAT, que Deus tomou para si e o Santificou. "O Sétimo é do Eterno"), os inimigos que no passado se levantaram contra Isaque, o procuram para fazer com ele aliança. "Assim se faz ao homem a quem O Rei deseja honrar"...  Estas palavras ditas por ordem do Rei Assuero a Haman, para que este declarasse sobre o judeu Mordecai, nos faz voltar a pensar que destino tão diverso teve Jacó e seus descendentes, bem como Esaú e seus descendentes...

Vemos nesta Parashá que Esaú era amado por seu pai, porque caçava bem.

Jacó era amado por sua mãe. Um amado pelo que faz, outro pelo que é. 

A atitude de Rebeca ajudando Jacó a enganar o pai, gera tanta amargura em Esaú, que por vingança toma mais que uma mulher, e entre elas uma ismaelita, de quem viria um neto seu chamado Amaleque.

Pois séculos depois os descendetes de Esaú, covardemente e cruelmente atacam os filhos de Jacó no deserto quando Deus declara que de geração em geração haveria guerra contra Amaleque, filho de Esaú...

As atitudes que temos vão afetar as nossas gerações muito depois de nossas vidas terem chegado ao fim. Algumas serão afetadas para a Vida e Bênção, outras para a Morte e Destruição.

Desta maneira Deus através do Profeta Malaquias (Malachi), confronta os filhos de Arão, os descendentes marcados pela honra de oficiarem a Deus, de invocarem O Seu Nome, de não terem herança natural, pois a herança destes é O Próprio Deus. 

O Eterno chega a dizer que por conta do O Seu Nome não ser honrado nas gerações de Sacerdotes, as bênçãos que eles fizerem, Deus transforará em Maldições. Deus pede para que fechassem O Templo, pois suas ofertas eram abomináveis Diante de Deus. O coração deles não estava em Deus.

Vemos Jesus entristecer-se com seus discípulos por não poderem repreender um demônio que assolava um rapaz, e algumas pessoas impedindo que as crianças chegassem até O Mestre para que este impusesse as mãos sobre elas. Jesus diz que alguém que levar ao escândalo estes pequeninos era melhor que se lançasse no mar com uma Pedra de Moinho amarrada ao pescoço. 

Há muitas pessoas achando que por serem filhos de Abraão, por serem judeus, por serem cristãos, por serem desta ou daquela igreja, serão salvos. Alguns no entanto, ao dormir muitas vezes, ao acordar, em momentos do seu dia a dia se perguntam: Será que eu sou salvo mesmo? 

Um doutor da Lei, vai até Jesus, com uma dúvida terrível: "Que farei para herdar a Vida Eterna?"

A Paz de Isaque, o filho da Promessa. A Certeza daquele que foi cuidado, conduzido, amado, protegido, prosperado, ajudado, distinguido, eleito, é o que pode fazer toda a diferença nas Gerações. 

Enquanto a figura de Abraão, O Pai de Nações, nos remete ao Nosso Deus, Bendito seja O Seu Glorioso Nome! Isaque nos remete à Yeshua, que perante os seus tosquiadores, não abriu a sua boca. Aquele que não fazia nada por si só, mas, somente aquilo que via O seu Pai realizar. 

Aquele que disse: "Se possível for, passa de mim este cálice, mas, não seja feita a minha vontade, mas, A Tua".

Aquele que mesmo que O Pai, não lhe respondendo quando bradou: "Eli Eli lamá Azavtani?" continuou a falar, pois sabia que por sua obediência estava fazendo A Vontade de quem O havia Enviado. Então, mesmo sem obter resposta Yeshua, continuou falando e bradou: "Pai, está consumado! A Ti entrego o meu espírito."

"De pedras", falou O Eterno a Moisés, Ele poderia fazer filhos para Abraão, e isso quer dizer que são as nossas atitudes que podem ou não gerar O Favor de Deus em nossas vidas e fazer com que TOLEDOT, as nossas gerações possam ser marcadas por bênçãos ou maldições...

Se infelizmente os que vieram antes de você, não fizeram aquilo que era agradável aos olhos de Deus, lembre-se que o nosso Pai Abraão saiu de sua Terra, de sua Parentela e da Casa de Seu pai, e foi para a Terra da Promessa. Você pode em Yeshua, entrar para as Gerações de Abraão, e através de sua vida, até mil gerações podem ser abençoadas.

Decida abençoar teus filhos e os filhos de teus filhos e as gerações que virão depois deles... DECIDA AGORA!

Sl. 145:4 - "Uma geração louvará a outra geração as tuas obras e anunciará os teus feitos poderosos."



KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!

(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)

Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem