sexta-feira, 25 de março de 2016

TSAV - ENCOMENDA




TSAV - ENCOMENDA

Levítico: 6:8 a 8:36
Jeremias 7:21 a 8:3 
Hebreus 8: 1 a 6

Lev.: 6: 8 e 9 (Vaycrá 6: 1 e 2) - "Disse mais O Eterno a Moisés: Encomenda a Arão e a seus filhos, dizendo: Esta é a instrução do Holocausto: O Holocausto ficará na lareira do Altar toda a noite até pela manhã, e nela se manterá aceso o fogo do altar."

Pronto Deus está no meio de nós, dos homens, e agora?
Pronto foi feito o Bris de mais um yehudi; e agora?
Pronto foi feito ao Bar Mitzvah de mais um Benei Israel; e agora?
Pronto quebrou-se mais uma taça! MAZAL TOV! E agora?
Pronto entreguei a minha vida pra Yeshua, e agora?

O Eterno pessoalmente veio e consagrou para Si, O Mishkan, e então o serviço precisava ser indiciado. Depois de MOSHE que teve toda a visão celestial da Tenda do Encontro, e cuidadosamente fez tudo segundo O Eterno lhe mostrara, ainda não se vê livre de sua comissão, porque toda a estrutura montada era para que O Sistema Sacrificial e a Adoração e a Intercessão pudesse se iniciar.

Não era de um Santuário que DEUS precisava neste mundo. O Santuário era necessário para que os Sacrifícios e a Adoração e a Intercessão começassem a ocorrer, para que NOVAMENTE O ETERNO, pudesse se relacionar, agora não mais com um homem numa geração toda, mas, com toda uma nação de sacerdotes. Este era o Plano de Deus para todo Israel.

Nesta Parashhá vemos MOSHE RABEINU, durante 7 dias oficiando, servindo como sacerdote, enquanto Arão e seus filhos estavam sendo consagrados. Todas as ordenanças que recebeu, MOSHE cuidou de realizar como exemplo, como modelo, para todas as gerações futuras de sacerdotes que viriam a existir.

I Cor. 11:1 - "Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo."  

Na figura real de um SHALIACH (Um apóstolo), Moshe mostra que nem tudo em nossa vida é Glória, é a Manifestação da Presença Gloriosa do Eterno; O êxtase de um Culto, quando percebemos Deus se derramar sobre nós e cada pessoa experimentar e testemunhar da Sua Bondade e Poder.
A maioria dos momentos de nossas vidas aqui nesta Terra é de viver dignamente em nossas atitudes diárias, cotidianas, corriqueiras, rotineiras com devoção a Deus, com determinação de que tudo o que fazemos é para Ele que fazemos.

Moshe ensina exatamente o que era para ser feito, como lidar com a condição de estarmos separados de Deus por causa do pecado, e segundo O Sacrifício de Abel, temos de novo acesso ao "SHA'AH" ao Olhar de Deus, à Consideração do Eterno, à Sua Aprovação pelos sacrifícios que lhe apresentamos para que Ele possa nos aprovar em todas as demais áreas de nossas vidas, e enfim no OLAM HABA (No Mundo Vindouro), possa nos receber para sermos seu povo Eternamente.

O que Abel fez; tipo de Adoração e base de todo o Sistema Sacrificial que se deu no Mishkan, apontava para O SACRIFÍCIO PERFEITO, que era necessário ocorrer, assim como O Eterno prometeu a Avraham Avinu, quando não permitiu que este tirasse a vida de seu filho, na promessa vindoura de que O Próprio Deus, entregaria O Seu Filho, O MASHIACH BEN YOSSEF, O Servo Sofredor, para que não mais com sangue de animais indefesos e inocentes, pudéssemos ser aprovados diante de SUA SANTIDADE, mas pelo Sangue de um verdadeiro TSADIK, o único homem que jamais pecou em todos os dias de sua vida, e ainda assim se entregou por amor de todo o mundo, para que todo aquele que Nele crer, não pereça, mas, tenha A Vida Eterna.

Os Sacrifícios exigidos eram:

OLAH - Holocausto - Oferta inteiramente queimada - Oferta de Ascensão
CHATAT - Oferta pelo pecado
ASHAM- Oferta pela culpa
SHELAMIM TSIBUR - Oferta de Paz pela Comunidade
MINCHAH - Oferta de cereais

SHELAMIM YACHID - Oferta de paz de uma pessoa
TODÁ - Oferta de Gratidão
BECHOR - Um animal macho primogênito
MAASSER BEHEMAH - O Dízimos dos animais
PÊSSACH - Sacrifício de Páscoa

Todos estes sacrifícios, pormenorizados pelo que deveria se entregar, de que forma, o que se poderia comer e quem poderia comer, o que ninguém poderia comer, porque seria inteiramente queimado ao Eterno. Todos eles apontam para O Sacrifício perfeito de Deus.

A nossa vida tornou-se tão complexa, com situações que envolvem coisas pessoais, familiares, comunitárias, cidadãs, congregacionais, ministeriais, acadêmicas, profissionais, etc., que costumamos separar coisas que envolvem nosso culto a Deus, ou nosso envolvimento com os irmãos, com as outras atividades de nossa vida e suas implicações. Separamos o SANTO do PROFANO, e consideramos que Deus nos vê apenas quando estamos em nossas igrejas, sinagogas, quando estamos orando, cantando, ofertando, participando de algum ministério, e agimos muitas vezes como se Deus não estivesse olhando, ou não estivesse sendo notado, quando tocamos a nossa vida, além das poucas horas que passamos por semana congregados com nossos irmãos.

A questão é que Deus é Deus, e nada pode nos separar de Seu Amor, no Mashiach Yeshua. Em todo tempo Ele é bom, em todo tempo Ele olha por nós.

Moshe e toda a Congregação de Israel contraiu um Santuário para que Deus habitasse no meio de seu povo, e Deus veio habitar. Ter O Criador do Universo conosco, em nós, nos faz um povo diferente de todos os outros povos, isso é uma grande honra e um grande privilégio, porque "Se Deus é por nós, quem será contra nós?"

Quando tratamos no entanto com indiferença a Presença de Deus em nossas vidas, e em todas as nossas atividades, seremos por certo os primeiros a sofrer as consequências, porque O Amamos e não se pode simplesmente desprezar a Presença de Deus no meio de nós.

Deus imediatamente após ter CONSAGRADO O MISHKAN, ordenou todo o sistema sacrificial, para que o povo em seus pecados e delitos, em suas alegrias e virtudes, pudesse se relacionar com O Deus tão santo que não pode suportar o pecado - Hab. 1:13 - "Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal e a opressão não podes contemplar;..." 

Infelizmente percebemos que Deus ter vindo morar em nosso meio e mesmo dentro de nós, não nos livrou de uma vez do pecado e de suas consequências mortais em nossas vidas. Na verdade tudo o que era necessário para que o pecado não mais nos dominasse, nos influenciasse, nos prendesse, estava manifesto ali diante dos olhos de todos, através do Sistema de Sacrifícios ordenados por Deus. Embora diante de todos isso não impediu que Israel pecasse e fosse impedido de entrar em Eretz Israel com aquela geração. Mesmo depois da Conquista da Terra Israel pecou tanto a ponto de ser dividido e se tornar duas nações e como se não bastasse ainda foi para a dispersão e para o cativeiro...

A Redenção é um Processo. Um processo em nossa vida, um processo no povo de Deus.

Há um momento em que alguém reconhece a necessidade de Deus em sua vida, e reconhece em Yeshua O Seu Único Salvador. Neste momento, vendo-se absolutamente morto por causa do pecado, tal pessoa se vê perdoada e amada por Deus pelo Sacrifício de Jesus. Tal pessoa começa a caminhar cheio de gratidão e amor por Deus, mas, infelizmente cai tantas vezes, que o Encontro com Deus, não pode ser algo assinalado no passado como um Certificado de Batismo, mas, como um relacionamento de dependência, dedicação e devoção pelo resto da vida.

O Fogo não pode se apagar!

Se outrora no Mishkan os cohanim recebendo o ofício de Moshe Rabeinu e sendo consagrados pelo Eterno para o serviço do Santuário, passaram o resto de suas vidas, servindo as pessoas em suas lutas diárias, em seus erros, em suas vitórias, em suas alegrias, em seus acertos. Hoje somos nós que não podemos permitir que O Fogo que foi aceso em nosso espírito se apague jamais, para que possamos ardentemente, como estilo de vida, servirmos as pessoas para manifestarmos O Reino Eterno em nossos dias e nos lugares aonde Deus nos colocou.

Havia ofertas que inteiramente eram queimadas para o Eterno, outras, os sacerdotes e suas famílias se beneficiavam delas, podendo comer de tudo o que era ofertado. A Vida é assim, esse processo. Somos um Reino de Sacerdotes. Não podemos ajudar a ninguém sem antes primeiro termos de buscar a Deus com o coração quebrantado e contrito por nossos próprios erros e pecados. Acabamos nos servindo assim uns aos outros. Assim como Arão e os demais sacerdotes receberam o seu Sacerdócio de Moshe, nós recebemos o nosso Sacerdócio não levítico, mas, segundo a Ordem de Melquisedeque, Sacerdócio perpétuo, O Recebemos do MASHIACH, que o revelou aos santos Apóstolos que nos abençoaram com seus escritos e testemunho e vida, para que nós em nossos dias pudéssemos nos relacionar com O Deus Santo num mundo tenebroso e corrompido como o nosso.

Os Cohanim e o Am Israel, nos dias do Mishkan viviam olhando para a Eternidade na expectativa da Terra Prometida e da Vinda do Mashiach e do SHABAT que só O Eterno poderia lhes dar.
Nós que fomos alcançados pelo MASHIACH nos confins da Terra, juntamente com o remanescente fiel de Israel, que vivemos olhando para a Eternidade gratos pelo que se manifestou através de Yeshua e que nos resgatou da morte para a vida, a fim de que a cada dia possamos experimentar a Vinda do MASHIACH BEN DAVID, de Yeshua que veio para morrer a nossa morte, para que pudéssemos viver a Sua Vida, que virá para Reinar em Yerushalaim, sobre todas as nações da Terra, para que possamos viver de fato O SHABAT que só O Eterno poderia nos dar.

Até lá nos vale ser fiéis mais um pouco; nos dedicarmos uns aos outros mais um pouco; permitir que O Sacrifício do MASHIACH nos SANTIFIQUE mais um pouco, e que focados no ETERNO nos achemos abençoados de ver a Redenção Completa de Israel e o Reino do Nosso Deus de Amor manifesto em toda esta Terra.

Assim como O Eterno TSAV - Encomendou - a Arão e aos Sacerdotes, sobre todo o ofício do Mishkan, que hoje, o que recebemos pelo EVANGELHO DA VERDADE, que nos foi TSAV ENCOMENDADO, ORDENADO pelo MASHIACH, possamos cumprir com todo temor e boa vontade, porque O Dia que YESHUA virá para reinar, O REI DO REINO está próximo!

MARANATA! VEM O SENHOR!!!!


KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

segunda-feira, 21 de março de 2016

Judeus do Yemem voltam para casa - ERETZ YISRAEL



Alguns dos últimos judeus restantes no Yemen, foram levados a Israel em uma missão secreta.
A Agência Judaica, que é responsável pela imigração judaica para Israel, disse que 19 pessoas haviam chegado nos últimos dias, entre eles um rabino carregando um rolo da Torah de 500 anos de idade.


A organização sem fins lucrativos, disse que cerca de 50 judeus haviam escolhido ficar no Iêmen. Desde 1948, 51.000 judeus emigraram para Israel a partir de Iêmen, que tem uma das mais antigas comunidades judaicas do mundo. Quase todos eles foram levados a Israel como parte da Operação Tapete Mágico em 1949 e 1950.
Nos últimos anos, cerca de 200 judeus têm sofrido com os ataques contra a comunidade judaica que aumentaram no país que está envolto em guerra.

A Agência Judaica anunciou na segunda-feira que o grupo conseguiu chegar em Israel no domingo à noite na conclusão de uma "operação secreta complexa".

"Dezenove indivíduos chegaram a Israel nos últimos dias, incluindo 14 da cidade de Raydah e uma família de cinco pessoas  de Sanaa", disse um comunicado. "O grupo de Raydah incluindo o rabino da comunidade, que trouxe um rolo da Torá, Acredita-se que entre 500 e 600 anos de idade."


A Agência Judaica disse que os ataques contra judeus no Iêmen haviam subido acentuadamente desde 2008, quando professor judeu Moshe ish Bahari foi assassinado em Raydah.
Em 2012, Aharon Alex - cujo filho e quatro outros parentes estavam a bordo do vôo de domingo para Israel - foi assassinado em Sanaa e uma jovem judia foi sequestrada, forçados a se converterem ao Islã.

Após o conflito entre o governo do Iêmen e os rebeldes Houthi movimento iniciado há um ano atrás, liderados pela Coalizão Arábia intervieram militarmente, a comunidade judaica encontrou-se cada vez mais em perigo e as operações secretas para trazer judeus para fora do Iêmen foram intensificadas.

A Agência Judaica disse cerca de 50 judeus permanecem no Iêmen, incluindo aproximadamente 40 em Sanaa, onde vivem em um complexo fechado adjacente à embaixada dos Estados Unidos e se beneficiam da proteção de Autoridades iemenitas.

Tanto a capital quanto Raydah são controladas pelo movimento Zaidi Shia Houthi, cujo slogan é: "Deus é a grande! Morte à América. Morte à Israel. Maldição sobre os judeus. Vitória do Islan!"


Militantes jihadistas sunitas da Al-Qaeda e Estado Islâmico (IS) também ganharam terreno, tirando partido da agitação.
O Presidente Executivo da Agência Judaica, Natan Sharansky, disse que a chegada do último grupo de imigrantes judeus do Iêmen foi "um momento muito significativo na história de Israel".

"Desde a Operação Tapete Mágico em 1949 até o dia atual, a Agência Judaica tem ajudado a trazer para casa Israel, judeus iemenitas. Hoje nós estamos chegando ao fim desta histórica missão."

"Este capítulo na história de uma das mais antigas comunidades judaicas do mundo está chegando ao fim, única com mais de 2.000 anos de idade, contribuirá agora com estes judeus iemenitas para a continuidade do Estado de Israel.”

AM YISRAEL CHAI!

Fonte: BBC News


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

sábado, 19 de março de 2016

VAYCRÁ - E CHAMOU






Vaycrá - E chamou


Levítico: 1:1 a 6:7
Isaías 43:21 a 44:23  
Hebreus 10: 1 a 18

Lev.: 1:1 - "E chamou O Eterno a Moisés, e da Tenda da Congregação lhe disse:"

Que Glória foi a inauguração do Mishkan! A Presença de Deus sobre a Tenda do Encontro, toda a obra que Moisés comandou, sob os hábeis serviços de Bezalel e Aoliabe, agora são conferidos pelo Eterno. Afinal, aquele era O MISHKAN, O Santuário que O Próprio Deus ordenou que fosse construído, segundo O Modelo Celestial que Ele mostrou a Moisés para que pudesse habitar no meio de seu povo.
Cada detalhe, cuidadosamente aponta para O MASHIACH, Sua obra, sua vida, seu ministério... A ÚNICA PORTA que permitia que os Sacerdotes pudesse adentrar a este Santuário ficava voltada para O Oriente, diante das tendas das Tribos de Judah, de Issacar e Zebulon, que estavam separadas do Mishkan apenas pelas tendas dos COHANIM (Dos Sacerdotes filhos de Arão e da tenda do próprio Moshe Rabeinu.
Tal porta Multicolorida destoava de forma vibrante de todo o restante do perímetro do Tabernáculo, não apenas por ser a ÚNICA PORTA, HADERECH - O CAMINHO, a Única maneira de se adentrar ao Santuário na grande expectativa do ser humano que separado do Eterno desde O GAN EDEN (O Jardim do Éden), pudesse novamente ir até O LUGAR DO ENCONTRO, O KODESH HAKODASHIM (A SANTIDADE DAS SANTIDADES), para que novamente pudesse encontrar-se com O SEU CRIADOR...

Aquela porta HADERECH, O CAMINHO, era Multicolorida, e talvez como um Anúncio Luminoso, numa noite escura, chamava certamente muito a atenção de todos, já que todo o demais perímetro do MISHKAN era cercado por Linho Branco. A Única Entrada - HADERECH - O CAMINHO, era feita de 4 COLUNAS - Todas feitas de Madeira, de cerca de dois metros de altura, revestidas de Bronze, com suas Bases de Bronze, seu topo e argolas de prata e revestidas de tecido, feito com fios de púrpura, carmesim, azul e linho. 4 Colunas - 4 Fios - 4 Cores...

Se alguém já parou para pensar: Porque 4 Evangelhos? Porque não um só. Porque descrições paralelas, perspectivas diferentes das mesmas cenas? Porque num Jesus é apresentado como O Rei dos Judeus, porque se prova capítulo após capítulo ˜e isso se deu para que se cumprisse o que estava escrito no Livro do Profeta...˜, porque a insistência em provar que tudo o que ocorreu com Yeshua foi profetizado pelos Profetas, ou foi o cumprimento da Torah?
Porque outro evangelho é tão objetivo? Parece mostrar Yeshua do primeiro ao último capítulo expulsando demônios e curando pessoas e fazendo milagres? Porque este evangelho meio "curto e grosso", quase que apresentando Jesus como O Servo que veio para literalmente servir o ser humano preso nas consequências de seus pecados e delitos? Quem mais acuradamente estuda a história deste Evangelho, o primeiro a ser escrito por Marcos, descobre que nele está características de Pedro, de quem João Marcos era discípulo. Este Evangelho evidencia O Poder do Sangue de Jesus.
Outro Evangelho ainda escrito por Lucas, um grego. Alguém que não conheceu a Yeshua, mas, que no entanto é o único a falar de coisas da sua infância. O único a focar que depois de morto na cruz,  O Corpo de Yeshua foi transpassado por uma lança e de seu lado saiu água e sangue. Um evangelho que demonstra a humanidade de Yeshua, no entanto, a sua humanidade na mais pura, total e completa SANTIDADE, sendo absolutamente homem, gerado no ventre de uma das virgens de Israel, jamais pecou em todos os dias de sua vida.... Esta ênfase deste Evangelho não pode ser vista em outros...
E enfim O Evangelho de João, um Evangelho que destoa dos outros, os primeiros falando com focos diferentes sobre as mesmas situações, dois escritos por pessoas que não conheceram a Yeshua, mas, que certamente ouviram as histórias cuidadosamente narradas por pessoas que presenciaram, ou por parentes próximos de Jesus, como sua própria mãe e irmãos, e Mateus, um LEVII (Um levita), alguém que recebeu a tradição desde os seus antepassados de conhecer a História, a Palavra e legar isso às futuras gerações... Bem o Último dos Evangelhos, relatam coisas e muitas situações não narradas anteriormente. É o Único que fala profundamente do Espírito Santo que viria, apresenta YESHUA claramente como Deus, fala das coisas dos Céus... Fala da intimidade do Eterno...

As cores Púrpura, naquela porta, revela O Evangelho de Mateus; a cor Carmezin (A COR DO SANGUE), O Evangelho de Marcos; O Branco do Linho revela O Evangelho de Lucas e a Pureza e Santidade de Yeshua Homem, enquanto O Azul revela o Evangelho de João - Com a cor do Céu nos apresenta YESHUA como Deus!

4 Colunas, vestidas com as cores dos 4 Evangelhos entrelaçadas, todas as cores juntas formando uma só peça - O ÚNICO CAMINHO que pode levar as pessoas a Deus.

Pois é assim que em toda a história da humanidade as pessoas tem se aproximado de Deus: Atraidas pelos benefícios advindos da Bondade de Deus...

As pessoas buscam a Deus, pelos seus problemas, emocionais, financeiros, de saúde, de incapacidade de se relacionar, por destraças que possam ter enfrentado em suas vidas, etc... Aquelas cores chamam os que estão desesperados para se aproximarem...

O Púrpura, a cor da Realeza, chama as pessoas que precisam de um Rei, de alguém que possa reger suas vidas, já que tais pessoas perderam o controle de situações que elas deveriam dominar; o Carmezin, a Cor do Sangue, chamam as pessoas que precisam ser livres, e curadas e viver milagres, pois encontram-se desesperadas... O Branco chama aqueles que sentindo indignos e sujos pelo pecado, pelas mazelas da vida e por situações tão terríveis que acabam se envolvendo e que sentindo-se tão sujas e desprezíveis, acham na Pureza a cobertura que precisam para serem novamente aceitos... E O AZUL, que nos faz levantar os olhos e olhar para a imensidão do Céu, para a Grandeza Infinita que se eleva sobre a Terra... O Azul nos chama para Deus....

Pois assim começa O Terceiro Livro da TORAH VAYCRÁ - E CHAMOU...

Deus CHAMA O HOMEM! Deus chama Moshê, Deus chama Aharon, Deus chama a Israel, Deus chama a mim e a Você para que possamos entrar.... Entrar no MISHKAN, pela ÚNICA PORTA - O ÚNICO CAMINHO... AÍ ESTÃO AS BOAS NOVAS DA SALVAÇÃO...

Os 4 evangelhos falam juntos de Um só a saber: YESHUA HAMASHIACH!

Os 4 evangelhos nos convidam a Entrar para que possamos buscar  O Lugar mais íntimo no coração de Deus... Mas, quando atendemos a este chamado... QUANDO ULTRAPASSAMOS ESTA PORTA... A VISÃO NÃO É NADA BONITA... pelo contrário É TERRÍVEL!!!

VAYCRÁ - E CHAMOU

Deus está a nos chamar...


Quando alguém hoje se dispõe a ler a Bíblia de Bereshit a Apocalipses, e passa maravilhado por toda a narrativa dos Patriarcas e pelos Milagres que fez o Eterno para tirar o povo do Egito e da Casa da Servidão, geralmente tropeça na repetição proposital de SHEMOT (Êxodo), da descrição do MISHKAN... Se este corajoso leitor vence por determinação esta barreira das repetições sobre os covados e os móveis do Tabernáculo invariavelmente terá grandes problemas, para entender porque tem de ler sobre estes sacrifícios que eram exigidos dos hebreus e que há quase dois mil anos não são mais praticados (a primeira vista), por não haver mais O BEIT HAMIKDASH (O Templo).

Para que tantas descrições? Estes chatos que ficam discutindo sobre A Lei X A Graça, são justamente estes preguiçosos que devem ter pulado a leitura de VAYCRÁ (que chamamos de Levíticos).

Pois assim como os 4 Evangelhos nos levam a Conhecer ao MASHIACH, Os Evangelhos não falam apenas dos milagres que Ele praticou; não comprovam apenas que Ele é um Ben David, O Rei dos Judeus; não mostram apenas que Ele verdadeiramente veio a este mundo em carne e tendo se feito homem jamais pecou; e que Ele é Deus... Os quatro Evangelhos apontam que sem SANGUE DERRAMAMENTO DE SANGUE NÃO HÁ REMISSÃO DE PECADOS!

Todos os Evangelhos mostram que a nossa Única Esperança é O MASHIACH SOFREDOR, Aquele que padeceu levando sobre si a nossa condenação, os nossos pecados, as nossas enfermidades , as nossas maldições, Aquele que ainda virá Glorioso para reinar... Mas, revelam que foi na CRUZ, em sua horrenda morte SACRIFICIAL, que Ele nos comprou, que Ele nos regenerou, que Ele nos tirou da condenação que para nós seria Justa, mas, Nele? INJUSTA! Para que esta Injustiça sobre nossas vidas fosse manifesta A JUSTIÇA DE DEUS...

VAYCRÁ - E CHAMOU 

Deus está a nos chamar...


O primeiro capítulo de VAICRÁ fala dos HOLOCAUSTOS - Sacrifícios inteiramente queimados ao nosso Deus. Mostra os sacrifícios de Novilhos, de gados menores, e até de pombinhas e rolinhas... Assim como quando O Eterno foi fazer Aliança como AVRAHAM AVINU (Abraão, nosso pai), Deus pediu que ele sacrificasse uma Novilha, um cabrito e partisse no meio aqueles animais, mas, o pombinho e a rolinha não partisse, aqui em VAYCRÁ, os sacrifícios que deveriam ser apresentados por pessoas mais abastadas (O Novilho), por pessoas menos abastadas (os gados menores como um cabrito ou um cordeiro), e pessoas pobres com as pombinhas e rolinhas... Todas as pessoas do povo de Deus deveriam se apresentar diante do Eterno...

O Altar do Sacrifício, fala da CRUZ DO CALVÁRIO... Evangelho sem Cruz, atrai multidões, pelos benefícios do Evangelho... Mas, não há como desviar do Altar do Sacrifício e ainda assim imaginar ser possível chegar até a Presença de Deus!

Milhares de pessoas enchem as igrejas no Mundo inteiro, e fazem bem, porque Deus é bom, mas, O Evangelho pregado muitas vezes, fala apenas dos benefícios advindos de "servir a Deus", Evangelho mentiroso, que muitas vezes parece fazer Deus servir ao ser humano, em seus interesses mesquinhos de sucesso, seguraça, realizações pessoais e emocionais... O EVANGELHO DO REINO DE DEUS NOS LEVARÁ Ä CRUZ... Porque nela nós somos O SACRIFÍCIO...

Precisamos ver no NOSSO GLORIOSO MASHIACH, cada um de nós crucificados em nossos pecados e delitos.... A Nossa vida sem Deus precisa ficar ali na Cruz, para que uma nova vida, possa emergir, ressuscitar ali... A Vida do MASHIACH agora em nós...

Se você quer um resumo do que somos e como podemos ser vistos em VAYCRÁ, pois vou tentar demonstrar isso com este trecho da Parashá desta semana:

(SE POSSÍVEL LEIA EM VOZ ALTA)

Lev.: 4:3 a 12 - "se o sacerdote ungido pecar para escândalo do povo, oferecerá pelo seu pecado um novilho sem defeito ao ETERNO, como oferta pelo pecado. Trará o novilho à porta da tenda da congregação perante O ETERNO; porá a mão sobre a cabeça do novilho e o imolará perante O ETERNO. Então , o sacerdote ungido tomará do sangue do novilho e trará à tenda da congregação; e molhando o dedo no sangue, aspergirá dele sete vezes perante O ETERNO, diante do véu do Santuário. Também daquele sangue porá o sacerdote sobre os chifres do altar do incenso aromático, perante O ETERNO, altar que está na tenda da congregação; e todo o restante do sangue do novilho derramará à base do altar do holocausto, que está à porta da tenda da congregação. Toda a gordura do novilho da expiação tirará dele; a gordura que cobre as entranhas e toda a gordura que está sobre as entranhas, como também os dois rins, a gordura que está sobre eles e junto aos lombos; e o redenho sobre o fígado com os rins, terá-los-á como se tiram os do novilho do sacrifício pacífico; e o sacerdote os queimará sobre o altar do holocausto. Mas, o couro do novilho, toda a sua carne, a cabeça, as pernas, as entranhas e o excremento, a saber, o novilho todo, leva-lo-á fora do arraial, a um lugar limpo, onde se lança a cinza, e o queimará sobre a lenha; será queimado onde se lança a cinza.'

Me parece que o resumo de VAYCRÁ para mim é este: Sabe o que somos? Esta gordura, este redenho, esta coisa gosmenta, nojenta, rerenhenta, melequenta, mal cheirosa, que cobre as entranhas, e que Deus quer que seja queimada sobre O Altar dos Holocaustos, enquanto todo o resto "a saber, o novilho todo", NÃO SE APROVEITA NADA... DEVE SER QUEIMADO ONDE SE JOGAM AS CINZAS...

De nós não se aproveita nada... De nossa sabedoria humana, nossos títulos, nossas conquistas pessoais, nossas riquezas, tudo o que adquirimos, conquistamos, logramos, alcançamos... para Deus...  é nada... Deve ser queimado aonde se jogam as cinzas...

O Nosso reconhecimento que somos nós esta coisa gosgosmenta.... é visto por Deus, como OFERTA DE AROMA AGRADÁVEL... É ACEITO POR DEUS, para cobrir os nossos pecados...

VAYCRÁ - E CHAMOU

Deus está a nos chamar, para que possamos ver O MASHIACH, e Ele crucificado por nós, para que possamos de fato, viver a Vida que Ele nos garantiu em Sua Ressurreição.


KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

sábado, 12 de março de 2016

A DAMA DOURADA



Agora é uma e meia da manhã, entramos num período de Jejum por nossa nação, e estou em Ribeirão Preto, ministrando um seminário sobre Paternidade Espiritual, na igreja de filhos e amigos muito queridos do meu coração.

Fiquei muito feliz em saber que Nádia Borovik, a linda senhora da foto acima, chegou hoje do Chile, onde esteve na companhia de seus filhos, embora teve de ficar mais dias do que esperava pois não sentiu-se bem ao embarcar e só pode fazê-lo acompanhada de sua nora sob cuidados médicos. 

Na noite de hoje falei com ela, como sempre demos risadas, confidenciamos coisas, falamos de Deus... Me despedi como faço com a Tikva (minha filhinha de nove anos), recomendando que dormisse bem e dormisse com Deus.

Procurei algo para assistir e vi o filme A Dama Dourada. A história de uma família de judeus que foi roubada e assassinada na Áustria pelo III REICH, e cuja única sobrevivente Maria Altmann, sobreviveu até os 94 anos, falecendo em 2011, depois de ser restituída por algumas obras de arte, que pertenceram a sua família, roubadas pelos nazistas, dentre elas um quadro chamado Adelle, uma tia sua que foi retratada num quadro que ficou conhecido como a Monalisa da Áustria,  obra prima do pintor Klimt.

Meu Deus, que sentimento é esse?

Eu chorei como se eu tivesse sido roubado; como se minha família tivesse sido separada e morta; como se eu fosse o culpado por estes crimes que foram cometidos, dos quais não consigo ver como pode haver restituição para as famílias...

Eu orei e chorei muito, de verdade... De novo perguntei: Deus porque eu? O que eu tenho a ver com tudo isso? Porque eu tenho este amor que me dói o estômago, a cabeça, porque me sinto tão inútil? 
Chorei pela injustiça e pedi a Deus: RESTITUI SENHOR! Não sei como, não sei por onde, não sei porque, mas, pensei em tantas pessoas que amo...

Pensei na minha filha Bruna, pensei em seu marido Gali, em seus filhos Ariel e Yonatan...
Pensei no Eran, no Eali, no Gershon, na Sheva, na Dani, e em outros que não me lembro o nome, mas, que lembro o rosto, lembro a alegria de poder tê-los conhecido...
Pensei no Jacques Memran, na sua esposa Dinah. Pensei nos Illan(s), no Chezari e no Shucmann, pensei em suas esposas e filhos...
Pensei na Sheila Bomberg (que não conheço pessoalmente, mas, que admiro tanto!)
Pensei na dona Laurice Savoia; pensei no Rabino Tufik Savoia; pensei no Paulinho Rosenbaum, pensei no Jairo Fridlinn, pensei no Lion Mazin, pensei no Moshe Costa, pensei, na Nádia... pensei e chorei... e orei.... pensei nos milhares e milhares de soldados do exército de Israel; pensei no Ministro Lior ben Dor, que conheci esta semana; pensei e chorei... pensei e orei... pensei e pedi: DEUS GUARDA-OS! LIVRA-OS! RESTITUI-OS; ABENÇOA-OS!

Aparentemente todos estão bem! Mas, meu coração dói! Dói de amor, dói de preocupação, dói de tristeza em saber que há tanto ódio, por quem apenas quer viver, ser feliz, cuidar de suas famílias... Coisas simples que todos gostariam e na verdade querem viver...

Mas, eles são judeus, nasceram como frutos de uma árvore plantada no coração de Deus...
Frutos do Pai Abraão. Abençoados por isso, não obstante, muitos os acharem culpados disso.

Orar pela Paz de Jerusalém, é mais do que ter o desejo mesquinho de prosperar...
Orar pela Paz de Jerusalém é pensar nestas pessoas... em em outras tantas...

Naquele homem que fica entregando fiozinhos vermelhos e pedindo esmolas nas escadas que levam ao Kotel; naquele homem que faz Pizzas perto da Sinagoga de Churvah; naqueles jovens do Beit Chabad que ficam colocando Tefilim nos judeus que nunca o colocaram antes; na Brachah do Temple Institute; naqueles dois Hazans que ficam agitando os jovens no Kabalat Shabat no Kotel, fazendo todos dançarem a Alegria de receber O SHABAT... Tantas outras...

Não sei o que Deus quer de mim! Só sei que os amo! Só sei que quero que a minha mão direita resseque e a minha língua grude no céu da boca, se eu me esquecer de Ti, Oh Jerusalém, CIDADE INDIVISÍVEL, para te desejar o bem por todos os dias da minha vida, por você povo judeu, para que sejam UM como O Nosso Deus é UM, e que na grande mistura de cores, e tradições, e línguas e histórias que se acumularam nestes milênios, possamos eu, minha esposa e meus filhos acharmos abrigo e de alguma forma servir ao AM ISRAEL, e de alguma maneira possamos ser contados entre os "Justos entre as nações" não por nossos méritos, pois não os possuímos, mas, pelo AMOR QUE DEUS TEM PELO SEU POVO E QUE DE ALGUMA MANEIRA, ELE ME FAZ SENTIR.

EU NUNCA VI, JAMAIS OUVI, NUNCA JAMAIS CONHECI AMOR COMO ESSE!!!

Eu amo Israel, amo Jerusalém, mas, aquelas pedras ainda conhecerão muitos abalos até que O NOSSO MASCHIACH GLORIOSO REINE ALI...

Mas, por quem dispara o meu coração... Por quem continua gemendo a minha alma: Pelos judeus!

Queria cantar a cada um de vocês como faço aos meus filhos Tikva e Boaz, quando os coloco na cama:

HINEH LO YANUM VELO YSHAM
HINEH LO YANUM VELO YSHAM
HINEH LO YANUM VELO YSHAM 
SHOMER YISRAEL!


Paulo de Tarso.


sexta-feira, 11 de março de 2016

PEKUDEI - PRESTAÇÃO DE CONTAS






PEKUDEI  - Prestação de Contas


Êxodo : 38:21 a 40:38 
I Reis 7:51 - 8:21 a 26 e 40 a 50
Atos 1: 6 a 2: 13 - II Co 3: 7 a 18 

"Esta é a prestação de contas do material empregado no Tabernáculo (Santuário), O Tabernáculo do Testemunho, segundo por ordem de Moisés, foram contadas para o serviço dos levitas, por intermédio de Itamar,  filho do sacerdote Arão"

O que impressiona não é a Tonelada de Ouro, as três toneladas e meia de prata e as duas toneladas e meia de bronze, que a preço de hoje daria aproximadamente 160 Milhões de Reais (Sem falar nas pedras preciosas, madeira, tecidos)... 

Impressionante tudo isso ter sido levantado como uma Oferta pelo povo para que fosse construído um Santuário para que O Eterno pudesse habitar no meio deles.

Impressionante o povo que era escravo ter sido abençoado de tal forma que os egípcios foram obrigados a dar a eles importâncias tão vultosas.

Impressionante ver que aquilo que veio às mãos de Moisés e de Bezalel e Aholiave, para a edificação da Obra do Mishkan, através do povo de Deus, que por sua vez, receberam das Mãos do Nosso Deus, uma fortuna realmente, foi usada integralmente para a Edificação do Santuário do Senhor. Ninguém enriqueceu com estes valores. Moisés não construiu para ele uma tenda Triplex, e ele não beneficiou ninguém com tais recursos, porque DELE, POR ELE E PARA ELE SÃO TODAS AS COISAS... A ELE POIS A GLÓRIA ETERNAMENTE! AMÉM!!!

Itamar, um dos filhos de Arão, sacerdote, responsável por toda a administração do Santuário que se acabara de concluir, faz a contabilidade de tudo e isso é TORAH!

Na revolta de Korah (Corá), Moisés indignado por seus parentes se levantarem contra ele e Arão, a quem Deus escolhera faz uma declaração importantíssima: "...; nem um só jumento levei deles, e a nenhum deles fiz mal."- Num. 16:15

Nem o jumentinho no qual Moisés usou para sair de Midian e ir até o Egito para libertar seu povo do Egito, ele buscou restituição. NADA! O jumentinho foi investimento! Valeu a pena! Um jumento por dois milhões de vidas... 

"Quem é fiel no pouco, sobre O Muito será colocado"- A Riqueza escondida debaixo daquelas peles de animais, dentro daquele cercado feito de tecido de linho branco retorcido, era incalculável. "não havia Nele beleza e nem formosura, nada que nos atraísse", assim foi YESHUA, assim era o MISHKAN - Toneladas de Ouro, de Prata, Bronze, pedras preciosas, tecidos finos e outros tantos elementos, ali, no meio do povo, naquele Santuário, para que Deus pudesse habitar no meio deles.

As coisas naturais são um reflexo das espirituais, e quem é zeloso pela ordem, pelos compromissos no que é natural, demonstra ser também assim pelas coisas sobrenaturais. Se Moisés teve zelo por prestar contas de tudo o que foi usado para a edificação do MISHKAN, se ele foi zeloso, muito zeloso para com o povo, IMAGINE SÓ COMO ELE FOI ZELOSO PARA COM DEUS!!!

Há pessoas que querem ser absurdamente espirituais e demonstram ter zelo profundo pelas coisas de Deus, mas, não cuidam de seu orçamento pessoal; não são zelosos por seu casamento e filhos; não são zelosos em honrar sua palavra, seus compromissos, suas contas... COMO ACREDITAR QUE ALGUÉM ASSIM PODE SER DE FATO ZELOSO POR DEUS?

Há pessoas que querem ser mais justas que Deus, e são tão assépticas no cuidado com sua vida pessoal, e principalmente no que as pessoas poderão pensar disto ou daquilo, e fazem de sua vida um Livro Razão, e se orgulham dos controles e de sua moderação e jamais dão qualquer passo que não esteja dentro de seu orçamento, e confiam em suas poupanças, mas, não suportam agir por fé e confiar em Deus e empreender, porque não suportam a ideia de não estarem no controle de tudo... O que elas esperam de Deus é aquilo que pode ser controlado por suas mãos... Se Moisés fosse assim jamais teria ido libertar o povo do Egito, porque a única coisa que ele possuía era um jumentinho, e certamente ele sabia que com um Jumento ele não podia libertar o povo... O que ele fez? Ele investiu O JUMENTO EM DEUS!!!! Muitas vezes o que nós podemos por nossa administração e força, não é nada comparável com o que Deus tem para nós... COMO ACREDITAR QUE ALGUÉM ASSIM PODE SER DE FATO ZELOSO POR DEUS?

Há pessoas que sabem que foi Deus quem os chamou. Sabem que todos os recursos que passarem por suas mãos servem apenas para a Glória do Deus INCORRUPTÍVEL, e por isso, são zelosos pelas pequenas coisas, e por isso são aptos a viver as grandes coisas!!!

Há pessoas que não cuidam de seus líderes, estes que entregaram sua vida profissional, a chance de fazer carreira, de contribuir com uma polpuda previdência privada para garantir o seu futuro, e consideram isso como nada pelo fruto do que percebem Deus fazer em suas vidas, tocando milhares de milhares através de seus ministérios...

Há pessoas que querem enriquecer-se, viver uma vida no padrão de um grande C.O. de uma grande Multinacional, e a alegação é:  "Eu entreguei tudo e por isso tenho direito a isso, ou aquilo, ou a este luxo ou àquele outro"... ESTÃO COBRANDO O JUMENTO!!!! Ou ainda sequer investiram um... 

Viver piamente, dignamente, sem dívidas, sem necessidades, sem apertos, e sem luxúria, sem ostentação, sem opressão, sem manipulação, sem corrupção, sem vergonha...

O Fiel no pouco será colocado sobre o muito... De coisas naturais é que falamos? Sim! De naturais e das espirituais... Pois, além de ser zeloso com todo TERUMÁ (Oferta), que o povo levantou Diante do Eterno para Construção do MISHKAN, MOSHÊ RABEINU (Moisés, nosso mestre), também foi zeloso a cada detalhe no que Deus lhe mostrou como Modelo para O MISHKAN.

Cada detalhe. Das coisas Santíssimas como a Arca da Aliança, a Menorah, a Mesa e o Altar de Ouro, até as argolas que seguravam O Véu; das medidas a confecção dos tecidos; da aplicação das cores até a ordem de se levantar O MISHKAN... Cada detalhe...

Quando Yeshua estava para voltar para os Céus, trinta e três anos depois de ter nascido no ventre de uma das virgens de Israel, Ele que se esvaziou de Sua Glória, estava para retoma-la, a Glória que teve com O Pai desde a Eternidade, e então Yeshua disse a seus discípulos: 

"Não saiam de Jerusalém até que do Alto sejais revestidos de Poder!"

Cerca de 500 pessoas ouviram esta ordem de Yeshua, apenas 120 pessoas obedeceram. Este grupo onde estavam Pedro e os outros 10 Apóstolos; Miriam (Maria), mãe de Jesus e seus irmãos, entre outros tantos, permaneceu sem saber o que ocorreria na verdade. Esperavam a Volta de Jesus como os  anjos lhe disseram. Mas, o que fazer nesta espera?

Pedro toma a iniciativa de suprirem o local abandonado por Judas que havia se suicidado, naquele grupo de Apostolos. Semelhantemente ao que ELIAHU HANAVI (O profeta Elias), que juntou Doze Pedras, representando as Doze Tribos de Israel que estavam naqueles dias divididos, e ajuntou-as num altar, deitando lenha sobre elas; também fez um sacrifício sobre aquele altar e ainda deitou doze cântaros de água... Um cântaro para cada uma daquelas pedras, que representavam as doze tribos...

Pedro guiado pelo Espírito Santo. Pedro que ouviu de Yeshua: "te darei as Chaves do Reino dos Céus". Pedro toma a iniciativa que outrora teve Elias, de restaurar o Altar de Deus, que são vidas unidas por um PROPÓSITO. O PROPÓSITO DO REI dos reis.

Assim como Elias juntou as Pedras, Pedro juntou as Doze Pedras, agora com Matias entre aqueles que terão o seu nome escrito nos fundamentos da YERUSHALAIM HACHADASHAH (A Nova Jerusalém);
Assim como Elias juntou a madeira - Pedro tinha A Cruz do Calvário...
Assim como sobre aquela madeira Elias colocou o Novilho sacrificado e depois deitou muita água sobre todo o Altar - Yeshua foi crucificado no Madeiro, e depois de haver entregue seu Espírito ao ABA, do seu lado saiu Água e Sangue.

O que faltava? Nos dias de Elias veio fogo do Céu... 

Quando tudo o que Deus falou a Moisés no Monte Sinai;
Quando tudo o que Moisés contou para o povo do que Deus falou para ele no Monte Sinai;
Quando tudo o que o povo ouviu de Moisés que ouviu do Eterno no Monte Sinai foi realizado...

A PRESENÇA DE DEUS VEIO SOBRE O MISHKAN!

"Então, a nuvem cobriu a tenda da congregação, e a glória do SENHOR encheu o tabernáculo. Moisés não podia entrar na tenda da congregação, porque a nuvem permanecia sobre ela, e a glória do SENHOR enchia o tabernáculo."- Ex. 40: 34 e 35

A Obediência libera a Glória de Deus...

Agora Deus tinha um CEP! Agora quem quisesse Deus, podia ir no lugar aonde O Seu povo fez para Ele uma habitação. 

Nos dias de Pedro, O Santuário foi o coração daqueles 120 homens e mulheres. Mas, resposta de Deus foi a Sua Presença, não mais em Santuários feitos por mãos de homens, mas, O Novo Coração gerado pelo Espírito, no MASHIACH, nosso amado YESHUA!

Que seja assim! Quando a Presença de Deus se levantar possamos segui-lo; se A Presença de Deus ficar, fiquemos com Ele.
Que de dia em nossas peregrinações A Presença Dele gere sua Maravilhosa SOMBRA sobre nós;
Que em cada noite O Fogo da Sua Presença nos traga luz, segurança e a Sua Glória para sempre. Amém!


KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem