quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

KI TISSÁ - QUANDO LEVANTARES



KI TISSÁ - Quando levantares


Êxodo : 30:11 a 34:35
I Reis 18:1 a 39
I Coríntios 8: 4 a 13

"Disse mais o SENHOR a Moisés: Quando levantares a contagem dos filhos de Israel, cada um deles dará ao SENHOR o resgate de si próprio, quando os contares; para que não haja entre eles praga nenhuma, quando os arrolares."(Ex. 30: 11 e 12)

Dentro desta Parashá sob o título KI TISSÁ, há momentos importantíssimos para Israel, mas, é indiscutível que nos chama a atenção que dentro a descrição de todos os móveis do Mishkan (Tabernáculo), houvesse esta ordem de Deus, sobre este imposto. Lembramos que Deus disse a Abraão e depois a Jacó que como as estrelas dos Céus e depois  como a areia da praia, os descendentes do Pai da Fé, não poderiam ser contados. Cercado de mistérios é esta ordenança que gerou uma praga quando o Rei David fez um censo e logo em seguida veio uma mortandade sobre o povo de Israel. David não teria cobrado o valor estipulado pelo Eterno na Torah, ou o simples fato de duvidarem que O Eterno multiplicaria o seu povo, ou ainda a sensação de segurança e orgulho pelo número importante dos filhos de Israel, poderia levar a uma falsa segurança aos reis, já que O Eterno livra não com espada, lanças e escudos, ou ainda com muitos ou com poucos, mas, com obediência e confiança n'Aquele que gerou descendência a Avraham Avinu.

Tenho repetido que cada uma das Palavras da Torah nos inspirariam a escrever bibliotecas sob este tema, pois há profundidades inefáveis na Pia para a Purificação, no Azeite para a Unção e no Incenso sagrado, e para isso, espero poder escrever mais no futuro, mas, não posso deixar de me ater à nova ordem do Eterno sobre O Shabat, quando, novamente entre as descrições do MISHKAN (Santuário em que cada detalhe aponta para O MASHIACH), O Eterno aponta para O SHABAT DOS MILÊNIOS, quando O MASHIACH GLORIOSO, reinará em Yerushalaim, sobre todas as nações da Terra. Imediatamente após a reafirmação da zelo por se Guardar O Shabat, O Eterno entrega as duas Tábuas de Pedro, com as Dez Palavras e Moshe desce do Monte, para ver um tragédia entre o seu povo... A degradação de um povo que sendo livre, estava preso em seu coração com O Egito e seus deuses abomináveis...

O Eterno chama Moisés e diz: ˜Vá ver o que "O SEU POVO", está fazendo. Neste momento, Deus não vê mais a Israel como o seu povo, pois a nação (ou quase toda a nação), escolhe adorar O Bezerro de Ouro, feito com os brincos e adereços das mulheres.

Lemos que Deus pediu uma TERUMÁ, Uma Oferta Alçada, e o primeiro elemento pedido para a Edificação do Santuário, para que O Eterno habitasse em meio ao seu povo, era o ouro. Pois, Deus que fez com que os egípcios entregassem suas riquezas para os filhos e as filhas de Israel, para que o povo pudesse adorar O Eterno no deserto, mas, agora O Nosso Deus vê o povo se prostrando, bebendo, se prostituindo, e adorando o que eles chamam de deus, como disse Aarão: ˜tomem o deus que tirou vocês do Egito"... Vamos ser sinceros! Deus não merece isso!!!!

Houve a manifestação de algo que estava escondido, que aparentemente ninguém via. As murmurações, as insubordinações que ocorreram no caminho até O Monte Sinai, não eram casuais, agora percebemos que escondiam UM MAL que estava no meio do povo, e que agora veio à tona, junto com a prostituição e a adoração de um falso deus... O Povo estava livre para ir, mas, estava preso dentro do seu coração.

Ainda hoje muitas pessoas dizem: "É impossível uma pessoa que realmente serve a Deus estar presa por demônios!", e eu concordo com isso! Mas, será que a pessoa realmente está servindo a Deus, ou está se enganando a si mesma, e está interpretando um personagem para que todos vejam sua piedade e compromisso com Deus, mas, quando esta pessoa relaxa, ou se sente exposta a um momento difícil, ou passa por alguma crise, aquilo que estava dentro e escondido vem pra fora e aí todos se perguntam: Mas, esta pessoa não era de Deus?

O apóstolo Paulo nos exorta a EXAMINARMOS A NÓS MESMOS... O que adianta, ter aparência de  santidade, e morrer no deserto? O que adiante ficar um ano indo aos cultos e entregando dízimos e na primeira oportunidade que tem se entregar à bebida, ao pecado sexual e a outras tantas coisas que dão culto a falsos deuses?

Quando Deus fala a Moisés o que O Povo estava fazendo, Deus chama o povo de "SEU POVO" Moisés, mas, a Intimidade do Eterno, que são para os que O Buscam, leva a Moisés interceder, num dos momentos mais lindos da Bíblia, de alguém que conhece O Coração de Deus, e que vai interceder, não segundo a carne, mas, pelo Espírito de Deus.

O Eterno diz para Moisés sair do meio do povo, porque dele poderia fazer uma nova nação, mas, Moisés afirma que O POVO É DO ETERNO, Povo que Ele tirou do Egito e da casa da servidão, e Moisés lembra ao Eterno as promessas aos Patriarcas, e que O Eterno não os tirou do Egito, para os fazer perecer ali no deserto... Será que Deus precisava ser convencido destas coisas? Será que Deus tinha se esquecido destes detalhes? É claro que não, mas, o coração daquele que um dia achou que com a força de seu braço e matando um egípcio poderia tirar o povo de Israel da servidão, havia amadurecido, para saber que O POVO é de Deus e que só Ele poderia livrar o seu povo, e poderia mantêm-lo até a Terra Prometida.

Moisés ficou furioso e quebrou as Tábuas da Lei. É muito comum pessoas nos cultos nas Igrejas irem à frente e entregarem suas vidas ao Nosso Deus, e chorarem e se alegrarem (como fez Israel do outro lado do Mar Vermelho), mas, pouco tempo depois, logo na Terça-feira, quebrarem as promessas, lançarem por Terra todo choro e entrega e disposição de servir o Eterno.

Moisés chama os que não se contaminaram com O Bezerro de Ouro, e apenas a Tribo de Levi, vai para o lado do Líder. Uma ordem para que fossem mortos os que se contaminaram com aquele Bezerro detestável, e só naquele dia três mil homens morreram. A Parashá fala do valor que se deveria juntar quando os filhos de Israel fossem contados, mas, a contagem agora é dos que não foram dignos de serem filhos de Israel. Tombaram no deserto e foram para o Inferno, tendo a chance tão grande de viverem para Deus... AH QUE DOR, QUANDO ALGUÉM AMADO POR DEUS TEM A CHANCE DE VIVER, mas despreza tão grande salvação...

OS SEGREDOS DO ETERNO

Moisés viveu momentos muito marcantes em sua vida, mas, inquestionavelmente este foi o seu momento mais antológico... Um homem, obedeceu e creu em Deus a tão profundo nível que Deus permitiu que este homem conhecesse O Seu coração.

Deus prova o coração de Moisés, ou talvez desabafa como a um amigo, pela dureza do coração do povo e pela traição que acabaram de cometer, quando Este Deus de Amor dava para este mesmo povo  A Sua Constituição - A TORAH.

Moisés ousa pedir que Deus risque o seu nome do Livro da Vida, se for destruir mesmo aquele povo. Deus da mesma maneira que permitiu que Abraão intercedesse a Ele por Sodoma e Gomorra, até desistir de clamar, concede o favor que Moisés lhe pede e mesmo quando diz que não seguira com o povo, pois do contrário os consumiria a todos pelo caminho, Moisés pede que não lhes fizessem sair daquele lugar se A PRESENÇA DE DEUS não fosse com eles...

Moisés achou graça aos Olhos do Eterno, Deus o conhecia pelo nome, e O Mesmo DEUS, que quando Salomão inaugurou O Templo entrou naquela Casa feita por Mãos humanas, sendo que o próprio rei disse que nem os Céus dos céus podiam conter a Sua Glória demonstra que tem prazer em fazer coisas impossíveis.

David, pensa em construir uma Casa para Deus, coisa que jamais ninguém pensou, e quando o seu filho a inaugura, Deus entra na Casa para dizer: Vim por causa do coração de seu pai.
Moisés pede para ver a FACE do ETERNO, e ninguém jamais viu a SUA FACE e permaneceu vivo, mas, este desejo pela PRESENÇA DE DEUS, este desejo por relacionamento; este desejo que foi rejeitado pelo pecado de Adão, é tão valorizado pelo Todo Poderoso.

"Entre na fenda da Rocha" Qual é a Rocha que está junto ao Eterno? Quem é O Rochedo da Nossa Salvação? Quem é a TZUR ISRAEL? Sobre qual Rocha o Moderno Estado de Israel foi fundado, através da declaração de Independência lida por Ben Gurion em 1948? Quem é a Rocha sobre a qual a KEHILAT (A CONGREGAÇÃO DO MASHIACH - A IGREJA), foi fundada? Quem é a Rocha que foi ferida na Cruz do Calvário? Quem é a Rocha que foi transpassada por nossos pecados e moída por nossas iniquidades? Qual é A Rocha fendida, de onde nos provém A Cura? YESHUA É A ROCHA FENDIDA! ˜Entre na fenda da Rocha!"

"Eu porei a minha mão sobre a fenda da Rocha e então passarei e quando passar por ti, você sairá da fenda da Rocha e me verá pelas costas, mas, a Minha face não verás" - Quanta manobra parece que Deus faz, para atender o pedido de Moisés... "Farei a Minha Bondade passar por você" - Moisés pede para ver a Face do Eterno e Deus diz que lhe mostrará a Sua Bondade.

Que Glorioso! O povo de Israel perdeu uma grande chance, com o pecado do Bezerro do Ouro, mas, o dia em que Moisés desce com as Segundas Tábuas da Torah é justamente o décimo dia do sétimo mês - YOM KIPUR.
Quando Yeshua entrou em Jerusalém e as multidões diziam: BARUCH HABA BESHEM ADONAI, Yeshua disse: Ñunca mais me verão até que todo Israel diga: BARUCH HABA BESHEM ADONAI.

O dia que isso aconteceu foi o décimo dia do primeiro mês, mas, aquela geração perdeu o tempo da sua visitação e por isso tantos morreram em seus pecados, mas, como nos dias de Moisés, sempre haverá um remanescente fiel, como foram os Levitas, e que vão preferir e desejar A PRESENÇA de Deus a qualquer coisa deste mundo.

O rosto de MOSHE RABEINU, estava brilhando quando ele desceu do Monte em que esteve na Presença de Deus, e mais uma lição, Moshe nos deixa de que a Glória é estar com Ele. Não podemos viver da Glória do passado, dos momentos incríveis que tivemos com Deus. O ETERNO É ETERNO, e há mais NELE... Muito mais, infinitamente mais...

Não vamos trocar a Glória de Deus por coisa alguma!
Não vamos trocar O Deus Vivo, por qualquer coisa...
Não percamos tempo em fazer máscaras para que as pessoas achem que A Glória ainda está em nós, quando não está mais...

VAMOS SUBIR A MONTANHA,
VAMOS PRA VER O SENHOR,
VAMOS SUBIR A MONTANHA
O SENHOR NOS GUIARÁ!!!!

HÁ MUITO MAIS EM DEUS!!!!!


KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

TETZAVEH - ORDENA!



TETZAVEH - ORDENA!


Êxodo : 27:20 a 30:10
Ez. 43:10 a 27
Hb. 13:10 a 16


E você Ordena aos filhos de Israel que te tragam azeite puro de oliveiras, batido, para o candeeiro, para manter uma lâmpada acesa continuamente. (Exo 27:20)

Nesta Parasha O Eterno Ordena a Moisés acerca do Azeite usado para manter acesa a Menorah; sobre O Altar de Incenso, e na sua maior parte sobre as Roupas do COHEN GADOL, O Sumo Sacerdote, além dos sacrifícios para a Consagração dos Sacerdotes para ao Ministério.

Uma grande pergunta que poderíamos nos fazer para mergulhar no entendimento do assunto mais longo desta Parashá é: COMO VEREMOS YESHUA NO CÉU?

Sabemos que antes de Yeshua (Jesus), nascer no ventre de Miriam (Maria), Ele estava com O Pai no Princípio, e depois de ter vivido 33 anos e meio, num corpo humano que foi crucificado, Yeshua ressuscitou dos mortos e assumiu a Glória que havia deixado para vir a este mundo como servo.
João o discípulo amado, viu Yeshua glorificado, e o descreve com riquezas de detalhes, como tendo Cabelos como a Alva lã como a neve; possuindo uma voz como de muitas águas, como embaixo de uma potente cachoeira; vestia-se com uma túnica; na altura de seu peito havia como que uma cinta de ouro; seus pés (Ele estava descalço), eram bronzeados, como o bronze que é purificado numa Fornalha...

Sabemos que não foi só João que viu Yeshua Glorificado, o Profeta Daniel, mesmo sem saber qual Nome O Mashiach receberia do Pai, O viu também, recebeu importante revelação sobre as coisas que ainda aconteceriam e sobre a guerra espiritual que estava sendo travada nas regiões celestiais, mas, ao descrever quem viu, revela, também com riquezas de detalhes, que foi a mesma pessoa vista por João, que nós sabemos ser Yeshua.

Daniel descreve em seu livro no Capítulo 10 os mesmos olhos como labaredas de fogo, o rosto como um relâmpago, sua voz como de uma multidão... o mesmo.
Não foram os únicos... "O que" Moshe vê como Modelo para O Mishkan, e para cada um dos móveis e para as vestes do COHEN GADOL, na verdade é "Quem", é uma pessoa, é O Nosso Glorioso MASHIACH, É YESHUA!
Há também outros como o Apóstolo Paulo, ele fariseu de fariseus, judeu de judeus, talmid de Gamaliel e um dos mais proeminentes rabinos de seus dias, Paulo, tem uma experiência que marca sua vida, quando depois de ser apedrejado, vai em espírito ou em seu próprio corpo, ele mesmo não sabe com clareza descrever, mas, é levado até O Terceiro Céu, a Morada do Eterno e lá ele vê coisas que diz serem INEFÁVEIS (não é possível descrevê-las com qualquer lingua deste mundo), mas, certemente vê Aquele com quem se encontrou quando ia para Damasco, e o vê glorificado, pois Paulo em suas cartas insistentemente chama os NÃO JUDEUS, aqueles para quem O Eterno o enviou, para que tomemos as VESTES DO MASHIACH; AS ARMAS DA LUZ, e adverte que as Armas da nossa Guerra, NÃO SÃO CARNAIS, mas, PODEROSAS EM DEUS.

Num dos textos mais conhecidos da Brit Chadashah (A Nova Aliança), Paulo, fala sobre a Armadura de Deus, e milhares de milhares de cristãos ao redor do mundo frequentaram seminários teológicos, que afirmam, que a figura que Paulo usava para descrever as ARMAS DE DEUS, são comparáveis as de um Soldado Romano, já que a guarda romana lhe assistia, enquanto era preso em Roma, até a sua decaptação.

Sempre achei estranho um Rabino da capacidade e conhecimento de Paulo, quando nos incita a tomar as Armas e a Armadura de Deus, nos levar a uma figura tão pobre, usada (nas Legiões), como exemplo de demônios e hostes da Maldade... Bem, a minha pergunta continua: Será que O que Paulo viu, como Ele viu O Mashiach, para dizer que temos que tomar suas Vestes sobre nós; suas Armas para as nossas Guerras, foram baseados no exemplo de de um Soldado Romano? Não creio! Não vejo isso!

O SUMO SACERDOTE DA NOSSA FÉ (Hb. 3:1), YESHUA HAMASHIACH é O Nosso exemplo, Ele é O Nosso Modelo, Ele é O Nosso Alvo, A Nossa Esperança, A nossa Vida...

As vestes do Cohen Gadol

Os calções de Linho fino retorcido, peças de roupas íntimas, que ninguém vê, mas, estão lá, falam da pureza íntima, imprescindível para quem serve a Deus, para os que são chamados ao ministério, o fato desta expressão "retorcido", mostra a necessidade de uma força, um empenho pela pureza, pela santidade, na nossa INTIMIDADADE, onde ninguém mais vê, ou nos conhece, apenas Aquele que nos chamou para sermos seus Sacerdotes nesta geração.

As roupas talares,, uma Túnica, de onde ficavam de fora apenas as mãos, os pés e a cabeça, roupa também feita de Linho, fala da Santidade que envolve toda a nossa vida, e as únicas partes que estão de fora, são justamente aquelas que apontam para o Desejo de Deus, de estabelecermos O Seu Reino nesta Terra. As mãos, que falam das nossas atitudes; os pés que exteriorizam o Domínio sobre todas as coisas e a nossa cabeça, ou rosto, onde estão (juntamente com as mãos), os 5 Sentidos que são as Portas para a nossa Alma, e também exteriorizam a nossa Vontade e o Nosso ser interior.

Sobre esta Túnica Branca, Um Manto Azul da cor do Céu, com entradas para os braços, e cabeça, e absolutamente cercado em sua orla de campainhas feitas de ouro e româs feitas de pano.

Quando o Homem, feito à Imagem e Semelhança de Deus, foi expulso do Éden, pelo pecado, perdeu a Vida Espiritual, e passou a estar morto por seus pecados e delitos. Na entrada do Gan Eden, um Kerubim e uma Espada Flamejante, impedindo a volta, por conta do pecado.

Quando O Eterno manda que Moshe instrua a todos sobre O Mishkan, Ele ordena que sejam bordadas imagens de Kerubins na Última Porta, no que chamamos de Véu que separava O Lugar Santo, da Santidade das Santidades.

O Acesso fechado pelo pecado, estava novamente aberto para que O Cohen Gadol, vestido com as Vestes do MASHIACH, se achegasse, servisse O Eterno ali, com adoração, entrega e santidade.

Esta Vida Espiritual que o homem perdeu por causa do pecado, nos foi dada novamente através de Yeshua que nos enviou O Seu Espírito Santo, e hoje, temos sobre nós O RUACH HAKODESH, e com ele O Fruto do Espírito (as características do Mashiach que passam a ser geradas em nós), e também os Dons do Espírito, O Poder do Altíssimo, manifestando O Mashiach em seu Corpo, a Igreja.

Aquelas campainhas de ouro, que certamente geravam um som ruidoso, quando se movia na Presença do Eterno O Cohen Gadol, lembra inquestionavelmente O Poder do Espírito quando está em atividade em nossos dias, ou você nunca viu uma pessoa Cheia da Presença de Deus, orando em línguas espirituais, e profetizando, ou sendo usada para curas, ou trazendo uma palavra de conhecimento a alguém, ou interpretando linguas? É impossível passar desapercebido, quando O Espírito está se movendo... Porém, este Poder e Ruído todo não nos garante santidade, e o que vai nos santificar a cada dia é permitirmos que seja gerado em nossas vidas, O Caráter do Mashiach.

Pois aquelas româs, que por serem feitas de pano, não faziam ruído algum, quando se chocavam com as campainhas ou umas as outras, assim como o amor,  a bondade, a benignidade, o domínio próprio, não são coisas perceptíveis logo de cara, mas, são fundamentais, para os que vão manifestar O Deus Vivo nesta geração, de verdade.

Pois curiosamente o Fruto do Espírito possui 9 partes, que também é o número dos Dons do Espírito Santo, e se somarmos estas duas características que vem sobre nós, quando entregamos nossas vidas a Deus, através de Yeshua, vindo sobre nós O Espírito Santo, que é justamente esta VIDA ESPIRITUAI que perdemos pelo pecado, temos um número muito significativo em hebraico o número 18.

O número 18 em hebraico representa palavra CHAI - VIDA! (A Letra Chet que equivale ao número 8 e a Letra Yud que equivale ao 10).

Quando O Cohen Gadol, tomava sobre si aquelas vestes, as Vestes da Luz, as Vestes Sagradas, apontava para este tempo em que eu e você recebemos Deus em nossos corações e vidas, e recebemos então sobre nós esta Vida Espiritual que o homem perdeu no Éden, mas, foi reconquistada na Cruz.


Sobre este Manto, uma Estola, como que um avental, feito com os mesmos elementos do Mishkan, todos apontado os quatro Evangelhos, a Manifestação do Mashiach: O Carmezin, O Evangelho de Marcos; O Púrpura, O Evangelho de Mateus, O Linho, O Evangelho de Lucas e enfim, o Estofo Azul, O Evangelho de João. Alinhados e entrelaçados com o Fio de Ouro, HAKAVOD (A Glória de Deus envolvia toda a Roupa do Cohen Gadol, que também possuia sobre o seu Peito, O Peitoral do Juízo.

Feito do mesmo tecido da Estola Sacerdotal, era como que um Retângulo dobrado no meio, que lhe permitia ter duas entradas onde eram guardados O Urim e O Tumim (Luzes e Perfeições), artefatos usados para Consultar a Deus. Hoje buscamos a Deus através do Espírito Santo, que nos trará Revelação, Direção, para que possamos andar e agir, por em prática a Vontade de Deus em nossas vidas. Pois não é de outra coisa, a não ser o que Paulo realmente conhecia da Torah e da Tradição que usou para nos escrever estas coisas:

“9  Por esta razão, também nós, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós e de pedir que transbordeis de pleno conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e entendimento espiritual (URIM);
10  a fim de viverdes de modo digno do Senhor, para o seu inteiro agrado, frutificando em toda boa obra e crescendo no pleno conhecimento de Deus; (TUMIM) 11  sendo fortalecidos com todo o poder, segundo a força da sua glória, em toda a perseverança e longanimidade; com alegria,” (Colossenses 1:9-11)


“ Saúda-vos Epafras, que é dentre vós, servo de Cristo Jesus, o qual se esforça sobremaneira, continuamente, por vós nas orações, para que vos conserveis perfeitos (TUMIM) e plenamente convictos em toda a vontade de Deus. (URIM)” (Colossenses 4:12)


Sobre O Peitoral do Juízo as Doze Pedras, simbolizando as Doze Tribos de Israel. Da direita para a Esquerda, De cima para baixo, as Pedras de Rubem, Simeão, Levi, Judá, até as duas últimas José e Benjamim.

A Pedra de José curiosamente uma Pedra de Ônix, também usada para os ombros do Cohen Gadol. Onde estavam escritas os Nomes das Doze Tribos de Israel, para que cada vez, que Cohen Gadol entrasse na Presença do Eterno, ele levasse, como um Pastor leva uma ovelha sobre os ombros, cada uma das tribos e das famílias, e dos filhos de Israel, na Presença do Soberano Deus.

Por fim, sobre a Cabeça do Cohen Gadol, uma Mitra, um Turbante feito de Linho, INQUESTIONAVELMENTE, lembrando os Cabelos brancos, como a alva lã, como a neve, descritos por João, e uma Coroa, onde a JÓIA DA COROA, é O NOME DO PRÓPRIO DEUS, e a Palavra KODESH.

KODESH LADONAI - SANTO AO SENHOR, SANTIFICADO, SEPARADO, CONSAGRADO AO ETERNO...

Esta Coroa, feita de Ouro Puro, sobre na testa do Sumo Sacerdote, logo sobre seus olhos, deve ter sido a coisa mais parecida, que Moshe pode ordenar fazer, para que alguém pudesse ter a ideia, do que Ele, João, Paulo, Daniel viram, a respeito dos Olhos como laberedas de fogo.

Não não há vestes para os pés. Os pés falam de Domínio. Deus fala a Josué: "Aonde colocares a planta de vosso pé Eu te entregarei!"

Os pés do Sumo Sacerdote eram sempre descalços, pois como são formosos os pés daquele que sobre os Montes proclama: "O ETERNO REINA!"

Quando Paulo fala da Armadura de Deus, jamais falou em "botas", "sandálias", mas, da PREPARAÇÃO DO EVANGELHO DA PAZ, o revestimento que vai nos pés dos Sacerdotes de Deus é a Autoridade e O Domínio que Yeshua conquistou pra nós na Cruz do Calvário.

Pense no Capacete da Salvação, como A Mitra, onde está escrito: "ESTE AQUI EMBAIXO PERTENCE, É SANTO; É DE DEUS...."

Pense na Couraça da Justiça, como O Peitoral do Juízo, em que estão as doze tribos de Israel, como que protejendo o teu coração, e dizendo: Você os leva Diante de Deus, e fazer parte do Povo do Eterno é a Tua Maior Proteção.

O ESCUDO DA FÉ, para Apagar os dardos inflamados do Maligno, bem como A ESPADA DO ESPÍRITO, como disse Paulo, não são armas carnais, mas, PODEROSAS EM DEUS.

Quando Yeshua voltar, como a ESPADA que sairá de sua boca, Ele ferirá o homem da Iniquidade, o Anticristo, e por favor, creio que ninguém imagina, Jesus, como um destes comedores de espada, vomitando alguma arma para esta batalha....

Assim como O Cohem Gadol, gritava, clamava, invocava O NOME DO ETERNO, na SANTIDADE DAS SANTIDADES, Yeshua vai declarar a Verdade, A Palavra, e o mal será disperso e destruído, por ESTA ESPADA! A PALAVRA DE DEUS.

Certamente há alguém gritando agora: MARANATA!!!!! VÊM O SENHOR!

Por fim, entre uma oferta pelo pecado; e duas ofertas de Holocaustos, realizadas para a Consagração dos Sacerdotes e de suas famílias ao Sacerdócio, ainda havia algo extremamente importante que era feito e que precisamos meditar.

O sangue de um dos sacrifícios, era colocado sobre a ponta da orelha direita, do polegar direito e do pé direito dos Sacerdotes, e depois disso, O Azeite da Unção era derramado, também nos mesmos lugares.

Curiosamente, quando uma pessoa, era curada de lepra, o ritual de purificação, ordenava a mesma prática, com sangue na ponta da orelha direita, da mão e no dedo do pé direito do que tinha sido purificado... O que isso significa?

Que estavamos como leprosos Diante de Deus, por causa do pecado, mas, mesmo assim, Ele por sua infinita Misericórdia, nos santificou com O Sangue de Yeshua, O Cordeiro de Deus que tira o pecado do Mundo, e nos deu O Espírito Santo, simbolizado pelo Azeite da Unção, para que a partir de nossa Consagração, só ouçamos a Voz do Eterno - Lembrem-se: A FÉ, vem pelo Ouvir a Palavra de Deus; para que Façamos e nos movamos, apenas aonde O Eterno for na nossa frente, porque:


DELE, POR ELE E PARA ELE SÃO TODAS AS COISAS! A ELE A GLÓRIA ETERNAMENTE! AMÉM.


KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

TERUMÁ - OFERTA




TERUMÁ - OFERTA ALÇADA

Êxodo : 25:1 a 27:19
I Reis 5:12 a 6:13
Lucas 15:1 a 18:14

"Então disse o Senhor a Moisés: Fala aos filhos de Israel que me tragam uma oferta alçada; de todo homem cujo coração se mover voluntariamente, dele tomareis a minha oferta alçada." 
(Exo 25:1-2)


O Radical da Palavra Terumá "Rum" é alçar, levantar e é de difícil tradução esta Palavra pois é um Dom, Donativo, Presente, Contribuição, Tributo, Oferta, mas, que é Alçada, Levantada. Uma oferta que se levante para separá-la das demais coisas.
É a mesma Palavra usada para os Dízimos dos produtos agrícolas que todo israelita tinha de trazer e depositar nas mãos dos Sacerdotes para que pudessem alçar, levantar ao Eterno. A diferença é que os Dízimos eram uma obrigação e a TERUMÁ - É uma oferta que só podem trazer os que possuem um Coração Alegre, disposto para fazê-lo, corações movidos por Deus. O MISHKAN, O Tabernáculo, seria uma extensão dos corações das pessoas que LEVANTARAM OFERTAS PARA EDIFICÁ-LO.

O Projeto é do Eterno, e as Ofertas são estas!

Infelizmente é muito comum pessoas quando estão para trocar a mobília, ou as louças, ou aparelhos eletrônicos ultrapassados, por mais modernos, acharem que as igrejas são depósitos de coisas velhas e que o resto do resto deve ser de alguma forma utilizado nos lugares onde Deus é adorado, pois enfim, foi dado com amor... Poderia ter sido vendido, ou doado para outras pessoas, mas, alguém achou melhor doar, ou largar esta tralha toda numa igreja... NÃO, não é nada assim!

Outra coisa muito comum é que sempre há na igreja profissionais dos mais diversos seguimentos, cultos, doutos, experts em seus campos de atuação, seja na administração de empresas, arquitetura, engenharia, direito, ou qualquer outro campo de conhecimento, e tais pessoas, sempre tem ótimas idéias de como a igreja deve ser administrada, conduzida, que mudanças precisam ser feitas para se aproveitar melhor o tempo das reuniões, para se melhorar o conforto das pessoas, enfim.... Todos parece sempre ter ótimas ideias de como isso ou aquilo podem ser feitos... Mas, quando falamos na Edificação da Igreja, A Noiva do Cordeito, O Corpo de Cristo, O Templo feito de Pedras Vivas, já existe O PROJETO. O Projeto Celestial de como as coisas dever ser feitas...

Havemos de pensar (não sem risos), que se Deus apenas tivesse dito a Moshe Rabeinu: "Moisés, FAÇA UM SANTUÁRIO PARA MIM, ONDE EU POSSA HABITAR NO MEIO DO MEU POVO." - e O Eterno não tivesse dito mais nada, seria bastante justo, Moisés fazer um Concurso para se eleger O MELHOR PROJETO ARQUITETÔNICO para a Edificação de UM Santuário, para Deus. Mas, quando O Eterno ordena Moisés edificar um Santuário, Ele mesmo declara: quais os materiais serão empregados, como cada móvel, cada cordão, cada cortina, cada argola que será usada deverá ser feita, pois O Santuário que O Eterno ordena que seja construído vai apresentar aos homens uma visão do ETERNO, DO CELESTIAL, DO QUE ESTÁ DIANTE DELE, e não se assuste em entender que O MISHKAN, vai manifestar quem é O MASHIACH com riquezas de detalhes, e portanto, não é do nosso jeito.... É DO DELE!!!!!! (Como Deus não mudou, creio que os restos que muitas vezes se levam para as igrejas deveriam ser repensados, para que os que de coração voluntário, pudessem alçar o que é necessário para O PROJETO QUE O ETERNO POSSUI para aquela Congregação, para aquele tempo, para aquele povo).

"E esta é a oferta alçada que tomareis deles: ouro, prata, bronze, estofo azul, púrpura, carmesim, linho fino, pêlos de cabras, peles de carneiros tintas de vermelho, peles de golfinhos, madeira de acácia, azeite para a luz, especiarias para o óleo da unção e para o incenso aromàtico, pedras de ônix, e pedras de engaste para o éfode e para o peitoral. E me farão um santuário, para que eu habite no meio deles. Conforme a tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo, e para modelo de todos os seus móveis, assim mesmo o fareis." (Exo 25:3-9)


Quando o Faraó, tentando negociar com Moisés a saída do povo de tanto que sofria com os Juízos de Deus no Egito, propôs que eles fossem embora, porém todo o seu gado ficasse no Egito, mas, Moisés lhe disse: 

Moisés, porém, disse: Tu também nos tens de dar nas mãos sacrifícios e holocaustos, para que possamos oferecer sacrifícios ao Senhor nosso Deus. E também o nosso gado há de ir conosco; nem uma unha ficará; porque dele havemos de tomar para servir ao Senhor nosso Deus; porque não sabemos com que havemos de servir ao Senhor, até que cheguemos lá. (Exo 10:25-26)

e ainda: 

Fizeram, pois, os filhos de Israel conforme a palavra de Moisés, e pediram aos egípcios jóias de prata, e jóias de ouro, e vestidos. E o Senhor deu ao povo graça aos olhos dos egípcios, de modo que estes lhe davam o que pedia; e despojaram aos egipcios. (Exo 12:35-36)

Moisés como que anteviu o que O Eterno requereu para a Edificação do MISHKAN. Pensem! Um povo escravo, como poderia dar ouro, prata, pedras preciosas, panos tintos (que eram verdadeiras furtunas, já que a confecção eram absolutamente artesanais e de produtos raríssimos)...

A TERUMÁ, que Deus pede para que seu povo com Alegria de Coração alçacem diante Dele, Ele mesmo põe nas mãos de seus filhos.... O que lhe entregamos é o que das Suas Mãos recebemos... Isso é lindo demais! DEUS É LINDO DEMAIS!!!!!

Deus queria habitar no meio do seu povo, e para isso deu ao povo recursos, dos quais pediu uma TERUMÁ, para poder edificar este Santuário. Deus não precisava de nada disso, poderia fazer surgir do deserto, descer dos céus, um Santuário, mas, Ele ama relacionamento, ama, AMAR e ser AMADO, e não precisava, mas, decidiu ter o seu povo, como seus parceiros na edificação do Seu Reino de Amor nesta Terra. Porque você não pára agora por alguns segundos e ADORA A ESTE DEUS DE AMOR....

... Voltando...

O primeiro móvel a ser descrito pelo Eterno é justamente o que ficava no KODASH HAKODASHIM (Na Santidade das Santidades), a Arca da Aliança. Nada estrutural, nada, exterior, o foco de Deus sempre é o Coração, o que está mais no secreto, o que é o mais importante.

Milhares de pessoas buscam a Deus todos os dias para terem solução para suas dores, suas crises, suas decepções, seus temores, e certamente Deus tem prazer em ser procurado, em relacionar-se com os seres humanos, e certamente fará uma obra de transformação em suas vidas, que será um marco em sua história e um profundo testemunho para muitos outros... Mas, a maneira de Deus agir, não é como nós gostaríamos que fosse.

As pessoas procuram a Deus, por um problema financeiro; por um problema de saúde, por um problema emocional; por uma prisão espiritual, e Deus inquestionavelmetne vai responder a este clamor, mas, em primeiro lugar Deus quer o coração das pessoas. A Arca da Aliança fala do coração das pessoas que Deus primeiro quer alcançar antes de toda a obra de transformação e de restauração que Ele vai fazer numa vida, O Eterno, em primeiro lugar vai transformar O Coração.

O Coração do homem, em algumas passagens da Bíblia é usado para falar da Alma do homem, geralmente quando se trata do coração como alma, fala da degeneração humana, já que o coração do homem é enganoso, e terrivelmetne corrupto, mas, quando a Bíblia trata do espírito do homem como o seu coração (e é disso o que falamos agora, ao mencionar a Arca da Aliança), A Palavra vai nos mostrar algo elevado, e separado do pecado, como "amarás a Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e com todas as tuas forças". DEUS SEMPRE VAI TRABALHAR EM NÓS DE DENTRO PARA FORA!


A ARCA DA ALIANÇA

Deus entre as coisas que pediu como TERUMÁ para a edificação do MISHKAN, foi MADEIRA DE ACÁCIA (SHITIM).
Quem já viajou pelo deserto da Judéia, ou pelo Sinai, já viu certamente as acácias, árvores frondosas, que é difícil imaginar como conseguem viver naquele calor absurdo, na mais completa secura do deserto. É uma madeira retorcida, que não produz frutos, e possui espinhos... Literalmente fruto da Maldição de Deus sobre a Terra, por causa do pecado do homem, quando O Eterno disse que a Terra iria produzir espinhos e abrolhos.
A Acácia aqui no Brasil é uma árvore que dá cachos de flores amarelas e suas sementes em grandes vagens duras como madeira, a Acácia brasileira é da mesma família, que esta pedida pelo Senhor.

Como é uma árvore de raízes muito profundas, por ser uma árvore do deserto, para o processo ser iniciado é necessário que se derrube a SHITAH (Acácia) e esta madeira que estava em pé sobre as raízes do deserto agora vai para o chão.
O processo continua, se cortando os galhos e se arrancando os espinhos, e certamente este é um processo demorado e penoso. Por fim como é uma madeira retorcida cheia de nós, para transformar uma árvore em tábuas que possam se encaixar em seus engates, é preciso muito trabalho duro, para alisar a madeira e tirar as  ondulações e imperfeições. Uma vez que a madeira foi toda trabalhada estava na hora de encaixar uma tábua na outra (e quem sabe se nessa hora não era necessário um pouco mais de lixa aqui ou ali, mas, uma vez a caixa de madeira pronta, ela era coberta de ouro puro por dentro e por fora... Uma vez realizado este trabalho, já ninguém poderia dizer que lá dentro na estrutura é madeira. Quanto mais uma madeira de tão pouco valor.
A Tampa da Arca no entando não tinha madeira na sua estrutura, era absolutamente feita de ouro puro, e dois querubins cujas asas se tocavam e suas faces olhavam para dentro da Arca, foram esculpidos e colocados sobre esta tampa totalmente feita de ouro.

Dentro da Arca, seriam guardados As Tábuas da Lei que Moisés esculpiu e levou para O Eterno que pela segunda vez escreveu as Dez Palavras; Um pote de Manah e a Vara de Arão que floresceu.
O Eterno apareceria entre os querubins, na Santidade das Santidades, para falar com O Sumo Sacerdote, para receber as ofertas pelo pecado e para abençoar e liberar O Perdão e a Reconciliação para O Seu Povo.

Nós os filhos de Deus, outrora já estivemos enraizados no pecado, nas práticas comuns aos que não se importam com Deus e como diz a Palavra, "O Machado está posto à raiz", fomos derrubados, morremos para uma vida sem se importar com a Vontade de Deus, e separados desta raiz que nos sustentava com práticas e um modo de vida absolutamente distante dos planos de Deus para nós.
Não basta morrermos para o pecado, a influência do pecado em nossa vida precisa ser totalmente erradicada, e então se iniciou um processo semelhante ao de preparar as tábuas de madeira para a Arca. Doeu bastante arrancar os galhos e os espinhos de nossas vidas, que podem representar os vícios, os hábitos, a independência de Deus, pecados que aparentemente são normais para os que não conhecem ao Eterno, mas, que não convém para quem quer a Vida Abundante que Ele tem para nós.

Por fim até virarmos uma tábua, quanto trabalho necessário, quantas pessoas foram usadas, com muitos equipamentos para tirar lascas, nós, etc... Ninguém gostar de passar por este projeto, mas, quando permitimos o tratar de Deus, através de pessoas que Ele põe em nosso caminho, nós pela Eternidade agradeceremos por termos permitido esta obra.
Não basta ser uma tábua, precisamos encaixar em outras tábuas, e pessoas que passaram pelo mesmo processo que nós, estão também sendo trabalhados por Deus, para que juntos possamos estar ligados e cobertos pela Glória de Deus, e portanto, enquanto não nos encaixamos uns com os outros, lixas cada vez mais finas precisam ser usadas em nossas vidas, até que possamos harmoniosamente nos estar junto de outras pessoas na edificação desta obra ao Nosso Deus....

Quando o processo acabar, e o ouro vier sobre nós, já não nos lembraremos de como foi difícil, mas, louvaremos a Deus, pois no passado estávamos em pé, sobre raizes de pecado, e hoje, estamos unidos aos irmãos, cheios da Glória de Deus e transportando a Presença do Eterno.

Alguém que de fato entregou sua Vida nas Mãos de Deus, tem Yeshua em seu coração, e se tem Yeshua tem em seu coração a Palavra de Deus (representada pelas Tábuas de Pedra com as 10 Palavras); Ter Yeshua no coração é ter O Pão que veio do Céu (representado pelo pote do Manah); quem tem Yeshua no coração tem A Ressurreição e a Vida dentro de si (representado pela Vara de Arão que floresceu e ainda deu brotos e amendoas maduras, mesmo estando morta, tendo sido cortada da árvore para ser uma vara).

Quem de nós permitir o trabalhar de Deus, vai receber sobre si, O Ouro de Sua Glória e quando nós experimentarmos a Transformação, deixando estes corpos carnais pela Incorruptibilidade e Glória de Deus, vai permitir que quem olhar para nós, jamais diga que lá dentro há a fragilidade, a incapacidade e a tendência ao pecado da carne, porque enfim estaremos revestidos pela Glória do Deus incorruptível. Não se verá mais a madeira sem valor da Acácia, mas, a Glória e incorruptibilidade do Ouro.

Uma Obra para DEUS, para que Ele venha habitar em nosso meio. O Deus Eterno e Poderoso, vinha se manifestar sobre uma caixa de madeira, coberta por ouro... Porque é difícil crer que Deus possa se derramar em pessoas como eu ou você? Porque duvidar que O Eterno enviou seu Filho com corpo humano, nascido do ventre de uma Virgem para viver em Santidade neste Mundo, para que todos soubessem que é possível glorificar a Deus nesta vida.

Assim como a Arca da Aliança, cada detalhe, cada argola, cada fio, cada tecido, cada móvel, aponta para uma pessoa e para a obra que realizaria: YESHUA HAMASHIACH.

Ao redor do Mishkan, haviam 60 colunas de cerca de dois metros de altura, revestidos de bronze, com bazes de bronze, e com as cabeceiras de prata; Quem as olhava do lado de fora viam apenas as cabeceiras de prata e as bases de bronze, pois estavam envoltas de Linho fino branco.

60 colunas, nos lembra que Yeshua foi a 60ª geração desde Adão. Cada uma daquelas colunas representava uma das gerações para que se cumprisse a Palavra do Eteno que disse que viria um da Semente da Mulher para "ESMAGAR A CABEÇA DA SERPENTE".
Quem olhava para aquelas colunas tinham a mesma visão que Daniel e João, que viram Yeshua com cabelos brancos como a Alva lã como a Neve, vestido de vestes talares, com os pés, como que de Bronze polido pelo fogo...Cada coluna apontava, revelava, como veremos O MASHIACH na Glória do DEUS ETERNO....

Assim como quando na Sexta-feira à tarde quando o dia começa perder sua luz, A Natureza diz: O REI VEI REINAR!!!! Pois seis dias trabalharás e no sétimo descansarás, pois O SÉTIMO VEM DO ETERNO... Quem entrava no MISHKAN, a cada passo via coisas que apontavam para O MASHIACH, sua obra e seu reino de Amor...

Talvez aquelas pessoas que ali oficiavam como sacerdotes, não davam a importância devida a coisas tão gloriosas, como hoje entramos e saímos do Shabat, sem perceber que a Natureza está pregando para nós, a cada semana a cada SHABAT...

Que nesta obra possamos alçar com alegria de coração tudo o que Deus quiser de nós, e que possamos ver além do natural, do que pode ser contado, contabilizado, medido, guardado, compreendido... Que possamos ver O Nosso Deus e O Seu Mashiach em cada momento e em cada detalhe desta linda aventura que é serví-lo e ser Seu.


KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

MISHPATIM - JULGAMENTOS





MISHPATIM - JULGAMENTOS

Êxodo : 21: 1 a 24:18
Jeremias: 34: 8 a 22 e 33: 25 e 26

"São estes os julgamentos que lhes proporás:" (Êxodo 21:1)

Um povo escravo não tem leis. Aliás, um povo escravo só possui a Lei da Escravidão. Nascem escravos, acordam para trabalhar, comem para trabalhar, dormem para no outro dia trabalharem, não possuem direitos apenas o dever de trabalhar, quando morrem enfim param de trabalhar.

Mas, o povo de Deus não é mais escravo! O Povo do Eterno é LIVRE, e um povo Livre tem Constituição e as Leis a Constituição do Povo de Deus é A TORAH.

O Eterno depois de ter entregue a MOSHE RABEINU, as Tábuas da TORAH, passa a revelar-lhe as Leis que vão reger o convívio social, as relações interpessoais, os negócios, as possíveis discórdias, os inevitáveis erros de condutas, e que é cercada em cada aspecto desde a menor das letras, até os conceitos mais difíceis, desde as ordenanças mais óbvias, até os mandamentos de mais elevada compreensão de JUSTIÇA, de SANTIDADE e de AMOR.

O Homem criado à imagem e semelhança do Eterno, foi feito livre. Foi feito para O Louvor da Glória de Deus, mas, deixou-se escravizar por Satanás e pelo pecado. Deus agora saca o povo de Israel de uma escravidão física, simbolicamente apontando para o que Deus faria com o ser humano livrando-o  através do Sacrifício de YESHUA.

O homem que comeu da árvore do conhecimento do bem e do mal, agora tem revelado diante de si, tudo o que deve e não deve fazer, como se fosse possível sabendo como caminhar, caminhar segundo a Vontade de Deus. Não está no conhecer as Leis a Vida Eterna, mas, no Conhecer a Deus.

Não está no cumprir as leis, coisa que mostrou-se impossível a todos os seres humanos, porque a nossa carne desde Adão e de sua decisão, tende ao pecado enquanto o nosso espírito quer Deus.

O Eterno envia a Yeshua, a este mundo, por AMOR...
Por Amor ele fazia tudo o que via O ABA fazer...
Ele foi tentado em todas as coisas, mas, jamais pecou... Por AMOR;
Ele cumpriu a Vontade do ABA até o fim, entregando-se à Morte, sem merecer, por Sua Santidade, e através disso, desta Injustiça, a JUSTIÇA DE DEUS está disponível, para todos os que O AMAREM.

Não se cumpre a TORAH porque as Leis se fizeram conhecidas, se luta, se vive, se nega, se esforça por fazer apenas o que vemos Yeshua fazer... POR AMOR. E quando não conseguimos, quando nos pomos de novo escravos pelos pecados que cometemos e pelas dívidas que adquirimos, de um credor impiedoso, O Eterno nos lembra da TORAH, que depois de seis anos todo escravo sairá livre, pois no sétimo Ano, a Escravidão será cancelada.

Do que, ou de quem a TORAH fala? de BERESHIT a APOCALIPISE, A Torah fala de uma ÚNICA PESSOA - Yeshua HaMashiach!

No meio destes MISHPATIM, O Eterno revela a Moshe o período de tempo em que o homem poderá ser escravo por alguma dívida; revela que no sétimo ano todo escravo hebreu seria livre e poderia sair da escravidão. O Eterno revela O SHEMITAH o período de seis anos em que a Terra poderia ser cultivada, pois no sétimo ano a Terra descansaria... Eles estavam no deserto, mas, O Eterno lhes falava da Terra Prometida.

O Eterno revela aos seus filhos O SHABAT - O SHABAT É UMA PESSOA, O SHABAT É YESHUA. Seis dias o homem iria trabalhar, mas, no sétimo ele deveria descansar, porque O Sétimo é do ETERNO.

O Eterno revela pela primeira vez as HAGGIM (AS Festas), O HAG HAMATSOT (A Festa dos Pães ázimos), assim como o fermento é um símbolo do pecado, os sete dias em que não se como pães fermentados, Deus faz uma alusão ao tipo de vida que Ele espera de seus filhos depois de encontrar-se com a Sua Redenção, ou seja, que no resto de nossas vidas, não experimentássemos mais do fermento da maldade e da malícia.

O Eterno fala das FESTAS das Colheitas... Ele mostra que o povo certamente entraria na Terra que sob juramento Ele prometeu dar a seus pais, ele mostra que nestas terras eles plantariam e colheriam, e que eles louvariam O NOME DO ETERNO... Quem é como O Nosso Deus?

Deus promete enviar o Seu Anjo à frente do povo para que toda a Terra Prometida pudesse ser conquistada. Deus mostra a dimensão da sua promessa, e que todos os inimigos seriam lançados fora, aos poucos, para que pudessem continuar cuidando da Terra, até que o povo de Deus estivesse pronto para possuí-la por completo... Quem é como O Nosso Deus?

O Nosso Deus Bendito, chama para a Sua Presença no Monte, Moisés, Arão e os seus quatro filhos, e também os 70 Anciãos de Israel. Moisés conta ao povo tudo o que O Eterno lhe disse, e então um Altar é regido, e novilhos são sacrificados, e o Sangue deste Sacrifício Moisés asperge sobre o povo e sobre o Livro da Aliança que ele tinha escrito e o povo em PEH ECHAD (UMA BOCA - UMA SÓ VOZ) disse: NAASSÊ VENISHMÁ (Faremos e Obedeceremos).

Toda nação se une e com estes e com seus descendentes O Eterno faz uma Aliança. Logo em seguida,   os que subiram na Presença do Eterno O podem ver, Eles que ouviram que o "EU SEREI QUEM EU SEREI" me enviou para terá-los do Egito e da Casa da Servidão, agora pessoalmente contemplam a Glória do Eterno Deus.

Sabemos que Nadabe e Abiú, os primeiros filhos de Arão pouco tempo depois morreriam fulminados,  por pecarem contra a Santidade de Deus, que aquela geração inteira, morreria no deserto, e que apenas Josué e Calebe e algumas crianças que saíram do Egito, puderam entrar para possuir a Terra Prometida.

É muito mais do que levantar a Mão, num culto de domingo; dizer que agora vai; se comprometer em nunca mais errar nisto ou naquilo... A nossa maldade não permite que conseguimos honrar a nossa palavra, por isso a nossa Salvação não está baseada nos nossos atos de Justiça, porque não os temos, mas, nas Misericórdias de Deus e no Sacrifício do Cordeiro de Deus que tira O Pecado do Mundo.

Aquela mesma geração e as demais e a nossa, tem dito ao ETERNO: NAASSÊ VENISHMÁ, e logo em seguida, pecamos de novo e percebemos quão miseráveis somos, quem poderia nos Libertar Verdadeiramente da Escravidão, que não é externa, é interna está dentro de nós em nosso coração?


"Eis aí vêm dias, diz o SENHOR, em que firmarei nova aliança com a casa de Israel e com a casa de Judá. Não conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porquanto eles anularam a minha aliança, não obstante eu os haver desposado, diz o SENHOR. Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o SENHOR:Na mente, lhes imprimirei as minhas leis, também no coração lhas inscreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. Não ensinará jamais cada um ao seu próximo, nem cada um ao seu irmão, dizendo:Conhece ao SENHOR, porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o SENHOR. Pois perdoarei as suas iniqüidades e dos seus pecados jamais me lembrarei." (Jer. 31: 31 a 34)

(No dia do casamento da minha filha em Israel, dei ao meu genro um homem muito amado, digno, e fiel ao Eterno, uma BRIT CHADASHÁ (A Nova Aliança), e fiz uma dedicatória a ele e escrevi em inglês e em hebraico as palavras do Profeta Jeremias, acerca desta Promessa do Eterno. A Salvação não está baseada em uma declaração humana, ou em atitudes humanas, mas, na Palavra do Eterno e na Atitude do Mashiach, que se entregou por amor de nós.)


A ELE SEJA A GLÓRIA ETERNAMENTE! AMÉM!!!


KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

YITRÓ - JETRO



YITRÓ - Jetro

Êxodo : 18: 1 a 20:26
Isaías 6:1 a 7:6 e 9: 6 e 7
Mateus 3:13 a 17 e Atos 1: 1 a 2: 47

Esta PARASHÁ é um grande tesouro de Deus para nós, onde aprendemos a respeito de AUTORIDADE ESPIRITUAL.

Será que O GRANDE MOSHÊ RABEINU, era um homem sujeito à Autoridade de alguém? Será que ele tinha de dar satisfação a alguém do que Deus falava com ele? Para quem um homem tão grande, poderoso e de sucesso como Moisés prestaria contas?

Se você é daqueles que entende que porque Deus fala contigo, você não deve satisfação à ninguém; Se já procurou ao teu pastor dizendo: O Meu tempo neste ministério já acabou! Pois Deus falou comigo! E outras coisas mais que temos visto ocorrer no meio da igreja de Cristo, por pessoas que se tornaram juízes de suas próprias cabeças, vejamos juntos o testemunho de MOSHÊ, o Nosso Mestre, Ele ensina sobre Submissão e Autoridade, assim como O Nosso MASHIACH GLORIOSO... Vamos voltar um pouquinho atrás, num texto quase desapercebido da PARASHÁ SHEMOT.

(Deus falou a Moisés): "Toma, pois, este bordão na mão, com o qual hás de fazer os sinais. "Saindo Moisés, voltou para Jetro, seu sogro, e lhe disse: Deixa-me ir, voltar a meus irmãos que estão no Egito para ver se ainda vivem. Disse-lhe Jetro: Vai-te em paz."  (Êxodo 4:18)

A primeira coisa notável, no relacionamento entre Moisés e Jetro é que MOSHÊ, verdadeiramente o reconhecia como alguém importante e sobre quem não só buscou e achou abrigo, mas, que respeitava profundamente, pois nas últimas 4 décadas, tornaram-se tão amigos, sendo Jetro quem abrigara Moisés, lhe dera por mulher sua filha, trabalho, e quem protegia seus filhos.

Moisés muito diferente de alguns jovens e outros tantos doentes no meio cristão, não buscaram seus líderes para dizer: Deus me disse isso ou aquilo e eu vou fazer, ou nós temos que fazer, ou você (pastor, líder), tem que fazer.... Moisés sequer ousou falar que Deus tinha lhe dito qualquer coisa. Ele talvez respeitasse a maneira de Jetro ser e não lhe confrontou, buscou no entanto sua aprovação, seu aval, sua bênção.

Vai-te em Paz!
Quando David foi matar a Golias, Saul o abençoa dizendo: Vai-te e que O Eterno seja contigo!

Deus não havia ungido a David; Deus não havia falado com Moisés, SIM, CLARO QUE SIM!

Mas, as maiores vitórias na Palavra de Deus foram conquistadas por pessoas absolutamente submissas àqueles que lhes confiaram e lhes enviaram.

Moisés vai para O Egito sozinho, com apenas o seu bordão, mas, algum tempo depois volta com cerca de DOIS MILHÕES DE PESSOAS atrás dele. Eram O POVO DE MOISÉS, os escravos a quem ele foi libertar...

O REENCONTRO

De um lado Moisés, observado por seu povo, O Grande Libertador de Israel, O Líder Supremo do Êxodo, se encontra com um velho, que vem sozinho conduzindo a mulher e os filhos de Moisés... Como MOSHE se posiciona, torna-se um exemplo para nossas vidas e para a Igreja de Cristo!

1 - Moshe se prostra diate de seu sogro.

Como escrevi, atrás de Moisés havia dois milhões de pessoas olhando para o seu grande líder e imaginem só o que eles pensaram quando viram O Libertador do Egito prostrar-se diante de seu Sogro. Talvez, tivessem se perguntado: Quem é este homem tão importante a ponto  de Moisés se curvar diante dele?

Era a Autoridade Espiritual a quem Moisés se submetia.

2 - Moshe dá relatório de tudo o que havia realizado para libertar o povo do Egito.

Claro que não descartamos a ideia que não tenha sido uma prestação de contas, mas, o compartilhar de tanto bem que Deus fizera a Moisés e ao seu povo com alguém tão importante para Moisés, mas, este fato não é isolado e portanto precisa ser visto no conjunto de tudo o que ocorre nesta Porção da Torah.

3 - Jetro reconhece que O Eterno é maior do que os outros deuses.

A pessoa a quem Moisés se submetia declarou: "Agora sei que O Eterno é maior que os outros deuses" - AGORA? Jetro, sacerdote de Midiã, não tinha uma experiência com Deus como Moisés, mas, ainda assim Moisés e submisso ao seu sogro antes da fama e depois dela.

4 - Jetro oferece sacrifícios e holocaustos a Deus.

É muito comum no meio cristão, quando se celebra um aniversário, ainda que na casa de alguém ou num buffet, o pastor, ou a autoridade espiritual de maior nível ou maturidade, faz a oração pelo aniversariante. Assim se dá em almoços, festas, etc... Não é que Moisés deixa o seu sogro, diante de seu irmão (que seria O Sumo Sacerdote), e diante de todo o povo oferecer sacrifícios para Deus? Jetro que acabara de reconhecer que O Nosso Deus é maior que os outros deuses, diante de todo o povo, diante de sua familia, dos anciãos de Israel, oferece sacrifícios, porque Moisés lhe permite ocupar um espaço, que ninguém teria dúvida que seria apenas dele.

5 - Jetro supervisiona o trabalho de Moisés.

Não sei se já teve a oportunidade de estar escrevendo algo num computador e alguém lhe supervisionar por cima de seus ombros. Se normalmente erramos algumas palavras e temos que voltar e voltar para corrigir, quando há alguém olhando a tensão nos faz errar muito mais. Pois de manhã até à noite Jetro ficou observando todo o trabalho de Moisés, sem que este demonstrasse em hipótese alguma qualquer tipo de descontentamento.

6 - Jetro critica Moisés.

Se já não bastasse ficar de olho sobre o tudo o que Moisés fazia, Jetro faz uma dura crítica a seu genro dizendo: "não é bom o que fazes", pense se por muito menos você já não explodiu com algum chefe seu ou mesmo com algum pastor ou líder da igreja. Moisés ouviu pacientemente as críticas de seu sogro, porque Moisés o respeitava como a sua Autoridade Espiritual.

7 - Jetro aconselha Moisés sobre o que ele deveria fazer.

Para não discutir com a esposa, talvez até Moisés honrasse seu sogro, desse relatórios de suas peregrinações a ele; até suportasse seu sogro bisbilhotando sobre seu trabalho, mas, Moisés vai muito além disso em submissão à sua Autoridade. TUDO O QUE JETRO diz a Moisés como Conselhos, O Libertador de Israel acata como conselhos vindos da parte de Deus.

Por fim Moisés despede-se de seu sogro lamentando sua partida e desejoso de que seu sogro vivesse com ele com sua nação. É sabido que Jetro é o antepassado dos Druzos, povo que ainda em nossos dias vive em meio do povo judeu, e até serve ao Exército de Israel, já que o relacionamento de Moisés com seu sogro foi algo tão extraordinariamente exemplar.

Fiel no pouco colocado sobre o muito

Os dias foram se passando e o primeiro dia do terceiro mês chegou. O povo estava peregrinando há quase 7 semanas inteiras, e O Eterno tinha algo reservado para este quinquagésimo dia (PENTECOSTES - 50 dias). Deus ordenou que Moisés santificasse todo o povo, e na manhã do quinquagésimo O Monte Sinai onde Moisés outrora tinha visto O Eterno falar com ele do meio dos espinhos, agora inteiro estava chacoalhando, em seu topo uma Nuvem Negra e fogo e relâmpagos e trovões e vozes e toda a nação temeu a Presença do Eterno e Moisés foi ao seu encontro e tudo o que O Eterno disse, Moisés obedeceu e compartilhou fielmente com toda a nação de Israel e hoje conosco. Lá O Eterno entregou a MOSHÊ as tábuas da Lei, com as Dez Palavras.

Quando Yeshua vai até Yohanam seu primo, filho de Zacarias, para que fosse batizado, vemos o constrangimento de João, dizendo-lhe que não era digno de desatar as correias de suas sandálias e que era Jesus quem o deveria batizar e não o contrário, mas, da mesma maneira que a vida de Moshê nos ensina, não há autoridade se não houver submissão.

A absoluto desprendimento de Moisés diante de seu sogro, só por conta da autoridade que ele exercia, não importante se ele era melhor, mais capaz, mais inteligente ou rico, ou qualquer outra coisa. Ele era A AUTORIDADE que Deus havia levantado sobre a sua vida (PONTO).

João era aquele de quem diziam os profetas, o que prepararia O Caminho para O Eterno. Jesus vai até João e submete-se porque a autoridade que está sobre João é a de PAI, que enviou a YESHUA. Esta é a Lição. A Autoridade vem de Deus, e então nos submetemos a ela, e com isso adquirimos esta autoridade para que possamos exercer A Autoridade de Deus aonde Ele nos enviar.

O Momento mais glorioso de MOSHÊ estava por vir, assim como o Momento em que Yeshua seria cheio da Plenitude do RUACH HAKODESH e O ABA lhe diria publicamente: "Este é O Meu Filho amado e Eu estou muito feliz com Ele!"

A associação destes fatos, O nome de JETRO, justamente na PARASHÁ que fala da outorga da TORAH no Monte Sinai, talvez nos mostre um Caminho a seguir, um seguro caminho... O Caminho da humildade, da obediência da dependência de Deus, na confiança nos tempos e propósitos eternos.

Cerca de quinhentas pessoas ouviram Yeshua, ordenar que fossem para Jerusalém até que do alto fossem revestidos de poder... Apenas 120 obedeceram, e estas que obedeceram viveram O ÊXTASE, que outrora O Monte Sinai experimentara - A PRESENÇA DE DEUS!

Lá atrás o povo pediu que Moisés fosse o intermediário entre Deus e o povo, mas, estas 120 pessoas, entenderam que só há um intermediário entre Deus e os homens, O MASHIACH que se fez homem, YESHUA, e com revelação tão grande eles agora estavam como O Monte Sinai naquele dia inesquecível... Sobre suas cabeças línguas como de fogo.

No Sinai a nação disse: "NAASSÊ VENISHMÁ" - Faremos e obedeceremos, em PE ECHAD (numa só boca - em uníssono), nos dias dos Apóstolos todos os cerca de 120 homens e mulheres foram Cheios da Presença de Deus e em muitas línguas falavam todos a mesma coisa, falavam sobre:

AS MARAVILHAS DE DEUS



KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

BESHELACH - NO ENVIO (QUANDO ENVIOU)



BESHELACH - NO ENVIO (QUANDO ENVIOU)

Êxodo : 13: 1 a 17:16
Juízes 4:4 a 5:31
Lucas 8:1 a 9:62

Quando enviou Faraó o povo, Deus não os conduziu pela terra dos filisteus se bem que fosse mais perto; porque Deus disse: Para que porventura o povo não se arrependa, vendo a guerra, e volte para o Egito; (Exo 13:17)


Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos! Pois, quem jamais conheceu a mente do Senhor? ou quem se fez seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? (Rom 11:33-35)


A impressão que temos ao ler o texto da Torah, na Parashá BESHELACH é que o Faraó envia o povo; como que o Egito, O Mundo, (figuras do próprio Satanás), chegassem à conclusão que o melhor a ser feito seria deixar o povo ir, como se em algum momento Satanás se rendesse, se arrependesse e pudesse redimir-se... Não pode, não vai, não quer, não se enganem!!!!

O ETERNO, COM O SEU BRAÇO FORTE E SUA MÃO PODEROSA realizou toda a Obra para que o povo de Israel pudesse ser livre daquele cativeiro. Ele julgou os egípcios que maltrataram o povo de Deus.O Faraó, não deixou o povo ir, não enviou o povo para adorar a Deus no deserto... Ele foi dobrado, rendido, obrigado, a fazê-lo.

Na hora em que a Porta se abre é hora de ir, de atravessar... BESHELACH - NO ENVIO, neste momento é o tempo do povo ir, pois uma oportunidade foi aberta pelo Eterno.

José que havia morrido séculos antes, deixou avisado que este dia chegaria. Que O Eterno visitaria o seu povo e que neste momento, os seus ossos não deveriam permanecer no Egito, mas, serem levados, para a Terra da Promessa. BESHELACH - No Envio, até os mortos sairão do Egito, aqueles de quem ninguém espera mais nada, aqueles que já tornaram-se secos de esperança e de expectativas...

Talvez alguns diziam: "Para mim não dá mais, sou velho, estou doente, tenho medo..." NO ENVIO, todos tem de ir, PORTA ABERTA A GENTE ATRAVESSA!

Andar com Deus é a coisa mais preciosa que pode haver... Enoque andou com Deus, vimos nas Parashiot anteriores Noé, e na história outros que se aproximaram do desejo primeiro de Deus para o homem que é a comunhão, a proximidade, o relacionamento, e neste momento O Eterno, toma a frente do seu povo e passa a ser a retaguarda deles. Ele os guia pelo Caminho Eterno. Não pelo caminho mais curto e óbvio, mas, por um Caminho que ninguém sabia que existia...

Há caminhos curtos e caminhos longos; há caminhos certos e incertos; há caminhos tortuosos e planos e há O CAMINHO ETERNO! O CAMINHO DA SANTIDADE, O Profeta Isaias declara que nem o louco erra este Caminho, mas, o iníquo não passará por ele (Is. 35:8).

Pois Deus conduziu o seu povo fazendo-o dar voltas e num determinado momento retroceder, indo parar na beira do Mar Vermelho, onde não havia para onde fugir. Ao mesmo tempo em que Deus faz isso, Ele mesmo incita o coração do Faraó para novamente levanta-se contra o povo indo perseguí-lo para os matar a todos... Não é O Mal que se levanta contra nós... DEUS LEVANTOU O MAL, O ETERNO REINA!!!!

Muitas pessoas se põe desesperadas, quando percebem as lutas, as retaliações, parece que O Inferno inteiro se levantou contra você, mas, então descobrimos que quem fez isso foi O Próprio Deus, que nos ama e que quer nos mostrar que Ele É O SENHOR, e que nunca mais vereemos este inimigo que nos prendeu por tanto tempo e que ainda quer nos destruir.... Ser conduzidos por Deus, é depender Dele, confiar Nele, acreditar que Ele tem e nunca perdeu ou perderá o controle das situações, e que então cabe a nós confiar, permanecer, acreditar, e Seguir!!!!

Uma Nuvem durante o dia e uma coluna de fogo durante à noite, guiaram o povo na saída do Egito, e o povo percebeu em certa hora que a Nuvem parou sobre O Mar Vermelho, e imaginem só as pessoas vendo aquilo, e percebendo que atrás delas chegavam os exércitos do Faraó?

Elas não conseguiam ver que os Caminhos de Deus muitas vezes são LOUCURA para os que se perdem, porque aparentemente Deus estava dizendo que O MAR era O CAMINHO! Como?

O povo murmura e se levanta contra Moisés pecando contra Deus e dizendo que era melhor terem ficado no Egito do que morrerem ali daquela maneira... As adversidades que surgem quando decidimos servir e seguir ao Nosso Deus são reais... É Ele que levanta o Inferno (na figura de Faraó), para vir contra nós... Alguém há que pergunte : "Que amor é este?

É O Amor que se manifesta mostrando que quando decidimos seguir O Nosso Deus Ele realmente vai cuidar de nós! Deus diz a Moisés: "Porque clamas a Mim, diga ao povo que Marche!" - O que Deus já estava sinalizando era que O Caminho que Ele tinha para O Seu povo era o da Morte! A Morte do Egito que havia ainda nelas e O Nascimento para uma Nova Vida para onde Deus os estava guiando.

A Palavra de Deus declara que O Povo Hebreu foi batizado ali, no Mar e na Nuvem. A exemplo do Dia em que Jesus batizou-se no Jordão, e que O Espírito veio sobre Ele, e nós que servimos a Deus e que somos batizados no Batismo do Arrependimento e também no Batismo do Espírito Santo, O Eterno demonstrava para o seu povo, que O Egito, que o sistema do Mundo, que os líderes que governavam sobre O Povo de Deus, precisavam agora ser afogados. Que assim como uma criança sai do ventre de sua mãe onde estava envolta em líquidos, rompendo a Bolsa, o povo sairia daquele Mar, para serem livres, Um povo para O Nosso Deus...

UM POVO LIVRE VAI ADORAR A DEUS COMO NUNCA!

Do outro lado do YAM SUF (O Mar de Juncos), o Mar Vermelho, Moisés e toda a nação assistem aliviados o Mar engolir todos os exércitos do Faraó. Quem jamais tinha visto algo assim? Quem é como O Eterno entre os deuses? Quem opera maravilhas como O Eterno? 

As palavras foram surgindo, Moisés começa a salmodiar talvez com tamanha intensidade que Miriam tomando um Tamborim, passou a reger o ritmo, e pela primeira vez na história da humanidade, O Nosso Deus é adorado com música: Composta, cantada, dançada e tocada...

É claro que havia música! Haviam instrumentos, e portanto havia música, mas, esta não era, nunca foi para O Nosso Deus até aquele dia. Desde Abel toda a expressão de Adoração ao Nosso Deus se dava através de Sacrifícios como Noé, Abraão, Jacó, mas, agora O Deus Todo Poderoso passou a ser adorado através de um Novo Padrão que para sempre seria reproduzido, pois iniciou-se lá no Céus antes da queda do Maligno.

Esta expressão de Adoração foi tão Poderosa que em Apocalipse, vemos que nos Céus, se entoarão ao nosso Deus e ao Seu Mashiach O Cântico de Moisés e O Cântico do Cordeiro.
Um já está composto e todos os que pretendem ir para Os Céus para adorar ao Eterno naquele dia, já podem conhece-lo, (Está nesta Parasha - Exodo 15), pois em breve o entoaremos juntos Diante do Trono do Todo Poderoso, mas, O Cântico do Cordeiro, (creio eu), ainda está sendo composto. 
Assim como o Cântico de Moisés exaltava O Eterno por cada um dos livramentos que Ele propiciou ao Seu povo, nós, cada um de nós, está escrevendo hoje, com as nossas próprias vidas, os versos, estrofes e refrões com que vamos dar ao Nosso ABA e ao Nosso Glorioso MASHIACH a adoração da qual O Nosso Deus é Digno!

"e entoavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e admiráveis são as tuas obras, Senhor Deus, Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei das nações!"  Apo 15:3

As nossas contradições

Terminaria tão bem esta PARASHÁ BESHLACH, com o Cântico de Moisés, mas, infelizmente depois de toda esta Festa tão grandiosa, seguiram por 3 dias pelo deserto a Nuvem e a Coluna de Fogo e não encontrando água, quando acharam as águas eram amargas... E por isso aquele lugar chamou-se Mara - AMARGURA.
O povo todo murmurou contra Moisés e alguns loucos chegaram a fazer a comparação entre a situação que estavam enfrentando, com O Egito de onde saíram. Muitos não se deram conta que eram escravos, e que Deus não havia enviado os juízos aos egípcios, aberto O Mar para tirá-los da Casa da Servidão, para agora fazê-los morrer. Deus não age assim!!!!!

Tais murmurações se repetem muitas vezes mostrando àquelas pessoas e hoje a nós, que O Eterno nos tira do Egito, mas, somos nós que vamos fazer O Egito sair de nosso coração.

Há uma realidade com a qual temos que viver que a Saída do Egito se dá do dia para a noite, quando Entregamos as nossas vidas nas Mãos de Deus, mas, o processo, do Egito sair de nossos corações é um processo para o resto de nossas vidas.

Faz parte deste processo, as lutas, as tribulações, as dores, as privações, os sofrimentos... Alguém há que pergunte: Porque Deus permite que O Seu povo passe por tudo isso? Não, Ele nunca desejou isso, mas, tudo isso é a consequência do Pecado, que insiste em nos fazer voltar atrás.

Olhamos para O Mar Vermelho e dizemos: Vamos morrer!
Deus diz a Moisés, porque Clamas a Mim? Diga ao povo que Marche!

Nos deparamos com incontáveis situações difíceis, das quais achamos que não haverá saída para nós, e então nos desesperamos e achamos que é o fim, mas, O Nosso Deus continua, a nos mostrar que não nos tirou do Mundo e do Pecado para nos fazer perecer agora, neste caminho... É preciso continuar, é preciso confiar...

No Envio, Ele nos dá toda a Provisão, toda a Autoridade, toda a Unção, toda a Capacidade pois sempre Ele irá à nossa frente e será a nossa retaguarda!

BESHELACH - NO ENVIO


KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem