sexta-feira, 6 de novembro de 2015

CHAYIÊ SARAH


(Imagens da Caverna de Macpelah nos nossos dias - Minha viagem de 2012)

CHAYIÊ SARAH - A VIDA DE SARAH

Gênesis 23: 1 a 25: 18
II Samuel: 24:18 a 24: 25 e I Re. 1: 1 a 31
Jo. 12: 1 a 8 e Atos 2: 16 a 2: 47 e 4: 1 a 31

A Bíblia não conta muitos detalhes sobre o que envolve a morte de Sarah. Há na tradição judaica muitas estórias, que tentam demonstrar pela sequencia de fatos narrados na Torah o que pode ter levado a PRINCESA (SARAH), "A Mãe de Nações", à morte. A dor de Abraão, o zelo com que ele cuida do lugar de seu sepultamento são os fatos que foram destacados no momento de sua morte.
Há muitas suposições que são bastante curiosas, pois parece que a morte de Sarah se dá exatamente após a decisão de Abraão de obedecer a Deus, levando seu filho para ser oferecido como Holocausto. Quero me ater no entanto ao que A Palavra de Deus destaca do momento da morte de Sarah. O que é certo é que Abraão não estava com ela no momento de sua morte e quando chega à região de sua morte, procura os donos da Terra, para que ali pudesse sepultá-la, honrá-la e chorar por ela.

Faz parte da tradição judaica crer que na Caverna de MACPELAH (Caverna Dupla - Haviam dois níveis, como dois andares neste lugar), estavam os corpos de Adão e Eva.

A região chamava-se KIRIAT ARBA (Cidade dos 4), e também há muitas suposições acerca dos nomes e dos habitantes deste local. É certo que ali habitaram os gigantes (Anakins). Arba (palavra para o número 4), pode ter sido o pai dos gigantes Sheshai, Achiman e Talmai, e daí novamente o número 4.

O pai Abraão, vai até os filhos de Hete (Chet), os Hititas, e lhes pede um lugar para que pudesse sepultar sua morta, e imediatamente os hititas reunidos à Porta da Cidade como era costume na antiguidade, local onde se tomavam as decisões, declaram que o Abraão pode tomar aquele lugar para si.

Sarah, por alguma razão habitando mais ao sul, em Beer Sheva, sobe até a região da Caverna de Macpelah, local de sua morte, se havia entre o povo de Deus, uma tradição, de que lá estavam sepultados Adão e Eva, os hititas não atribuiam àquele lugar valor algum, a ponto de imediatamente disporem a terra e a caverna ao pedido de Abraão.

O Patriarca, no entanto insiste em pagar pelo local.
Porque pagar por algo que lhe é dado de graça?

Ele sabendo que o proprietário daquelas terras era o Hitita Efron, pede aos hititas que o trataram com tanta distinção que intercedessem a Efron, para que pudesse adqirir aquele campo e a caverna. Efron estando no meio deles, mais uma vez insiste que aquela propriedade (aparentemente sem valor), poderia ser tomada por Abraão para sepultar sua esposa morta. Abraão insiste por um preço, e é muito engraçado na narrativa bíblica, a maneira que Efron dá um preço, no que ele diz que daria de graça.
Quando fala em 400 Shekalim, Abraão imediatamente pesa o preço em prata e lhe paga. Um valor altíssimo, se pensarmos que o rei Omri pagou só 6000 Shekalim por toda a região de Samaria (I Re. 16:25), e Jeremias pagou 17 Shekalim pelo Campo de Anatote, uma propriedade que era tão grande quanto o Campo de Macpelah.

A Caverna de Macpelah torna-se então a ÚNICA parte da Terra Prometida que Abraão toma posse, com Escritura Registrada e publicada em todas as línguas, e publicada em todos as nações da Terra. Aonde a Palavra de Deus chegou a ESCRITURA DE COMPRA do Campo e da Caverna de Macpelah, tornaram-se conhecidos.

Porque pagar por algo que lhe é dado de graça? Para que se tenha uma Escritura, para que no futuro, NUNCA NINGUÉM POSSA REIVINDICAR O DIREITO DE POSSE PARA AQUILO QUE FOI ADQUIRIDO ATRAVÉS DE UMA ESCRITURA.

Quando séculos depois Josué chega à Região onde então estavam sepultados não apenas Sarah, mas, também Abraão, Isaque, Rebeca, Jacó e Lea, e talvez também Adão e Eva, esta região era possuída e habitada por gigantes.
Calebe, da tribo de Judah, recebeu por sua bravura, como um dos espias, o direito de possuir o Monte Hebron, onde está o Campo e a Caverna de Macpelah. Calebe já de idade avançada ainda era forte para junto com seus filhos subir e possuir aquela terra desapossando os gigantes que ali habitavam. O Pai de todos, Abraão, havia lhes deixado a Escritura, e não há quem possa resistir quando os herdeiros com a Escritura chegam a uma propriedade. O Juiz Eterno certamente enviou seus "Oficiais de Justiça", os anjos, para juntamente com Calebe e seus filhos desapossarem não só os gigantes físicos, mas, também os demônios que ali habitavam, como que querendo reter aquilo que é de DIREITO LEGAL, POR ESCRITURA PROMULGADA E PUBLICADA.

Um dia o descendente de Abraão, o nosso pai, foi ali em Hebron ungido Rei. Por 7 anos naquele lugar, que era o único pedaço de chão de toda a Terra Prometida, que pertencia a Abraão no dia de sua morte, ainda por que, por bom preço ele a tenha comprado, seu descendente David reinou. Por isso, ele é chamado de O Pai da Fé, pois ele se movia pelo que cria, ele agia segundo a Palavra do Eterno em Sua Vida, ele de longe viu seu descendente O MASHIACH, o saudou mas, não viu o cumprimento de tão gande promessa.

Mesmo assim ele em vida, adquiriu aquele lugar onde David no futuro seria coroado Rei, para depois ser levado até Jerusalém para ser aclamado Rei sobre toda a nação unificada de Israel.

Uma das últimas narrativas conhecidas sobre o Rei David é que ele depois de ter pecado contra Deus, orgulhando-se de seus exércitos poderosos e fazendo um censo sem a direção de Deus, demonstrando confiança no número de seus soldados, mais do que no Braço Forte do Eterno.
Quando a praga cai sobre o povo de Deus, como punição pelo pecado de David, o Rei segundo o coração de Deus se arrepende profundamente, e sob a direção do Profeta vai até Araúna para comprar-lhe a Eira (o lugar alto), que era de sua propriedade.

A eira de Araúna, o Lugar Alto no Monte Moriah, era nada mais nada menos do que a Rocha Ariel, lugar onde os judeus acreditam ter O Eterno tomado pó da Terra para fazer o ser humano. Lugar onde outrora O Patriarca Jacó, derramou azeite sobre uma Pedra que levanta como coluna para dizer: Aqui será edificada a Casa de Deus; Foi ali que Abraão entregara dízimos a Melech Tsedek (O Rei de Justiça)... Naqueles dias... Apenas um lugar alto... Um lugar onde a terra era trabalhada para o cultivo.

Perto dali o Monte Tzion (Sião), a Cidade de David, a Fonte do Gihon, onde em pouco tempo Salomão seria coroado Rei, local onde David edificou O Tabernáculo e para onde transportara a Arca da Aliança... Estes eram lugares importantes e famosos naqueles dias... A eira de Araúna, era apenas a eira de Araúna.

Araúna, quando vê chegar O Rei David e seus homens, vai até ele e reverentemente se prostra e ao saber das intenções do Rei, lhe entrega não só o terreno, mas, também bois e os aparelhos para lenha para que os sacrifícios que o Rei desejava fazer fossem realizados... David, como O Pai Abraão não aceita aquele lugar de graça.

Porque pagar por algo que lhe é dado de graça?

"Eu não darei ao meu Deus algo que não me custe nada". Foi esta a decisão de David. O Rei segundo o coração de Deus, estava como O Pai Abraão, celebrando uma Escritura que foi LAVRADA E PUBLICADA há TRÊS MIL ANOS ATRÁS.

Naquele lugar, seu filho Salomão edificou uma Casa ao Nosso Deus. A Glória do Eterno se manifestou naquele lugar, quando aquela Casa foi consagrada. Uma glória maior se viu, neste mesmo lugar, quando O Filho de David, YESHUA, foi consagrado aos 40 dias de vida, época em que Simeão declarou:

"Agora, Senhor, despedes em paz o teu servo, segundo a tua palavra; pois os meus olhos já viram a tua salvação, a qual tu preparaste ante a face de todos os povos; luz para revelação aos gentios, e para glória do teu povo Israel." (Luc 2:29-32)


Um dia vem, e já está perto, em que YESHUA, neste lugar COMPRADO por David seu pai, reinará sobre todas as nações da Terra. O que aparentemente não tinha importância, David dá muita importância. Assim, foi com O Pai Abraão que pagou 4 vezes mais que David pela eira de Araúna, pagando o Rei 50 Shekalim.

No Ano de 2012, levei um grupo a Israel, e um sonho antigo meu tornou-se realidade. Eu sonhava conhecer a Caverna de Macpelah em Hebron. Foi muito difícil chegar ali, pois está no meio de terras hoje dominadas pela Autoridade Palestina. Uma comunidade de heróis judeus ainda vivem ali, numa tensão constante. Foi um dos lugares mais terríveis que já fui em minha vida, pois os gigantes narrados nas escrituras ainda estão ali. Se percebe o mundo espiritual da Maldade dominando aquela região. O ódio com que somos olhados desde as crianças que pedem esmolas, como se fosse uma obrigação e quando lhe damos um pedaço de lanche ou um refrigerante os jogam no chão, como quem diz: "Não queremos a sua compaixão, queremos matar vocês!". 
No dia anterior à nossa ida, um soldado israelense foi esfaqueado, ali na porta da Caverna de Macpelah. Nestes dias terríveis em que vivemos (ano de 2015), temos ouvido muitos relatos de ataques à população judaica e aos soldados israelenses que tem cuidado da segurança da Caverna de Macpelah. 
Assim como o Monte do Templo e Caverna de Macpelah está sob a autoridade Judaica, mas, eles permitem que os mulçumanos que construiram mesquitas nos dois lugares possam continuar manifestando sua fé ao seu deus sanguinário.

Os dois lugares pertencem ao Povo Judeu, pois O Pai Abraão e O Rei David, compraram por preço justo, e a Escritura foi Lavrada, sendo promulgada em todas as linguas do Mundo e as cópias destas Escrituras estão em cada lugar que já foi visitado pelo homem.

David morreu, e ainda hoje há muitas dúvidas sobre o local de sua sepultura. Era comum na antiguidade, e entre os reis de Judah, que todos fossem sepultados dentro de sua Cidade. A Cidade de David, Ir David, que hoje é o sítio arqueológico mais escavado e estudado do mundo, não revelou ainda o possível lugar do túmulo do Rei David, coisa que causa bastante estranheza.
Há no entanto no Monte Tzion (Sião), um lugar sagrado, visitado por pessoas do mundo todo, onde 24 horas por dia judeus religiosos rezam, pois ali é conhecido como o Túmulo do Rei David. Logo acima deste lugar há o Upper Room (O Lugar Alto), O Terraço, onde tradicionalmente foi celebrado O Pêssach de Yeshua com seus discípulos, local também onde cerca de 120 homens e mulheres permaneceram até que na Manhã da Celebração de Shavuot (Pentecostes), O Espírito Santo se derramou sobre todos.
Acredita-se que este lugar era a Casa da Mãe de João Marcos, local que teria tremido, quando lembrando as Palavras de David, os discípulos de Yeshua, clamaram a Deus, pelas ameaças que estavam sofrendo para que o Evangelho não fosse pregado. Pedro mesmo em seu discurso, quando mais de 3000 homens se convertem e são batizados, lembra que ali, no meio deles... No meio daqueles simples visitantes de Jerusalém, estava O Túmulo do Grande Rei...

David, não se importou em construir um Mausoléu, para sua sepultura, mas, fez tudo o que pode em sua vida para que Uma Casa fosse edificada ao Deus que não habita em casas feitas por mãos humanas. Deus amou tanto a David, a ousadia e o desejo de ter Deus perto de si foi tão grande que no dia da inauguração da Casa, Deus se manifesta e entra na casa para honrar o desejo de seu amado, DAVID HAMELECH. Ele, David, fez o que pode, para que O Seu Senhor, O MASHIACH BEN DAVID, pudesse um dia reinar naquele lugar...

Uma dia uma mulher ungiu os pés de Jesus (Yeshua), com um perfume caríssimo e ainda quebrou o frasco, e Judas que era um ladrão e ainda outros de seus discípulos recriminaram aquela mulher porque diziam que ela estava disperdiçando algo de um valor muito grande. Jesus no entando disse, que ela estava fazendo aquilo, para prepará-lo para a sepultura. Jesus disse que aonde O Evangelho fosse pregado em todo mundo, o que aquela mulher fez seria contado como um Memorial por sua ação para com O Senhor.

Quando as mulheres foram na manhã do domingo até o sepulcro onde estava Jesus, não o acharam, elas iam até aquele lugar para perfumar-lhe o corpo, mas, ele havia ressuscitado!!!! ALELUIA!!!!!!

O que para os discípulos e para Judas era um disperdício era o maior senso de oportunidade e valor que aquela mulher estava dando para O SENHOR. Ela não desperdiçou a CHANCE DE ADORAR O SENHOR, ela investiu tudo o que tinha nisto...

Abraão, David, Maria... Valorizaram a Deus, e fizeram o que puderam para que a vida deles fosse adoração ao que Vive e Reina para sempre...

Quantas oportunidades temos e consideramos desprezível o que é precioso aos olhos de Deus? Não podemos agir como os hititas, como Araúna e tão pouco como Judas e outros discípulos de Jesus. Temos que ser guiados pelo Deus dos espíritos dos Profetas e fazer hoje "o que pudermos", para não dar a Deus algo que não nos custe...


DELE POR ELE E PARA ELE SÃO TODAS AS COISAS... A Ele, pois, A Glória Eternamente! Amém.



KI MITZION TETZSEH TORAH
U´DEVAR ADONAI MIYERUSHALAIM!
(Porque de Sião sairá a Lei e a Palavra do Eterno de Jerusalém!)


Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem

Nenhum comentário:

Postar um comentário