quinta-feira, 31 de maio de 2012

Os chifres de José





Vendo José que seu pai colocava a mão direita sobre a cabeça de Efraim, foi-lhe isso desagradável; levantou, pois, a mão de seu pai, para a transpor da cabeça de Efraim para a cabeça de Manassés. E José disse a seu pai: Nãa assim, meu pai, porque este é o primogênito; põe a mão direita sobre a sua cabeça. Mas seu pai, recusando, disse: Eu o sei, meu filho, eu o sei; ele também se tornará um povo, ele também será grande; contudo o seu irmão menor será maior do que ele, e a sua descendência se tornará uma multidão de nações. Assim os abençoou naquele dia, dizendo: Por ti Israel abençoará e dirá: Deus te faça como Efraim e como Manassés. E pôs a Efraim diante de Manassés. 
(Gen 48:17-20)

José é um ramo frutífero, ramo frutífero junto a uma fonte; seus raminhos se estendem sobre o muro. Os flecheiros lhe deram amargura, e o flecharam e perseguiram, mas o seu arco permaneceu firme, e os seus braços foram fortalecidos pelas mãos do Poderoso de Jacó, o Pastor, o Rochedo de Israel, pelo Deus de teu pai, o qual te ajudará, e pelo Todo-Poderoso, o qual te abençoara, com bênçãos dos céus em cima, com bênçãos do abismo que jaz embaixo, com bênçãos dos seios e da madre. As bênçãos de teu pai excedem as bênçãos dos montes eternos, as coisas desejadas dos eternos outeiros; sejam elas sobre a cabeça de José, e sobre o alto da cabeça daquele que foi separado de seus irmãos. 
(Gen 49:22-26)


De José disse: Abençoada pelo Senhor seja a sua terra, com os mais excelentes dons do céu, com o orvalho, e com as águas do abismo que jaz abaixo; com os excelentes frutos do sol, e com os excelentes produtos dos meses; com as coisas mais excelentes dos montes antigos, e com as coisas excelentes dos outeiros eternos; com as coisas excelentes da terra, e com a sua plenitude, e com a benevolência daquele que habitava na sarça; venha tudo isso sobre a cabeça de José, sobre o alto da cabeça daquele que é príncipe entre seus irmãos. Eis o seu novilho primogênito; ele tem majestade; e os seus chifres são chifres de boi selvagem; com eles rechaçará todos os povos, sim, todas as extremidades da terra. Tais são as miríades de Efraim, e tais são os milhares de Manassés. (Deu 33:13-17)

Nestes dias em que depois de sete anos, posso voltar a Israel, fui logo recebido por minha filha e meu genro, e trazido para o lugar onde eles moram e onde vão constituir sua família. Kibutz Yagur, um dos maiores Kibutzim de Israel, e um dos únicos que ainda trabalham literalmente com os princípios que inspiraram os pais da Independência, sendo que tudo que produzem lhes é dividido em iguais partes, "TODOS TÊM TUDO EM COMUM": Expressão tão conhecida por nós cristãos.
O lugar é lindo, mas, muito mais do que a observação de qualquer turista, creio com EMUNÁ SHELEIMAH (Fé completa), que nossa viagem pra cá, tem haver com um propósito Eterno do Nosso Deus, e por conta disto, a cada momento, a cada conversa, a cada observação, um rio de revelação e de entendimento, começam a fervilhar em minha mente.

Estou na região de Israel, que foi dada à tribo de Manassés, filho primogênito de José. Pouco sabemos sobre Manassés, e até sobre Efraim (figura que deveria ser muito mais estudada por nós do Corpo de Cristo - falo sobre isso futuramente), se sabe muito pouco.
Embora, o propósito de tornar-se pai de numerosas nações, bênção de Deus que estivera com Abraão, Isaque e Jacó foi dada a Efraim, o filho mestiço de José com Asenate, uma Egípcia, coisas muito preciosas aconteceram entre a possessão de Manassés e ainda acontecerão. É como se tudo começasse aqui e tudo viesse a terminar por aqui. José o filho amado.

Se sua possessão não fosse dividida entre seus filhos, seu nome, o YOSSEF (Deus ainda lhe acrescentará), seria tão citado, que ainda causaria ciúmes em todos os seus irmãos, visto a profundidade do Amor e do Legado que recebeu de Deus e de seu pai, por sua excelência e fidelidade.

Foi na região de Manassés, filho de José, que o pai Abraão esteve em primeiro lugar, quando veio de Ur dos Caldeus. Lá entre os montes Gerisim e Ebal, Abrão, edificou um altar num lugar, que ficaria conhecido como Siquém. Assim se inicia a história do Pai Abraão, na Terra Prometida, na possessão de Manassés.
Da mesma forma, depois de conquistarem grandes batalhas contra os habitantes da Terra, Josué, traz toda a nação entre os montes Gerizim e Ebal da Região Montanhosa de Manassés, para lá ouvirem as bênçãos e as Maldições, prescritas por Deus, a cerca da Fidelidade ou não do povo em obedecer os mandamentos do Eterno.

No vale do Megido, também nesta região haverá a Guerra do Armagedon, e Jesus há de prevalecer contra todos os exércitos que Satanás puder levantar contra O Nosso Deus e O Seu Ungido. Lá também no passado, Abraão venceu a Guerra entre os reis do Ocidente e do Oriente, e trouxe despojos entregando os dízimos ao Sumo Sacerdote Melech Tsedek (Rei de Justiça).

Foi nesta região em que Elias esteve escondido por anos de Jezabel e Acabe, e também aqui, os profetas de Baal e do poste ídolo, foram mortos, quando O Único Deus que existe respondeu com fogo, ao clamor de Elias.

A idolatria tão grande hoje na região, a distância de Jerusalém que faz a maioria dos jovens agnósticos, ou pouco interessados em questões religiosas (para não dizer que não estão nem aí pra Deus e sua Vontade),  aliado à crescente e impressionante presença árabe e mulçumana na região, e à idolatria operante principalmente em Haifa, pois acima do local onde Elias refugiou-se (local hoje considerado Santo, pelos judeus), há igrejas e monumentos de idolatria tão gigantescos, que é notório que o poder do espírito que agia em Jezabel ainda é operante e influente nesta região.

Não bastasse, nos dias em que estamos aqui, a cantora norte-americana e recentemente envolvida na Kabalah judaica, Madoona, está iniciando aqui sua Tour Mundial. Nossa luta é contra principados e potestades deste mundo tenebroso, e seus planos são por nós conhecidos. Precisamos do Nosso Deus em cada momento de nossas vidas.

Por fim, parece que um holofote é colocado por Deus, neste lugar, e nesta tribo, que aparentemente ficou ofuscado por tanto tempo, e é então importante que venhamos a estar com os ouvidos atentos, para o que está por vir.

Há coisas que aparentemente ocorreram, mas, que são apenas sinais do que virá!

"venha tudo isso sobre a cabeça de José, sobre o alto da cabeça daquele que é príncipe entre seus irmãos. Eis o seu novilho primogênito; ele tem majestade; e os seus chifres são chifres de boi selvagem; com eles rechaçará todos os povos, sim, todas as extremidades da terra..."

"Os chifre de José"


"A prosperidade de José"
Kibutz Yagur 

A primeira das 10 tribos perdidas que oficialmente começa a ser restaurada...
Tribo de Manassés


Ofereço este artigo a meu pai ministerial, apóstolo Arles Marques, um verdadeiro YOSSEF, em nossos dias. Desejo que seus filhos naturais, Daniel e Ester e seus filhos ministeriais possam ser os chifres que lhe tragam honra e sejam instrumentos do Louvor e Glória ao Único que é Digno, O Deus da Nossa Salvação.
Também dedico este artigo a meu grande e querido amigo Paulo Tércio, que também possui a excelência dos grandes desta Terra, e que tem o coração de servo, que Deus requer destes que como José, governarão sobre seus irmãos.

Shalom seja sobre todos!

Paulo de Tarso, Apóstolo
Desde Israel, Possessão de Manashe, ben Yossef.

Nenhum comentário:

Postar um comentário