quinta-feira, 31 de maio de 2012

Os chifres de José





Vendo José que seu pai colocava a mão direita sobre a cabeça de Efraim, foi-lhe isso desagradável; levantou, pois, a mão de seu pai, para a transpor da cabeça de Efraim para a cabeça de Manassés. E José disse a seu pai: Nãa assim, meu pai, porque este é o primogênito; põe a mão direita sobre a sua cabeça. Mas seu pai, recusando, disse: Eu o sei, meu filho, eu o sei; ele também se tornará um povo, ele também será grande; contudo o seu irmão menor será maior do que ele, e a sua descendência se tornará uma multidão de nações. Assim os abençoou naquele dia, dizendo: Por ti Israel abençoará e dirá: Deus te faça como Efraim e como Manassés. E pôs a Efraim diante de Manassés. 
(Gen 48:17-20)

José é um ramo frutífero, ramo frutífero junto a uma fonte; seus raminhos se estendem sobre o muro. Os flecheiros lhe deram amargura, e o flecharam e perseguiram, mas o seu arco permaneceu firme, e os seus braços foram fortalecidos pelas mãos do Poderoso de Jacó, o Pastor, o Rochedo de Israel, pelo Deus de teu pai, o qual te ajudará, e pelo Todo-Poderoso, o qual te abençoara, com bênçãos dos céus em cima, com bênçãos do abismo que jaz embaixo, com bênçãos dos seios e da madre. As bênçãos de teu pai excedem as bênçãos dos montes eternos, as coisas desejadas dos eternos outeiros; sejam elas sobre a cabeça de José, e sobre o alto da cabeça daquele que foi separado de seus irmãos. 
(Gen 49:22-26)


De José disse: Abençoada pelo Senhor seja a sua terra, com os mais excelentes dons do céu, com o orvalho, e com as águas do abismo que jaz abaixo; com os excelentes frutos do sol, e com os excelentes produtos dos meses; com as coisas mais excelentes dos montes antigos, e com as coisas excelentes dos outeiros eternos; com as coisas excelentes da terra, e com a sua plenitude, e com a benevolência daquele que habitava na sarça; venha tudo isso sobre a cabeça de José, sobre o alto da cabeça daquele que é príncipe entre seus irmãos. Eis o seu novilho primogênito; ele tem majestade; e os seus chifres são chifres de boi selvagem; com eles rechaçará todos os povos, sim, todas as extremidades da terra. Tais são as miríades de Efraim, e tais são os milhares de Manassés. (Deu 33:13-17)

Nestes dias em que depois de sete anos, posso voltar a Israel, fui logo recebido por minha filha e meu genro, e trazido para o lugar onde eles moram e onde vão constituir sua família. Kibutz Yagur, um dos maiores Kibutzim de Israel, e um dos únicos que ainda trabalham literalmente com os princípios que inspiraram os pais da Independência, sendo que tudo que produzem lhes é dividido em iguais partes, "TODOS TÊM TUDO EM COMUM": Expressão tão conhecida por nós cristãos.
O lugar é lindo, mas, muito mais do que a observação de qualquer turista, creio com EMUNÁ SHELEIMAH (Fé completa), que nossa viagem pra cá, tem haver com um propósito Eterno do Nosso Deus, e por conta disto, a cada momento, a cada conversa, a cada observação, um rio de revelação e de entendimento, começam a fervilhar em minha mente.

Estou na região de Israel, que foi dada à tribo de Manassés, filho primogênito de José. Pouco sabemos sobre Manassés, e até sobre Efraim (figura que deveria ser muito mais estudada por nós do Corpo de Cristo - falo sobre isso futuramente), se sabe muito pouco.
Embora, o propósito de tornar-se pai de numerosas nações, bênção de Deus que estivera com Abraão, Isaque e Jacó foi dada a Efraim, o filho mestiço de José com Asenate, uma Egípcia, coisas muito preciosas aconteceram entre a possessão de Manassés e ainda acontecerão. É como se tudo começasse aqui e tudo viesse a terminar por aqui. José o filho amado.

Se sua possessão não fosse dividida entre seus filhos, seu nome, o YOSSEF (Deus ainda lhe acrescentará), seria tão citado, que ainda causaria ciúmes em todos os seus irmãos, visto a profundidade do Amor e do Legado que recebeu de Deus e de seu pai, por sua excelência e fidelidade.

Foi na região de Manassés, filho de José, que o pai Abraão esteve em primeiro lugar, quando veio de Ur dos Caldeus. Lá entre os montes Gerisim e Ebal, Abrão, edificou um altar num lugar, que ficaria conhecido como Siquém. Assim se inicia a história do Pai Abraão, na Terra Prometida, na possessão de Manassés.
Da mesma forma, depois de conquistarem grandes batalhas contra os habitantes da Terra, Josué, traz toda a nação entre os montes Gerizim e Ebal da Região Montanhosa de Manassés, para lá ouvirem as bênçãos e as Maldições, prescritas por Deus, a cerca da Fidelidade ou não do povo em obedecer os mandamentos do Eterno.

No vale do Megido, também nesta região haverá a Guerra do Armagedon, e Jesus há de prevalecer contra todos os exércitos que Satanás puder levantar contra O Nosso Deus e O Seu Ungido. Lá também no passado, Abraão venceu a Guerra entre os reis do Ocidente e do Oriente, e trouxe despojos entregando os dízimos ao Sumo Sacerdote Melech Tsedek (Rei de Justiça).

Foi nesta região em que Elias esteve escondido por anos de Jezabel e Acabe, e também aqui, os profetas de Baal e do poste ídolo, foram mortos, quando O Único Deus que existe respondeu com fogo, ao clamor de Elias.

A idolatria tão grande hoje na região, a distância de Jerusalém que faz a maioria dos jovens agnósticos, ou pouco interessados em questões religiosas (para não dizer que não estão nem aí pra Deus e sua Vontade),  aliado à crescente e impressionante presença árabe e mulçumana na região, e à idolatria operante principalmente em Haifa, pois acima do local onde Elias refugiou-se (local hoje considerado Santo, pelos judeus), há igrejas e monumentos de idolatria tão gigantescos, que é notório que o poder do espírito que agia em Jezabel ainda é operante e influente nesta região.

Não bastasse, nos dias em que estamos aqui, a cantora norte-americana e recentemente envolvida na Kabalah judaica, Madoona, está iniciando aqui sua Tour Mundial. Nossa luta é contra principados e potestades deste mundo tenebroso, e seus planos são por nós conhecidos. Precisamos do Nosso Deus em cada momento de nossas vidas.

Por fim, parece que um holofote é colocado por Deus, neste lugar, e nesta tribo, que aparentemente ficou ofuscado por tanto tempo, e é então importante que venhamos a estar com os ouvidos atentos, para o que está por vir.

Há coisas que aparentemente ocorreram, mas, que são apenas sinais do que virá!

"venha tudo isso sobre a cabeça de José, sobre o alto da cabeça daquele que é príncipe entre seus irmãos. Eis o seu novilho primogênito; ele tem majestade; e os seus chifres são chifres de boi selvagem; com eles rechaçará todos os povos, sim, todas as extremidades da terra..."

"Os chifre de José"


"A prosperidade de José"
Kibutz Yagur 

A primeira das 10 tribos perdidas que oficialmente começa a ser restaurada...
Tribo de Manassés


Ofereço este artigo a meu pai ministerial, apóstolo Arles Marques, um verdadeiro YOSSEF, em nossos dias. Desejo que seus filhos naturais, Daniel e Ester e seus filhos ministeriais possam ser os chifres que lhe tragam honra e sejam instrumentos do Louvor e Glória ao Único que é Digno, O Deus da Nossa Salvação.
Também dedico este artigo a meu grande e querido amigo Paulo Tércio, que também possui a excelência dos grandes desta Terra, e que tem o coração de servo, que Deus requer destes que como José, governarão sobre seus irmãos.

Shalom seja sobre todos!

Paulo de Tarso, Apóstolo
Desde Israel, Possessão de Manashe, ben Yossef.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

maravilhosa GRAÇA




Aquele que não conheceu pecado, Deus o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus. E nós, cooperando com Ele, também vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão; (2Co 5:21 e 6:1)

Há muitos anos sentimos um chamado de Deus em nossas vidas, para consolarmos o povo judeu, para amarmos incondicionalmente a Casa de Israel, e para Anunciar ao povo constituído por Deus e para Sua Glória, a Redenção. Os relacionamentos que nasceram deste chamado, e que são provas incontestáveis deste, abriram para nós também a possibilidade de lermos e aprendermos coisas que são, ou eram há pouco, inacessíveis à maioria dos cristãos. 

Isto logo chamou-nos a atenção, porque era um oceano inteiro de revelações, que (para nós), fortaleciam ainda mais nossa fé, e nos fizeram compreender coisas que antes eram meramente históricas, culturais, e por isso passadas, mas, agora ganhavam cores e formas inteligíveis para no nosso relacionamento com Deus.

Da mesma maneira, quantos que conhecemos e curiosamente, eram dotados, de muito mais experiência que minha esposa e eu, e aparentemente doutos nas escrituras, gozavam até de amizades com proeminentes figuras da liderança da Igreja, simplesmente APOSTATARAM DA FÉ... É! Como é possível? Nunca entendi! 

Nunca compreendi como puderam? Com alguns briguei, com outros tive vontade de "sair na mão", brigar mesmo, e com meu tamanho pensava: "quando eu estiver por cima e batendo vou dizer: Você está louco?" - ISSO NUNCA ACONTECEU! Calma...

Bem percebemos que o relacionamento com o povo judeu, com o estudo da Torah e dos Profetas, também nos fez encarar um espírito chamado na Bíblia de Belzebu! O espírito da Religião. 

Estudar a Torah, os comentários rabínicos, acaba sempre nos levando entre a linha fina que nos separa da revelação de Deus, para a religião Judaísmo e isso acaba sendo fascinante, enebriante, mágico, e nenhuma destas palavras, são boas, ou definem um bom sentimento diante do Nosso Deus.

Ainda vemos tantos amados irmãos, brigando e escrevendo teses sobre a Lei, e dizendo que estamos na "Época da Graça", e que a Lei, e as coisas da Lei, hoje são abomináveis, e já se cumpriram, e que Deus não as requer mais de ninguém... 

Outros, por sua vez, absolutamente envolvidos por aquele ser diabólico que citei acima, já dizem o contrário: "O novo testamento foi adulterado"; "Jesus é uma invenção dos romanos"; "Jesus não é Deus coisa nenhuma"; "Paulo era um louco"... 

Parece para alguns destes que a descoberta da entrada para o Gan Eden (Jardim do Éden), é conquistada pelo número de kipás que se consegue colocar na cabeça das pessoas; 

Não coma isso e nem aquilo! Gritam enfurecidos alguns...
Ai das desavisadas irmãzinhas, que vão cumprimentar um destes José´s da Silva, que agora chamam-se de Qualquer coisa BEN David, Avraham, ou outro nome qualquer, e que juram de pé junto, que são judeus, e que todos os outros estão errados...

Me assombra também o número crescente de pregadores cristãos, que explicam a Graça como a maneira de você pecar sem peso, porque Deus nos ama, é claro.

Uma boa desculpa, chamada de "não viver debaixo do jugo da lei", ou do "legalismo". Então vai! Faz mesmo, curte mesmo, aproveita mesmo, porque somos livres pra fazer o que queremos, porque "Podemos tudo n´Aquele que nos fortalece" e ainda "para a Liberdade é que fomos chamados".

Me sinto num barco, no meio de um grande mar revolto... Começo a sentir enjoo, e lá vem outra onda...

Ah, tem aqueles que ditam tantas regras de usos e costumes que "à maneira cristã", colocam sob um jugo terrível aqueles que foram chamados para viver sob a Graça do Deus vivo. Aí daqueles que as descumprem... 

Outros vivem procurando alguém que lhes dê um livreto (resumido se possível), com as coisas que agora como cristãos, eles devem ou não devem fazer...

Um livrinho de regras, um livro de boas maneiras... "Como viver a nova vida e conquistar um milhão em 7 semanas"...

Ah! A Graça; Amazing Grace; Graça, Superabundante Graça... 

Se existisse um livrinho de regras, em poucos dias teríamos pessoas,  com o dedo em riste diante de Deus, exigindo coisas e determinando coisas, porque eles cumpriram algumas coisas que estavam impressas naquele livreto. 

Na verdade já há um livro de regras. Há sim! Se chama Bíblia Sagrada. Composta pela Torah, pelos Profetas, pelos Livros históricos e poéticos, e também pelos Evangelhos, cartas apostólicas, Atos do Espírito Santo através dos Apóstolos e Revelações.

Quando as pessoas falam na "Lei", pensam geralmente no "olho por olho e dente por dente"; não comer carne de porco; não comer comidas com sangue e guardar o Sábado. E quanto a estas leis todos dizem: Não é mais necessário guardá-las. Porque a Lei deu lugar à Graça e  hoje podemos tudo!

Curioso, que os mesmos textos também falam sobre jamais adorar a ídolos, a não adulterar, não matar, não roubar, coisas que a maioria dos cristãos, considera que são absolutamente atuais, e ai daqueles que não guardarem estes mandamentos...

Ainda há aquela classe de mandamentos como os Dízimos, que alguns dizem que não é mais necessário, porque no "Novo Testamento", não é citado, e outros que se tocarem neste assunto, quase vão aos tribunais, porque como vão lidar com os custos das Igrejas (na verdade conjunto de coisas que inclui, o prédio, o custo com os empregados, as ajudas ministeriais para os sacerdotes, etc.).

Um livro de regras??!! 

Não. Amor se demonstra com atitudes, e a principal com relação a Deus é a obediência.

Deus colocou a Árvore da Vida, no Jardim do Éden, e também colocou a árvore do conhecimento do bem e do mal, e disse: "No dia em que vocês comerem desta árvore (do conhecimento do bem e do mal) certamente morrereis!"

Isso foi Lei, ou foi Graça?

Lei é claro: Deus deu uma ordem pra não fazerem determinada coisa, e colocou uma punição para quem descumprisse.

Graça é claro: Deus deu ao homem a Árvore da Vida, e o deixou livre, tendo conhecido O Bem (que É O Próprio Deus), O Amor (que É O Próprio Deus), O Provedor (que É O Próprio Deus), O Doador da Vida (que É O Próprio Deus), para que o homem, jamais desejasse o mal, pelo Amor ao Deus de Amor. 
O céu e a terra tomo hoje por testemunhas contra ti de que te pus diante de ti a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência," (Dt. 30:19)

Quando Deus  tirou o seu povo do Egito e da casa da servidão, conduzi-os com a Nuvem da Sua Presença, que os acompanhava de dia e de noite, até atravessarem o Mar Vermelho e por todo o tempo de peregrinação pelo deserto.

Este fato histórico é como uma sombra, do que foi feito a nós por Deus através do Sacrifício de Jesus na Cruz do Calvário, quando Deus nos arrancou do mundo do pecado e do sistema satânico, para  nos transportar e conduzir ao Reino do Filho do seu Amor.

No meio deste percurso, Deus levou seu povo até o Monte Sinai e lá O Todo Poderoso deu ao povo a Sua Palavra. O  povo era escravo, e escravos não possuem leis, direitos.... O escravo nasce para trabalhar, come para trabalhar, dorme para poder trabalhar, e só para de trabalhar quando morre. 

Um povo livre possui  leis, direitos, e a mesma coisa acontece hoje, quando alguém entrega sua vida pra Jesus. Deus conduz tais pessoas até à Sua Palavra, a Revelação de seu Amor. Antes escravo, agora filho. Temos Direito à Vida, uma Vida Eterna e Abundante segundo o projeto inicial de Deus.

Quando no deserto, Deus queria entregar ao seu povo Sua Palavra, Suas Leis, o povo disse a Moisés, que não queriam encontrar-se com Deus face à face. Que Moisés em nome de todo o povo fosse falar com Deus.

Em outras palavras, eles quiseram receber As Leis de Deus, mas, rejeitaram conhecer e receber  O Espírito do Deus Vivo. O Espírito Santo, O Espírito da Verdade, O Espírito da Vida, O Espírito da Lei que é O Espírito da Graça, porque revela um só, a saber: YESHUA HAMASHIACH, (Jesus, O Ungido).

Numa outra ocasião, quando Deus tomou do Seu Espírito que estava sobre Moisés, e o colocou sobre os 70 Anciãos do Sinédrio, todos começaram a profetizar, e dois deste anciãos, Hedade e Medade, que não estavam presentes na hora, começaram também a profetizar no arraial, e não demorou muito pra Josué ir contar  a Moisés o ocorrido, e a isso Moisés respondeu assim:

"Quem dera que todos profetizassem", em outras palavras: Quem dera que todos tivessem conhecido não apenas A Palavra, As Leis, mas, também conhecessem O Espírito da Palavra que Vivifica a Palavra. 

Séculos depois, A Palavra fez-se carne e habitou entre nós, e depois de ter cumprido tudo o que era necessário para nossa Redenção, Jesus, voltou aos céus e disse a seus  discípulos:

"Não saiam de Jerusalém, até que do Alto sejais revestidos de Poder". 

Lá no deserto o povo viu O Monte Sinai fumegar em seu topo, e ouviu o Som de Shofares tocados por Anjos, e viu e ouviu trovões e relâmpagos, e agora, tudo isso estava sobre 120 homens e mulheres que obedeceram a Jesus, e desejaram mais do que um Livro de Regras, mas, também O Espírito da Lei, que é O Espírito do Deus Vivo. 

O Espírito que os guiaria a toda a Verdade, O Espírito que falaria a Eles de Jesus, porque era O Seu Próprio Espírito. O Espírito que gerou Jesus no ventre de uma das virgens de Israel e que O Ressuscitara dentre os mortos, porque É O ESPÍRITO QUE VIVIFICA A PALAVRA. Aleluia!

Quando Jesus questionava as pessoas sobre a Lei dizia:

A Lei diz:  "Não matarás", mas, Eu vos digo: "Se chamarem seu irmão de Tolo estarão sujeitos ao fogo do inferno"

A Lei diz: "Não adulterarás", mas, Eu vos digo: "Se um homem olhar para uma mulher com o desejo impuro no coração, já cometeu adultério com ela".

Jesus está inventando novas Leis? Parece que ficou mais difícil agora na Graça não é?

Porque na Lei, alguém poderia nunca ter coragem de matar outra pessoa, mas, não haveria problema algum de difamá-la, desejar-lhe o mal, fazer coisas pra prejudicá-la, mas, matar nunca! Porque matar é pecado... Jesus, A Palavra que se fez carne, Cheio da Plenitude do Espírito da Vida, nos ensina, que é muito mais do que está escrito. Não devemos fazer o que está escrito, porque está escrito, mas, devemos fazer o que está escrito, porque AMAMOS A DEUS.

Jesus via tudo  o que O ABA fazia, e o que Ele O via fazer, era o que fazia nesta Terra. Não Jesus, não cumpriu toda A Lei e as Profecias, porque estavam escritas, mas, Porque Ele Ama O ABA, e Ama fazer a Vontade do ABA. 

Na Lei, alguém pode nunca ter a coragem de adulterar com uma outra mulher, ou homem, mas, viver abrasado a vida inteira, e envolvido com pornografia, e pensamentos impuros, mas, dizer: Eu nunca adulterei na vida, sou puro. Adultério é pecado! É muito mais que não deitar-se com alguém. É Amar a Deus tanto, e Sua Vida, e Amar tanto a Vontade de Deus, a ponto de dizer: Não! Isso não é pra mim. Eu sou de Deus, eu sou da minha esposa, ou do meu  marido, e não quero este comportamento, estes pensamentos... NÃO É PORQUE ESTÁ ESCRITO, MAS, PORQUE O AMAMOS.

As desculpas humanas, deste sistema religioso onde o homem é o centro do Universo, e tudo tem que girar em torno do homem, para o seu bem estar e seu conforto, é chamado de Graça, mas, é uma sórdida mentira, que invalida o sacrifício de Cristo na Cruz.

Ele sendo Santo, Justo, Puro, nunca tendo conhecido o pecado todos os dias de sua vida terrena, viveu em absoluta obediência ao Pai, não porque estava escrito, mas, porque O Amava sobre todas as coisas. Chegou a dizer: "Pai, se possível for, passa de mim este cálice, mas, não seja feita a minha vontade, mas, a Tua."

O Centro do Universo é O Pai, é O Trono da Graça, onde podemos nos achegar confiadamente, e achar  abrigo e respostas.

Jesus tomou sobre si os nossos pecados, nossas falhas, nossas maldições, nossas enfermidades, para que em nós fosse feito A Justiça de Deus.

Se você entregou sua Vida nas Mãos de Deus através do Sacrifício expiatório de seu Filho Yeshua, então se deixe conduzir pelo Espírito de Vida, a mais empolgante viagem de todos os tempos, através de Sua Palavra. A Bíblia Sagrada, revela quem Deus é. O que Ele pensa, o que O alegra e O entristece.... e principalmente O QUANTO ELE TE AMA. 

Na época de Pentecostes, o povo judeu ainda celebra a Lei que foi entregue no Monte Sinai, e ainda se alegram por agora serem livres, porém, "quem dera que todos profetizassem". Quem dera que não tivessem rejeitado O Espírito que vivifica a Palavra e nem A Palavra Revelada, Encarnada, Vivificada pela Plenitude do Espírito. Quem dera, não tivessem perdido o Tempo de Sua visitação. 

Importa  agora, que não percamos o tempo da Nossa. Este é o nosso tempo, e Deus usou de Misericórdia para conosco, não judeus, para que eles, os judeus, Amados e Preciosos, pudessem ficar com muito ciúmes, do nosso ABA, e por isso, voltassem a Buscá-lo, como nos dias do passado, e talvez, desta vez, não digam: Moisés, vá falar com Deus, no nosso lugar... Talvez, eles digam: Eu mesmo e minha família, vamos querer falar com O Eterno face à face, e Deus há de premiá-los com CHESSED (Misericórdia), porque Está Escrito, que "Ele é Galardoador daqueles que O buscam", e todos estaremos então debaixo da mesma Misericórdia, do Mesmo Amor Extraordinário e Fiel, como o qual O ABA nos amou.

Vamos não se contente apenas com um pouco do Espírito Santo, seja cheio, melhor que isso, seja  transbordante, ainda melhor, seja mergulhado Nele, Batizado Nele, e corra para a Palavra de Vida, e leia... vamos corra! Leia... Descubra: O que O ABA pensa, o que Ele espera de nós, O que O Alegra, o que O entristece... Vamos! Corra e descubra...


O QUANTO ELE TE AMA!

E então, não faça só porque está escrito em tábuas de Pedra, ou nas páginas de um Livro, mas, porque você O Ama, e estas Palavras que com tanto Amor, você desejou conhecer, agora estão escritas em teu coração.

Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem