quinta-feira, 18 de março de 2010

TIKVA NAS NUVENS

A primeira experiência nas nuvens!

Domingo último, 14 de Março de 2010, viajamos de férias, Karla (e o nenem no seu ventre), eu e a nossa Tikva (a menininha aí da foto). Foi a primeira vez da nossa filhinha viajando de avião, e algumas coisas muito curiosas aconteceram que vale o registro, para além dos nossos corações e memórias...


Este nome foi Deus quem colocou em nosso coração antes do ultrassom nos garantir que era uma menina, já o sabíamos, porque além do nome (ESPERANÇA em hebraico), ouvimos do Pai Eterno que era uma menina, uma linda menina.


Desde que nasceu, tem ouvido o hino de Israel, que possui o seu nome, e que é baseado no texto de Ezequiel 37, quando o profeta achou que não havia mais esperança, Deus mostrou que à Palavra profética, os ossos se juntariam e se tornariam um enorme exército. Assim é a nossa doce e amorosa Tikva, ela te põe pra cima ainda que nos piores momentos.


Pra variar o vôo atrasou-se graças a uma daquelas chuvas de verão (que nós entendemos como um lindo sinal do amor de Deus por nossa vida), e justamente quando o avião levantou vôo (50 minutos depois do previsto), ela estava ouvindo no seu ipod... "KOL OD BALEVAV..." Você não sabe o que é isso? Ah é o Hino de Israel!


Turbulências no caminho? Melhor dormir nos braços do Pai
Nunca desde meus seis anos de idade havia tomado um vôo em que o serviço de bordo tenha sido cancelado por dificuldades com turbulência, retardado sim, cancelado nunca! (gente como chacoalhou este avião). Ela ficou pouco interessada pelas nuvens, e muito, muito interessada no colinho da mamãe e do papai. Houve um momento em que as pessoas entreolharam-se com olhar de pânico, e eu cônscio de todos os planos de Deus para minha família, sorria tranquilamente acalmando os companheiros de chacoalho... nesta altura ela já estava dormindo, nos braços do pai sob a Potente Mão do ABA, Papai Eterno, Deus da nossa vida e da nossa Salvação.


Quando pousamos não dá pra esquecer, quando descemos em Florianópolis e ela levantou as mãozinhas para os céus e agradeceu ao Papai do Céu... é, ela jogou um beijo pro céu e disse: Papai do Céu te amooooooo!!!!!!!!!


Abaixo a letra e a tradução do Hino de Israel... A nossa filhinha está se aventurando no mar, piscina, nuvens, e nas coisas de Deus...

Que a música de ninar da minha filha e de cada judeu que ainda mora espalhado entre as nações da Terra, nos traga TIKVA, de que muito em breve YESHUA desde YERUSHALAIM em ERETZ YISRAEL, estará reinando, e os judeus e a igreja juntamente com Ele... Nosso Grande Amor, Nosso Bendito MASHIACH!
(Neste vídeo minha filhinha está participando da Festa do Purim de 2010 em nossa Congregação)

video

KOL OD BALEVAV PENIMA
NEFESH YEHUDI HOMIA
ULFAATEI MIZRACH KADIMA
AYN LETZION TZOFIYIA

OD LO AVDAH TIKVATEINU
HATIKVA BAT SHNOT ALPAAIM
LEHYIOT AM CHOFSHI BEARTZEINU
ERETZ TZION VEYERUSHALAIM


Enquanto o coração de uma alma
judaica palpitar e em direção do
Oriente o olhar se voltar para TZION

ainda não está perdida a nossa Esperança,
A Esperança de dois mil anos:
Ser um povo livre em nossa terra
A Terra de Tzion e de Jerusalém.


Paulo de Tarso, pai da Tikva.

quarta-feira, 17 de março de 2010



TSEDAKÁ


Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou perto dele e, vendo-o, encheu-se de compaixão; e aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando nelas azeite e vinho; e pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem e cuidou dele. (Luk 10:33-34)


Uma das parábolas mais lindas, e mais pregadas em todo o mundo, possui argumentos e revelações para muitas bibliotecas, porém quero ater-me ao cuidado manifestado pelo Samaritano, que cuida de forma peculiar da moribundo, sem se interessar primeiro porque ele estava passando por aquela situação.

A palavra Justiça em hebraico (TSEDAKÁ), e o seu conceito mais profundo que é: Dar a algum necessitado daquilo que possuo, porque recebi do Eterno justamente para neste momento dar a esta pessoa, que é tão amada quanto eu, e que por alguma razão está numa situação difícil, enquanto sou eu a resposta de Deus para suprir sua necessidade.

Infelizmente este conceito tão conhecido e praticado no Judaísmo, foi mudado para a prática de dar "ESMOLAS", que geralmente se define (na prática), por eu dar a moeda de menor valor que possuo, para alguém que provavelmente fez por merecer este momento difícil.

Embora em nossas traduções para o português, apareçam o termo "esmolas", Cristo a nos anunciar O Reino de Deus e sua JUSTIÇA, nos ensinou algo bem diverso:

Guardai-vos de fazer a vossa Justiça diante dos homens, para serdes vistos por eles; de outra sorte não tereis recompensa junto de vosso Pai, que está nos céus. Quando, pois, (fazeres JUSTIÇA – TSEDAKÁ) deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. Mas, quando tu (fizerdes JUSTIÇA – TSEDAKÁ) deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita; para que a tua esmola (JUSTIÇA – TSEDAKÁ) fique em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. (Mat 6:1-4)

O primeiro milagre realizado pelos apóstolos Pedro e João, foi justamente no cumprimento de uma obrigação para com um necessitado do povo (aleijado de nascença), eles percebendo que não possuíam recursos financeiros, lembraram-se que tinham algo muito maior e derradeiro: Em Nome de Jesus, O Nazareno: Levanta-te e anda! Além do milagre maravilhoso e extraordinário, aquele homem, jamais necessitaria de novo de donativos humanos. Ele agora podia começar a trabalhar, ganhar seu sustento, cuidar de sua família com o suor de seu rosto, separar seus dízimos e ofertas para adorar a Deus, sua JUSTIÇA – TSEDAKÁ, para socorrer a outros necessitados, porque aquele que bebe da Fonte que é Jesus Cristo, torna-se uma Fonte a jorrar pela Vida Eterna.

Outro destacado personagem bíblico, é Cornélio, Centurião romano, o primeiro não-judeu, a ser cheio do Espírito Santo, com sua família. O anjo que lhe apareceu declara que um memorial diante de Deus, havia sido erguido, por conta de suas orações e suas esmolas? NÃO CERTAMENTE! Das suas TSEDAKÁ´s.

Voltamos para o Samaritano então, que não se interessou, porque aquele judeu, estava quase morto no caminho que leva a Jericó a cidade do pecado. Ele não pensou porque outros mais nobres e até religiosos não o ajudaram. Ele não transferiu para outro a chance dele fazer a Vontade de Deus. Ele não olhou de longe e orou: Deus tenha misericórdia deste moribundo. Ele certamente teria ouvido a resposta: EU TENHO, e você?

O Samaritano passou nos ferimentos daquele homem caído, azeite e depois vinho. Era de se esperar que fizesse isso de forma inversa, já que o vinho por ter álcool, seria um bom antisséptico, para tratar dos ferimentos, e depois o azeite como uma espécie de ungüento. Fazemos isso muitas vezes, antes de demonstrarmos COMPAIXÃO pelos necessitados, queremos lhe pregar o Evangelho (VINHO), queremos demonstrar a eles, porque estão passando por esta situação, e o quanto estão longe da Aliança com Deus.

O exemplo de Jesus é diametralmente o oposto. Primeiro passe o Azeite (Símbolo do Espírito Santo), manifeste O Poder de Deus, cujo combustível já foi derramado (A TUA COMPAIXÃO), não julgue, faça JUSTIÇA. Talvez ele tenha errado, talvez não; Talvez seja um juízo de Deus, talvez não; Talvez ele mereça estar passando por isso, talvez não; Talvez ele tenha contribuído para este estado deplorável, talvez não. A única certeza será: Você está ali naquela hora, para manifestar O Amor de Deus e a JUSTIÇA de Deus.

Creia! Depois que você manifestou compaixão, e esta pessoa vir O Poder do Espírito Santo na tua vida, de forma prática como um donativo humano, ou de forma espiritual, como uma cura física, ele vai ouvir tudo o que você tiver para falar a respeito da Nova Aliança no seu Precioso Sangue. Tudo à sua hora, foi o que O Mestre nos ensinou.

Amor,

Paulo de Tarso, Apóstolo
Igreja Apostólica Betlehem